Um ciclo que se fecha



Em entrevista ao RJTV, em 2006, o então candidato à Prefeitura do Rio Eduardo Paes (PMDB) defende uma “ação com inteligência” da “polícia mineira”, formada por “policiais, bombeiros”, que “recuperaram a soberania” de Jacarepaguá.

Uma vez prefeito, mudou “um pouco” o discurso (2008):

O parceirão dele, o governador Sergio Cabral (PMDB), não ficou atrás: subiu no palco junto com o ex-vereador Jerominho (PMDB) e deputado estadual Natalino (PFL/DEM) – hoje presos por serem milicianos.

“Dois parlamentares que dedicam a sua vida a melhorar a vida das pessoas da Zona Oeste”, disse Cabral sobre os dois, em depoimento disponível em vídeo aqui:

E como resultado disso, o deputado que promoveu a prisão de boa parte dessa ‘bonna gente’ do Rio, Marcelo Freixo (PSOL), está severamente ameaçado (sua cabeça vale 400 mil reais) por milicianos da mesma área cuja “soberania” foi “recuperada”.

Estamos bem aqui no Rio, minha gente. Estamos bem.

Share