O desprezo pela vida, em um computador perto de você

Por Gustavo BarretoNunca é demais denunciar a espetacularização do jornalismo, sempre disponível a promover o apequenamento da política, por exemplo. A lógica da manchete acima, registrada há pouco no Portal iG Eleições, trata uma intervenção militar – que, para as pessoas pobres das regiões atingidas, representará uma violência e implica na utilização da armas de fogo e provável batalha constituída – como uma “estréia”. Tiveram a gentileza de colocar as aspas.

É claro que estréia pode indicar inauguração, abertura de algo, mas frequentemente aparece relacionada a uma atividade artística, cultural. Em outras palavras, um espetáculo. O público alvo do Portal iG, que em sua absoluta maioria não será atingido pela “estréia”, de fato pode se servir da idéia de que isso é um filme e que, portanto, estão no direito de agirem como espectadores.

Cai por terra a idéia de que a “Comunicação é uma missão social. Por isto, juro respeitar o público, combatendo todas as formas de preconceito e discriminação, valorizando os seres humanos em sua singularidade e na luta por sua dignidade”. Está prevista no juramento profissional dos jornalistas. Frequentemente ignorado pela imprensa hegemônica, infelizmente.


@consciencia_net facebook.com/LosPequenosDetalhes