Pequenos.Detalhes...maio de 2005
.
Cracolândia
“CRACOLÂNDIA, Centro Velho, São Paulo/SP, 2003. Região ocupada na sua maioria pelos excluídos da sociedade. Principalmente jovens e crianças. Um achado nada convencional e pouco memorável. O objeto passaria despercebido, se não fosse um pequeno detalhe: cápsula de projétil calibre 38 transformado em cachimbo de crack. Criatividade letal ou representação da morte através do ilícito vício, gerado e alimentado sabe-se lá por quais motivos? As respostas são muitas.”

Está no ar a edição número 20 da revista Pobre.::::28/5


Carta a um liberal qualquer

Por Gustavo BarretoOBS: o 'liberal qualquer' acha que R$ 812 — supostamente a renda per capita do Brasil, somando e dividindo tudo (!) — é pouco dinheiro (quase nada), que os brasileiros não são 'bons' consumidores (quanta incompetência!) e que, se a renda no país fosse dividida (Deus me livre!), todo mundo ia ficar pobre.

Tadeu.[nome fictício],

Desculpe a pergunta, mas eu sempre costumo ser honesto: você é ignorante ou mal intencionado?

Ninguém liga para a sua calculadora mágica, que transforma pessoas em números. Neste país (nunca é demais lembrar: Brasil), os 10% mais ricos ganham 18 vezes mais que os 40% mais pobres. O 1% mais rico acumula quase o mesmo volume de rendimentos dos 50% mais pobres. Quase um terço dos 40% mais pobres não têm carteira assinada, contra 8% dos 10% mais ricos. Tem mais: segundo a PNAD (você sabe o que é?) de 2001, 41,4% dos idosos brasileiros estão em famílias com rendimento familiar per capita inferior a 1 salário mínimo (do ibge, 2002).

E aí vem você, diretamente da Noruega (com perdão aos noruegueses), soma ali, divide aqui e pronto? Toma vergonha na cara e vai ao encontro do povo! Com 812 'real' todo mundo enche a boca de feijão e educação. E quando o povo se educar — se o povo quiser e Deus ajudar — eles vão pra cima de vocês. Como dizia o Chico, você vai pagar e é dobrado. =)

Com todo o respeito, e desculpa a sinceridade.::::27/5


Guerra santa

Veja como funciona a guerra entre religiões. Tem o Budismo, que ensina seus seguidores a atingir o Nirvana. O Deus católico, pé da vida, foi lá e atingiu o Kurt Cobain antes.::::25/5


Investigação na UFRJ

Por Gustavo BarretoNa próxima quinta (2/6), o Centro Acadêmico da Escola de Comunicação da UFRJ vai realizar uma assembléia geral dos estudantes. O curso engloba publicidade, produção editorial, rádio/tv, jornalismo e direção teatral.

É para discutir a instalação de uma comissão de sindicância na Faculdade, determinada pela reitoria da UFRJ. Pesam sobre a atual diretoria fortes acusações de improbidade.

Comenta-se que administração transparente nunca foi o forte por lá, mas esta é a primeira vez que se instala uma investigação oficial. O Centro Acadêmico vai montar ainda um mural para tornar públicas as acusações.::::25/5


'Cheios de dignidade'

Por Gustavo Barreto"Os mexicanos, cheios de dignidade, vontade e capacidade de trabalho, estão fazendo trabalhos que nem mesmo os negros querem fazer nos Estados Unidos".

A frase, incacreditável, foi dita por Vicente Fox, presidente mexicano e ex-diretor da Coca-Cola no país, ao criticar as últimas medidas antiimigração aprovadas por Washington em um encontro com empresários americanos em maio de 2005.

O Jornal do Brasil destacou o que chamou de "escorregão", nesta segunda, dizendo que a frase foi apenas "considerada racista por alguns".::::16/5


Fé demais

Por Renato KressSou religiosamente contra o casamento antes do sexo.

* * *
Casar deve ser maravilhoso, conheço gente que pratica de três em três meses.::::8/5


Por Renato KressComprovado

A igreja católica é a prova do anti-evolucionismo.::::8/5


Pressa divina

Por Renato KressSempre pensei que, antes dos movimentos sociais darem um salto, eles precisavam dar uns passos para trás, mas o Bush não era retrocesso suficiente?

É nessas horas que eu acredito em Deus. E Ele deve estar com pressa...::::8/5


Voz ao povo

No dia 15 de maio, às 18h, tem lançamento do Jornal da Ocupação Chiquinha Gonzaga, na Central do Brasil, Rio de Janeiro.::::6/5


Agência Carta Maior na disputa

Para celebrar o Dia da Imprensa - em 1º de junho - a Revista e o Portal IMPRENSA, em parceria com o Maxpress Mailing, estão realizando um amplo concurso sobre os programas jornalísticos e veículos noticiosos preferidos do público. Cinco serão as categorias em votação: telejornal, programa de radiojornalismo, jornal diário, portal ou site de notícias e agências de notícias.

Na categoria site de notícias, a Agência Carta Maior (www.agenciacartamaior.com.br), representante da imprensa alternativa na disputa, está entre as primeiras e pede o voto dos jornalistas ligados aos movimentos sociais para confirmar a preferência.

Segundo a própria Agência Carta Maior, "é, de certa forma, também o reconhecimento de que há necessidade e vontade da opinião pública de que pautas ligadas aos movimentos sociais, ambientais, de direitos humanos e do debate político responsável sejam tratadas com mais profundidade, o que procuramos, dentro das nossas limitações, fazer". O concurso vai até o dia 15 de maio. Para votar, visite o www.portalimprensa.com.br::::4/5


Decadência I

Por Gustavo BarretoCerta vez estava em um evento sobre publicidade na UFRJ, onde estudo — na verdade, um dos maiores de intercâmbio entre estudantes e "mercado" por lá. Em um determinado momento, um cara começou a falar sobre a necessidade de ser "criativo" e adotar "estratégias" para barrar a legislação anti-fumo no Brasil e atingir o público-alvo.

Ele falou como se fosse uma briga deles (publicitários) contra as leis e as campanhas de saúde pública. Era um dos maiores publicitários do Rio, um profissional de criação bastante competente.

Eu fiquei indignado, quase que levantei e parti pra briga, mas aí eu olhei pro lado e observei que não havia uma única mosca se mexendo. Ninguém. Sequer fez um "rumf" de insatisfação. Todos ouviam atentos.

O que é pior do que isso? No curso de RÁDIO/TV não é muito diferente.

Pior ainda? No curso de JORNALISMO é diferente. Mas só um pouquinho.::::2/5

Decadência II
“(...) Laura dominou a atenção da ''platéia'', brincando a respeito de seu casamento. Ela disse que não sabia como foi possível o casal se conhecer na juventude, já que sendo o presidente avesso à livros e ela bibliotecária o encontro dos dois era algo improvável.

(...) Até o apego que o líder americano tem pelo rancho que o casal mantêm no Texas não escapou da mira de Laura. Ela confidenciou que no começo o marido ''quis ordenhar um cavalo'' e ainda agora, ''acha que tudo pode ser regulado com moto serra''. (...)”

Na matéria “Laura Bush rouba a cena”, no JB de hoje.::::2/5


 
Consciência.Net
• Pequenos detalhes
• Opinião
• Primeira Página