Rio, cidade partida...Educação
.
Pré-Vestibular Social
O Governo do Estado abriu em diversos municípios processo seletivo de tutores. Podem se inscrever os graduandos das universidades consorciadas ao CEDERJ (UERJ, UENF, UFF, UFRJ, UNIRIO E RURAL) e profissionais graduados por qualquer universidade. Até 8 de março, somente pela internet, aqui.
::::21/2/2006
Pré-Vestibular Comunitário São Matheus
As matrículas para o Pré-Vestibular Comunitário São Matheus, do EDUCAFRO, já estão abertas. A iniciativa funciona em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Os últimos dias para inscrição são 18 e 19 de fevereiro de 2006. Horários de matrícula: sábado, de 9h às 17h, e domingo, de 9h às 13h. Local: Igreja do Padre Paulo - CADTS - Rua Antônio Hermont, 107 - São Matheus (Atrás da Garagem da Mageli) - São João de Meriti (RJ). Para informações adicionais, ligue para (21) 8655-2351 ou envie um email para [email protected]
::::17/2/2006
Pré-vestibular em Duque de Caxias
O Pré-Vestibular Comunitário Professor Muniz Sodré, em Nova Campinas, no município de Duque de Caxias, está com inscrições abertas até 26 de fevereiro, das 8 às 17 horas. O custo é de R$ 10,00 mais 1kg de alimento não perecível.

A iniciativa começou em 1994 e já aprovou cerca de 300 estudantes para Universidades Públicas e Particulares. Tem ex-alunos no mestrado e doutorado e, em 2005, teve 80% de seus alunos(as) aprovados(as), tendo um deles passado em 1º lugar para Letras, na UFRJ. Este ano trabalhará em parceria com o MEC, pois aprovou seu projeto no Concurso de Proposta de Cursos Inovadores, em primeiro lugar.

O curso acontecerá de 2ª a 6ª feira, com duas turmas: a primeira de 8 às 12h e a segunda de 18 às 22h. Exceto a inscrição, é totalmente gratuito. O curso funciona no CAPEM - Av. B - Área II nº 480 - Sobrado - Nova Campinas. Informações no (21) 3777-2782, com Ana Cristina.
::::7/2/2006

Cursos de idiomas gratuitos em Marechal Hermes
O Cetep (Centro de Educação Tecnológica e Profissionalizante) Marechal Hermes abre pré-inscrições de 6 a 9 de fevereiro de 2006 para três cursos gratuitos de idiomas. São 230 vagas no total, sendo 80 para inglês, 90 para espanhol e 60 para francês, todas para o nível inicial. Para se inscrever em qualquer um dos cursos é preciso ter no mínimo 12 anos de idade e a 5ª série do ensino fundamental concluída.

Os interessados devem comparecer ao Cetep Marechal Hermes, entre 8h e 16h, levando para a pré-inscrição apenas o documento de identidade ou a certidão de nascimento, todos originais. As vagas serão distribuídas por sorteio, no dia 10 de fevereiro. Os sorteados deverão se inscrever entre os dias 13 e 16. Para realizar a inscrição definitiva é necessário levar os seguintes documentos: uma foto 3x4, identidade ou certidão de nascimento, comprovante escolar e comprovante de residência, todos originais.

Mais informações podem ser obtidas no Centro de Referência e Informação (CRI) do Cetep, das 8h às 16h, ou pelo telefone: (21) 2489-7800. O Cetep Marechal Hermes está localizado na rua Xavier Curado, s/n°, em Marechal Hermes.
::::5/2/2006

Prefeito “amigo da criança” quer mercantilizá-las
"Polêmica à vista para a lei que permite publicidade nos uniformes escolares dos 55 mil alunos da rede pública de Petrópolis. A promotora de Infância e Juventude da cidade, Maria de Lourdes Feo Polônio, decidiu investigar a propaganda nos uniformes proposta pela prefeitura e que virou a Lei 6.298. Ontem mesmo, a promotora mandou ofícios ao prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, e ao presidente da Câmara de Vereadores e autor da lei, Claudemir Andrade, pedindo explicações (...)".

A repórter Patrícia Faria relata a "brilhante" idéia do prefeito no jornal O Globo de 30/11/2005.

Em 2004, a Fundação Abrinq e a até mesmo a Unicef deram a Bomtempo o "Prêmio Prefeito Amigo da Criança". Se "transformar crianças em outdoors ambulantes", como disse o especialista em direito civil João Tancredo, é ser amigo delas, imagine o que um inimigo não faria.
::::30/11/2005

Seminários em pedagogia da diversidade
A professora Sabine Mendes, professora de inglês e mestranda pela PUC-RJ, está organizando seminários de qualificação em Pedagogia da Diversidade, uma iniciativa da Campanha pela Não-Violência Ativa.

O objetivo dos seminários - que acontecerão no mês de setembro, aos sábados, em 3 encontros de 2 horas de duração no CEFET/ Nova Iguaçu e no Colégio Graham Bell na Tijuca - é articular meios de levar a não-violência a nossa prática pedagógica e ampliá-la incluindo não só o desenvolvimento intelectual, mas o emotivo, motriz e a capacidade crítica.

Os seminários são gratuitos e os organizadores pedem apenas uma colaboração de 5 reais para ajudar com custos de material. Professores de idiomas que se identificarem com a causa serão convidados a participar dos cursos comunitários nestes dois locais, onde ocorrem aulas aos sábados, voluntariamente.

Para se inscrever, basta mandar um e-mail com nome, telefone, endereço e locais onde trabalha/estuda para [email protected]

Perspectivas: crianças e adolescentes em situação de risco no Brasil
A Terre des hommes, entidade que visa estimular uma mudança no olhar da sociedade sobre as crianças e adolescentes em situação de rua no Brasil, estão organizando uma exposição fotográfica itinerante no Estado do Rio de Janeiro. As fotografias de Karin Zindel (autora da foto ao lado), Pascal Bessaoud e Christian Knepper - 47 no total - fazem parte das comemorações dos 15 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente pretendem contribuir nessa mudança e ilustrar o que está sendo feito no Projeto Circo Baixada (Queimados, RJ), na Associação Curumins (Fortaleza, CE) e na Rede Amiga da Criança (São Luis, MA) como alternativa a esta realidade.

A Fondation Terre des hommes convida a sociedade a repensar seu olhar sobre meninos e meninas em situação de rua: crianças e adolescentes cheios de vitalidade, potencialidades e habilidades que desejam ser parte de uma sociedade que os rejeita, rotula e não apresenta oportunidades de suporte e desenvolvimento. O caminhar pelo universo interior dos adolescentes, desvendando suas redes de relacionamento e estratégias de sobrevivência, abre passagem para um novo olhar, livre de preconceitos e estigmas.

A exposição ficará de 14 de julho a 14 de agosto no Museu da República (Rua do Catete, 153), de 18 de julho a 31 de julho nas Estações do Metrô Central do Brasil e Cardeal Arcoverde, e de 17 de agosto a 4 de setembro no SESC Nova Iguaçu (R. Dom Adriano Hipólito, 10, Moquetá). Mais informações pelo telefone (21) 2210-4109 ou pelo email [email protected]
::::11/7/2005

Intervenção em colégio no Rio
"Prezados,
O Governo do Estado do Rio de Janeiro, através de sua Secretaria Estadual de Educação, promoveu uma intervenção arbitrária e antidemocrática no Colégio Estadual Visconde de Cairu há exatos cinqüenta dias. Seguindo sua política de ter à frente das escolas estaduais apadrinhados políticos e cabos eleitorais, o secretário Claudio Mendonça exonerou a diretora, uma educadora eleita com cerca de 90% dos votos da comunidade escolar, e colocou em seu lugar um cidadão estranho aos quadros da escola. A comunidade não aceita isso e resiste, com atividades diárias no interior da unidade."

Por Jorge Nunes, 24/6/2005, em carta à Redação Consciência.Net. Veja mais em www.soscairu.kit.net

Estudantes da Comunicação ocupam gabinete do diretor
A Escola de Comunicação (ECO) da UFRJ viveu no último 15 de junho um dia tenso, quando cerca de 50 alunos dos cursos de graduação da Unidade ocuparam o gabinete da Direção, exigindo melhorias. O ato, organizado pelo Centro Acadêmico da Escola (CAECO) e pelo DCE Mário Prata, contou com a presença do Pró-Reitor de Graduação (PR-1) da UFRJ, Profº José Roberto Meyer, conforme o pedido dos estudantes. Por volta das 13 horas, os alunos que estavam concentrados no Laguinho, jardim central da Escola, começaram a ocupação, com panelaço, apitaço e faixas de protesto contra a situação atual da Unidade, cobrando a presença de um representante da reitoria, a quem pudessem apresentar suas reivindicações. 

Segundo Laura Abrantes, coordenadora do Centro Acadêmico, apesar de instaurada uma sindicância, algumas medidas administrativas podem ser tomadas pela Reitoria, independentemente das apurações em curso. "Fizemos uma assembléia com alunos das quatro habilitações de comunicação e decidimos realizar esse ato. Entendemos ser possível a tomada de medidas mais concretas, como a reforma de banheiros, contratação de professor substituto ou mesmo um novo projeto pedagógico para a ECO, independente da sindicância". (Com informações de Diego do Carmo)
::::12/6/2005

Investigação na UFRJ
Na próxima quinta (2/6), o Centro Acadêmico da Escola de Comunicação da UFRJ vai realizar uma assembléia geral dos estudantes. O curso engloba publicidade, produção editorial, rádio/tv, jornalismo e direção teatral.

É para discutir a instalação de uma comissão de sindicância na Faculdade, determinada pela reitoria da UFRJ. Pesam sobre a atual diretoria fortes acusações de improbidade.

Comenta-se que administração transparente nunca foi o forte por lá, mas esta é a primeira vez que se instala uma investigação oficial. O Centro Acadêmico vai montar ainda um mural para tornar públicas as acusações.
::::1/6/2005


2004


Movimento estudantil na UFF

"Estudantes da UFF, ligados ao P-SOL em formação e ao PSTU, atacaram, na segunda à noite, uma grande reunião (cerca de 300 pessoas) que o PT fazia no campus universitário com o prefeito de Niterói Godofredo Pinto. Aos gritos de 'a UFF é nossa' e 'fora daqui, Godofredo e o FMI' , cerca de 60 jovens só foram contidos, a custo, depois de quebrarem vidraças e de formaram um corredor polonês onde agrediam os que saíam da reunião". Este é o relato de Leonardo Brandão, que presenciou o episódio.

Mas há quem interprete diferente. É o caso de diversas pessoas ligadas ao REAGE PT e mais alguns militantes petistas. "Vale lembrar também que Clarice Chacon, citada no texto de Leonardo Brandão, tem 15 anos e não o ameaçou, apenas alertou para o que podia acontecer diante da tensão que havia no ambiente, imposta pelos dois lados", adiciona Pedro, do DCE da UFRJ. Diz a nota que rebate a interpretação dada por Brandão:

"Há um perigoso processo, em curso no movimento estudantil, de desmonte das entidades representativas dos estudantes. Antes das eleições da UFF, na UNB verificou-se uma ofensiva do governo, através da chapa do PC do B, para impedir que fosse eleita uma gestão comprometida com a luta contra a reforma universitária e pela universidade pública, gratuita e de qualidade. Uma incrível batalha jurídica está acontecendo em Brasília com prejuízo para o conjunto do movimento estudantil.

Igualmente, em Niterói, correntes políticas governistas que pretendem dividir e fragilizar o movimento estudantil para facilitar a privatização da universidade pública paralisaram o processo eleitoral para eleição do DCE da UFF. (...)" Leia a íntegra da nota.

Niterói: educação em pauta

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (SEPE), Núcleo Niterói, convoca pais, alunos e demais interessados para a votação da proposta orçamentária 2005 na Câmara municipal, 3ª e 4ª feiras, dias 14 e 15 de dezembro.

Já a assembléia da categoria acontece dia 15 , 4ª feira, às 15h. Local a confirmar no SEPE: 2613-4710. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFF (www.uff.br/sintuff/) irá acompanhar e divulgar no jornal.

Inclusão digital

O presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia, Sérgio Machado Rezende, inaugura cinco centros de Inclusão Digital, a partir das 9h de hoje (16/9), em Duque de Caxias (RJ).

Ao todo, a Finep gastou R$ 300 mil para a instalação dos centros. O objetivo é a formação profissional, por meio do acesso à informática, de jovens de comunidades carentes da região.

Inimigo da criança

Rubens Bontempo, de Petrópolis, ganhará o selo “Prefeito amigo da criança“, quarta, no Senado.

César Maia não foi convidado.

*.*.*
Merenda escolar a preço de varejo da Zona Sul

TCE fez pesquisa recente sobre o valor de produtos em supermercados para avaliar e aprovar compras que a Faetec fez no atacado.

O deputado estadual Alessandro Molon (PT), no entanto, diz que não é possível comparar valor de atacado com o de varejo e afirma que o relatório apresentado pelo TCE é impreciso e insatisfatório.

Ele promete entrar brevemente com representação no Ministério Público solicitando abertura de inquérito para apurar se houve ou não superfaturamento nos preços do lanche comprado pela Faetec.

Leia a matéria do jornal O Globo aqui

*.*.*
Líder do governo obstrui instalação da CPI da Merenda.

O líder do governo na Câmara Municipal, vereador Alexandre Cerruti (PFL), está obstruindo a investigação sobre irregularidades na distribuição de merenda na Rede Pública de Ensino. Após três semanas da indicação dos vereadores que deverão compôr a CPI, Cerruti, na condição de presidente da Comissão, ainda não convocou a reunião de instação, o que inviabiliza os trabalhos. Os demais membros são os vereadores Rodrigo Bethlem (PMDB), Patrícia Amorim (PFL) e Edson Santos (PT), autor do requerimento da CPI.

"A atitude do líder do governo reforça a certeza de que a Prefeitura tenta ocultar irregularidades em relação à merenda escolar. De qualquer forma, com ou sem CPI, vamos continuar investigando", afirmou o vereador Edson Santos.

Os problemas começaram em fevereiro, quando a Prefeitura determinou um racionamento de merenda que atinge 194 creches e 1.044 escolas municipais. Edson Santos teve acesso a documentos da SMA e da SME que comprovam a redução na quantidade calórica das refeições servidas aos alunos, inclusive com a substituição de items por outros mais baratos.

Simultaneamente surgiram denúncias de superfaturamento na licitação que escolheu as empresas que fornecerão alimentos à Prefeitura nos próximos 12 meses. Os aumentos em relação à última licitação chegam a 40%. Além disso o processo, aparentemente, favoreceu a empresa Comercial Milano Brasil Ltda., que concentrou 92% do fornecimento.

Em 28 de maio, 2004.

*.*.*
Violência nas escolas municipais

A pedido dos profissionais, vereador enviou ofício à Secretaria Municipal de Educação pedindo uma solução.

O vereador Eliomar Coelho (PT do Rio) recebeu um dossiê de profissionais de educação denunciando a falta de segurança nas escolas do Município. Inúmeros são os casos em que, por dias, as crianças deixam de freqüentar as escolas e de assistir às aulas, perdendo conteúdo pedagógico e também a alimentação que lhes é servida, que muitas vezes é a única do dia.

A pedido dos profissionais, o mandato enviou ofício à Secretaria Municipal de Educação, solicitando uma reunião com a secretária Sônia Mograbi, para expor o problema e pedir providências. Quem quiser assiná-lo, basta enviar uma mensagem autorizando. Sugestões de questões a serem levadas à reunião com a secretária também são bem-vindas. Leia o documento na íntegra

*.*.*
Prefeitura gasta mais em publicidade

Cesar Maia gasta 600 vezes menos o que deveria com Programa de Assistência Social para População de Rua.

Pesquisa feita pelo Fórum Popular do Orçamento revela que a Prefeitura resolveu investir pesado em publicidade neste ano eleitoral. No orçamento aprovado pela Câmara Municipal estava prevista uma dotação de R$ 1.027.698 para publicidade e propaganda. Esta rubrica, no entanto, foi elevada pelo prefeito para R$ 9.219.302, ou seja, um aumento de 897%.

Por outro lado, os investimentos na área social vêm declinando. O levantamento do Fórum mostra que dos R$ 3.038.334,00 destinados ao Programa de Assistência Social para População de Rua apenas R$ 5.263,30 haviam sido gastos até o início deste mês. Com estes números fica bem evidente o modelo de gestão de Cesar Maia.
 

*.*.*
SEPE: 27 anos na defesa da Educação Pública

Rosinha suspendeu licença sindical dos diretores da entidade, trazendo de volta atos repressivos que lembram o regime ditatorial de 64/84.

Os professores das escolas públicas do Estado do Rio de Janeiro não esperaram a Constituição de 1988 para organizar-se. Ciosos de que a defesa da educação pública de qualidade é sua obra principal, desafiaram o autoritarismo e a truculência da ditadura militar criando a SEP - Sociedade Estadual de Professores do Rio de Janeiro em 1977. Leia pronunciamento de Chico Alencar, professor e deputado federal, em plenário sobre a medida repressiva e intimidatória do governo Rosinha Garotinho, que suspendeu a licença sindical dos diretores do Sindicato. Clique aqui
 

A educação de César Maia vai bem. Só a dele.

Falta merenda nas escolas do Rio.

As crianças estão sem comer ou recebem lanches pouco adequados para sua idade. Preocupado com isto, o vereador Fernando Gusmão (PCdoB) resolveu investigar as causas. Gusmão descobriu, em documentação do Tribunal de Contas do Município, que a Prefeitura já sabia que ia faltar comida: um relatório do Instituto de Nutrição informou que, para se adequar ao orçamento, precisaria reduzir em 11,5% sobre números de alunos do ano passado.

“Como é que no 3º mês do ano já falta comida, se a Prefeitura diz que tem tanto dinheiro em caixa? É porque para investir em obras de fachada, a Prefeitura prefere diminuir o dinheiro da comida dos alunos”, questiona Gusmão, que já entregou os documentos à CPI que está instalada na Câmara e ao Ministério Público Estadual.

Mas a situação pode ficar ainda pior. Está em fase final uma licitação para fornecimento de alimentos para diversos setores da Prefeitura: escolas, hospitais, obras e desenvolvimento social. São R$ 88 milhões... e só uma empresa ganhou o contrato. As outras todas que se interessaram foram desclassificadas.

Fernando Gusmão está preparando uma Ação Popular para investigar a lisura da licitação. “Parece mais um caso clássico de licitação de cartas marcadas”, afirma.
 

XXXI. Uniforme estudantil deve identificar escola

Prefeitura colocou logomarca padronizada.

O juiz titular da 1ª Vara da Infância e da Juventude, Siro Darlan, acatou ofício do vereador Eliomar Coelho (PT), alertando para o problema dos novos uniformes dos alunos da Rede Municipal de Ensino, que não trazem nenhuma referência à escola na qual o estudante está matriculado.

Esta medida negligencia a segurança das crianças, pois torna bastante difícil a identificação de um aluno caso ocorra algum acidente no trajeto entre sua casa e a escola. Siro Darlan concordou com a argumentação e encaminhou o ofício ao Ministério Público para que sejam tomadas as providências cabíveis.
 

XXIX. Ação popular

Alessandro Molon entra hoje com uma ação popular contra Rosinha. Denuncia um contrato sem licitação com a Cesgranrio no valor de R$ 15 milhões.

Na ação, preparada pelos professores da PUC Ricardo Brajterman e Marcello Augusto Oliveira, o deputado diz que a instituição foi contratada para fazer a mesma tarefa que já é feita por 600 funcionários.

Ancelmo Gois em O Globo em 18 de março.
 

XXI. Carta de repúdio à Faculdade de Educação da UERJ

Burocracia e falta de sensibilidade social impedem que projetos independentes tenham acesso ao espaço ainda público da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

(...) A funcionária, cujo nome não cabe mencionar, minimizou a atividade e humilhou nossa atuação. Começou a colocar problemas por conta da burocracia. Precisávamos, dizia, do "apoio de algum professor" da UERJ. “Não há um carimbo. Nenhuma assinatura. Isso não é um ofício”, disse.

Argumentei que o espaço era público e que estávamos organizando uma atividade de cunho social. O grupo humanista atua em mais de 110 países, desde 1969, ressaltei. Argumentei também que fomos pegos de surpresa, pois nunca houve necessidade de tal procedimento, e que estávamos ali tentando resolver o problema.

Mantive a calma o tempo todo, fato que uma outra funcionária poderá confirmar. Apesar de toda a grosseria alheia. Leia mais
 

XV. Escola Politécnica da UFRJ lança novo website

A Escola Politécnica da UFRJ inaugurou seu novo website, desenvolvido pela Intervir. Na página, é possível acessar, além de informações sobre a Escola e seus cursos, seções sobre intercâmbios internacionais, estudos e um módulo de educação à distância. O endereço do website é www.poli.ufrj.br

O Globo Online, 27 de fevereiro, 2004
 

XVIII. Deu no JB

Movimento Humanista oferece cursos de línguas e pré-vestibular em março

O Grupo Movimento Humanista Internacional abriu inscrições para cursos de inglês, espanhol e pré-vestibular. As aulas terão início em março e acontecerão na Freguesia, em Jacarepaguá, todos os sábados, das 9h às 17h.

Além dos cursos teóricos, vamos oferecer atividades extra-curriculares como capoeira, desenho, música, ioga, xadrez, entre outros - explica o coordenador do Conselho 113 Delta do Movimento Humanista, Sebastien Roguier. Leia aqui
 

XVII. Será?

Déficit de professores

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) recebeu com reservas a promessa da governadora Rosinha Matheus de que nenhuma escola ficará sem professor a partir de março. A coordenadora do sindicato, Guilhermina Rocha, acha o prazo curto para uma questão que vem se arrastando há anos e foi herdada de administrações passadas. Rosinha também anunciou que, depois do carnaval, fará inspeções surpresa nos hospitais estaduais para ver de perto a situação das unidades e a qualidade do atendimento. [O Globo, 23 de fevereiro, 2004]
 

XIV. Estado contrata Cesgranrio sem licitação

Mandato de Alessandro Molon prepara ação popular.

A contratação, sem licitação, da Fundação Cesgranrio pela Secretaria Estadual de Educação será questionada na Justiça por Alessandro Molon, deputado estadual pelo PT. O mandato já está preparando uma ação popular. Pelo contrato, a fundação tem, até o fim do ano, para levantar a carência de professores na rede estadual. A Cesgranrio vai receber do estado R$ 15 milhões.

O contrato, publicado no Diário Oficial de 6 de fevereiro, causou estranheza em Molon por a secretaria contar com estrutura para realizar este levantamento. É responsabilidade das coordenadorias regionais de educação organizar a rede de ensino. Outro detalhe estranho é o fato de a secretaria, apesar de ter terceirizado o trabalho, estar planejando gastar cerca de R$ 4 milhões com gratificações para servidores do estado que participam do projeto. A irregularidade foi denunciada por Molon, nos jornais Extra e O Globo.

Para instruir a ação popular, Molon já deu entrada na secretaria em um requerimento pedindo informações sobre o Programa de Reestruturação da Rede Pública do Ensino do Estado do Rio de Janeiro (Pró-rede), responsável por realizar o censo escolar e levantar a carência de professores.
 

XIII. Bombeiros para debelar a crise na educação
Ruben Berta, do Globo Online

Em meio a mais um início de ano letivo marcado pela falta de professores, a Secretaria estadual de Educação resolveu adotar uma tática antiincêndio para tentar apagar a chama da crise. O órgão convocou 25 oficiais do Corpo de Bombeiros para assumirem os cargos de coordenadores administrativos dos pólos do programa de reestruturação da rede de ensino. São majores e tenentes-coronéis que estão recebendo gratificações do governo, além de terem à disposição carro e telefone celular para o novo cargo.

— É mais uma demostração de que não há coerência na política de educação do estado. Qual é a experiência que um oficial tem nessa área? Na escola, o problema é a falta de professor e nada tem a ver com incêndios — disse o coordenador do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), Marco Túlio Paolino. [20 de fevereiro, 2004, original aqui]
 

XI. Humanizando o Rio

Curso humanista capacita voluntários para atuar na Tijuca e em Jacarepaguá

O Movimento Humanista Internacional estará capacitando professores e orientadores sociais para atuar em três atividades já confirmadas para este semestre. Trata-se dos pré-vestibulares humanistas, que incluem inglês, espanhol e outras atividades culturais. Como forma de disponibilizar professores e organizadores competentes, além de arrecadar fundos para as ações, o Movimento estará realizando um curso de dois dias (6 e 13 de março), a ser realizado na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A iniciativa também estará contando um pouco sobre a filosofia do Movimento Humanista, que possui 35 anos de experiência em mais de 100 países. Os participantes estarão aptos, ao final dos dois dias, a atuar nos três locais onde serão realizados os cursos de pré-vestibular — Tijuca, Salgueiro e Jacarepaguá. A taxa do curso de capacitação é de apenas R$ 40 e será usado exclusivamente nos cursos do semestre. As atividades se estendem até o fim do ano.

Os interessados devem entrar em contato os organizadores por meio dos telefones (21) 2557.8549, (21) 9946.4621 ou pelo e-mail [email protected]

Saiba mais em
http://www.consciencia.net/mh/curso.html

Original desta notícia
http://www.consciencia.net/mh/release-cursocapacita.html
 
 

Consciência.Net
Rio, cidade partida
.
.
.
Publicidade