Pequenos.Detalhes...Dezembro de 2004
.
Dez, 31........................gustavo barreto

Os Avarentos

O jornal “The New York Times”, em editorial publicado ontem, acusou o governo americano de ser mesquinho. Dizendo esperar que o secretário de Estado, Colin Powell, estivesse envergonhado, o jornal citou o anúncio inicial de US$ 15 milhões: “Isto é menos da metade do que os republicanos planejam gastar para a posse de Bush” em seu segundo mandato, mês que vem.

Até a tarde de ontem, cidadãos e empresas britânicas já haviam doado o equivalente a US$ 48 milhões para entidades de auxílio humanitário. Os clubes de futebol da primeira divisão doaram quase US$ 2 milhões. Enquanto isso, os EUA mantiveram a doação de US$ 35 milhões, incluindo o auxílio material. A atitude provocou reações indignadas de integrantes de organizações de ajuda humanitária. O anúncio feito anteontem por Bush de que aumentava a doação inicial de só US$ 15 milhões também causou críticas.

O Congresso dos EUA destinou US$ 40 bilhões a Nova York após os ataques do 11 de Setembro. Em outubro passado, deu US$ 13,6 bilhões para estados atingidos por furacões, principalmente a Flórida. Para a reconstrução do Iraque, o país destina anualmente US$ 18 bilhões. Já o orçamento militar dos EUA é de mais de US$ 450 bilhões. Os outros países que integram a coalizão também fizeram ofertas consideradas modestas. O Japão anunciou US$ 26 milhões e a Austrália, somente US$ 27 milhões.

Do jornal O GLOBO de hoje.
 

Dez, 30........................gustavo barreto

Privataria I

A década de 90 foi marcada pelo emagrecimento do setor produtivo estatal, com a privatização de 133 empresas do setor no período de 1997 a 2002. O dado consta na primeira edição da pesquisa Finanças Públicas divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em substituição à pesquisa Regionalização das Transações do Setor Público, que traz dados sobre atividade empresarial em 2002 e administração pública em 2001.

Segundo o gerente de projetos da Coordenação de Contas Nacionais do IBGE, Carlos Sobral, "o processo de privatização provocou um forte enxugamento das estatais que passaram a ter um menor peso na economia". Ele explicou que as privatizações faziam parte das políticas publicas dos governos Collor e Fernando Henrique Cardoso. (...)

Em 20/12/2004, na Agência Brasil

Privataria II

Algum dia saberemos o prejuízo do povo brasileiro com a tsunami das privatizações e outros abalos que provocaram a destruição do Estado e a grande tragédia nacional que foi o governo do Sr. Fernando Henrique Cardoso. Ou seja, apenas com uma parcela do que perdemos nas privatizações, poderíamos reconstruir os luxuosos hotéis asiáticos, os portos, as embarcações, as pontes, as ferrovias, as rodovias, as centenas de milhares de casas, escolas e hospitais. Só os juros anuais, da dívida decuplicada pelo Sr. Fernando Henrique Cardoso, nos custam, a cada ano, cerca de 150 bilhões de dólares.

Mauro Santayana, na Agência Carta Maior

Privataria III

Esse processo nos deixou nas mãos do setor empresarial. Aquele que visa, compreensivelmente, o lucro. Em geral, internacional. Diferente do Estado, que prezaria em primeiro lugar pelo bem comum e tem controle público. Parabéns, FHC, Collor e derivados, estamos nas mãos agora de gente como Pierre Gadonnelx.

O passado já começou

A Globo completa 40 anos, em 2005. Metade desse tempo, a emissora passou apoiando a ditadura militar. Como isso vai ser lembrado? Uma hipótese é a de que as trevas militares vão ser suavizadas pelos holofotes da Globo. E enquanto os arquivos da ditadura não forem abertos, podemos fazer pouco contra isso.

De Sérgio Domingues, no Mídia Vigiada
 

Dez, 23........................gustavo barreto

Segredos

Foi aprovado semana passada o fim do voto secreto no Congresso, pela comissão especial que analisa a matéria.

O substitutivo do deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) acaba com o voto secreto em qualquer tipo de votação na casa, mas ainda precisa ser aprovado no plenário da Câmara, onde só deve ser votado no ano que vem.

Análise

"Tabare, Lula e Lagos são socialistas que chegam à presidência rejeitando posturas como as de Allende. Em vez de se basearem num discurso popular que prega ‘ocupar’ ou ‘nacionalizar’ grandes empresas, eles abandonaram seu anterior radicalismo ‘anti-oligárquico’ e ‘anti-imperialista’.

Para evitar possíveis reações contrárias, decidiram entrar em acordo com os generais e corporações que antes atacavam. Hoje mostram respeito pela ordem estabelecida. Além disso, muitos investidores preferem que estes países tenham governos de centro-esquerda, que sejam capazes de estabilizar a sociedade, em comparação aos presidentes conservadores, que podem produzir explosões sociais.

A possibilidade de que os governos moderados se desgastem poderá animar o renascimento tanto de correntes ‘revolucionárias’ quanto da direita. Esta última tem conseguido utilizar a experiência dos presidentes de esquerda. Argumenta que eles estão aplicando parcialmente algumas de suas medidas e capitaliza o seu desgaste mostrando que somente eles, da direita, são capazes de materializar consistentemente um programa ‘que atraia capitais’."

Do ótimo Isaac Bigio, que aqui escreve.
 

Dez, 22........................gustavo barreto

Dolorosas verdades

Comentou-me certa vez um amigo: ao observar quem foram e quem são os administradores do Brasil — com destaque para a área financeira — só podemos concluir que o real significado do nome do nosso País é:

Bravos
Rapazes
Americanos
Silenciosamente
Irão
Levando
 
 

Dez, 19........................gustavo barreto

Bois, bezerros, vacas e... seres humanos

"O que prevalece mais, o que pesa mais é o crime contra a vida". A frase é de Nilmário Miranda, secretário de Direitos Humanos, sobre os dois sem-terra assassinados e a resposta do MST à propriedade do fazendeiro acusado dos crimes em Pernambuco. "Não há como comparar este ato (a destruição da Casa Grande) com a violência dos assassinatos. Neste conflito, só há mortes de um lado".

Ele argumenta o óbvio: os assassinatos foram algo absolutamente mais terrível, apesar de toda a grande mídia se negar em minimamente descrevê-los.

O jornal O GLOBO desse domingo (19/12/2004), que será reproduzido pela TV Globo e suas centenas de afiliadas e máquinas humanas de jornalismo, prefere estampar em suas páginas: "MST destrói e queima fazenda em Pernambuco".

Depois, a repórter se encarrega de contar com detalhes os "requintes de crueldade" do MST: "Enquanto um grupo trabalhava na destruição da casa, outro matava os dois bois no curral, a marretadas. Quando os bois foram mortos, os sem-terra descobriram que se tratava na verdade de um boi e uma vaca, e que esta estava prenhe. Depois, sacrificaram também o bezerro, que ainda se mexia dentro da placenta. Foram necessárias 25 pessoas para carregar os bois mortos até o caminhão."

Eis a descrição de O GLOBO sobre os sem-terra: "Foram mortos no sítio vizinho por três homens encapuzados."

Eis uma descrição de quem respeita a vida não só de bezerros, bois e vacas, mas também de seres humanos que lutavam por justiça: "Na noite de quarta, dois pistoleiros teriam invadido a casa de Josuel e arrastado o agricultor para fora, torturado e disparado dois tiros. (...) Segundo testemunhas, os agricultores, que eram irmãos, foram mortos por dois pistoleiros encapuzados na frente de seus familiares." (Agência Carta Maior)

Esta agência também ouviu DE FATO o MST e suas razões: "A Casa estava vazia, ninguém morava lá. Destruímos a Casa Grande (sede da fazenda e residência do latifundiário) porque é o símbolo da violência do latifúndio que escraviza os trabalhadores brasileiros há 500 anos", explica Jaime Amorim, da coordenação estadual do MST em Pernambuco."

Agora presta atenção na descrição de O GLOBO: "O quebra-quebra ocorreu cerca de três horas antes do enterro de dois sem-terra assassinados na véspera. Edeilson Rocha, de 36 anos, e Francisco Lima, de 28 anos, estavam acampados na Fazenda Recreio e vinham sendo ameaçados desde novembro. Foram mortos no sítio vizinho por três homens encapuzados. O MST responsabilizou o dono da fazenda. Os sem-terra usaram foices, porretes, marretas e enxadas. Também mataram dois bois a marretadas e mandaram a carne para os acampamentos da região. A destruição foi comandada pelo coordenador do MST em Pernambuco, Jaime Amorim, que classificou a manifestação como “uma forma de rebeldia e desobediência civil” em represália aos proprietários da fazenda."

E, por fim, é preciso DE TODAS AS FORMAS esconder esta informação: "O Estado, que tem cerca de 200 acampamentos do Movimento (somando por volta de 24 mil famílias), foi um dos mais negligenciados pelo processo de reforma agrária este ano. De acordo com os dados cadastrais do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que tinha como meta de 2004 assentar 8,8 mil famílias de trabalhadores rurais no Estado, nenhuma área foi desapropriada no este ano. A superintendência do órgão no Estado também reconhece que as vistorias das áreas para assentamento são lentas, sendo algumas esperam a visita do Incra há mais de seis anos." (Da mesma Agência Carta Maior)

Depois da intensa lavagem cerebral via TV, rádio e meios impressos, as mesmas pessoas escreverão que "brasileiro não sabe votar", que "não se interessa por política" e que "o MST é uma ameaça à democracia". Se talvez — e apenas talvez — tratassem bois, bezerros, vacas e seres humanos em pé de igualdade, estaríamos um pouco melhor.

Resposta rápida

Armamento pesado é achado em creche numa favela carioca. As autoridades já entraram em ação e prometem fechar todas as creches da região até o fim do mês.
 
 

Dez, 18........................gustavo barreto

Suposições

A mais nova campanha da mídia — que conta com o interesse do governo — é reduzir o número de pobres... através das estatísticas. Ou dizer que há mais gordos do que "aqueles supostamente famélicos", como escreveu o diário norte-americano escrito em português, O GLOBO. É bom ficar de olho.

Ninguém divulga, por exemplo, que o Maranhão do "companheiro" José Sarney tem mais de 60% de sua população na indigência. Culpa, óóóbvio, do IBGE.
 
 

Dez, 17........................gustavo barreto

Domínio Público

O MEC está disponibilizando algumas obras em texto completo para a população.

O "Portal Domínio Público", lançado em novembro de 2004 (com um acervo inicial de mais de 1000 obras), propõe o compartilhamento de conhecimentos de forma mais justa, colocando à disposição de todos os usuários da rede mundial de computadoresa Internetuma biblioteca virtual que deverá se constituir em referência para professores, alunos, pesquisadores e para a população em geral.

Para acessar clique em www.dominiopublico.gov.br
 
 

Dez, 15........................gustavo barreto

Mola

Passou quase despercebido: o Partido Liberal (PL) voltou a integrar o bloco de apoio ao governo no Senado. O partido saiu de férias para fazer oposição nas eleições municipais, mas adora os ventos que vêm do Planalto.
 
 

Dez, 14........................gustavo barreto

Disputa política

www.michaelmoore.com.br está fora do ar e www.georgewbush.com não é acessível de fora dos EUA.

Coisas da internet.

Imperialistas

Os mais apressados lembram logo, ao ler o nome acima, dos Estados Unidos, Tio Sam, Ianques e por aí vai. Mas quando eu comecei este pequeno texto estava pensando mesmo no Brasil. Pois atualmente, em termos de América Latina, é isso o queem partesomos.

Dotado de grandezas continentais, nosso país criou uma elite empresarial que age de forma igualmente predatória com nossos hermanos latinos e com a classe do andar de baixo local, reproduzindo de forma exemplar as táticas dos big brothers do Norte e também da Europa.

É assim o movimento do capital: mantém intocados uma pequena parte da população, que se nutre NECESSARIAMENTE do suor alheio. Nos states, acredite, há muitos pobres, que são importantíssimos para a economia capitalista. Paulo Freire já dizia: se não houvesse pobres, como que os capitalistas iam ser "generosos"? Como que a Gisele Bündchen

Voltando à exploração entre hermanos: você sabia que a PETROBRAS domina 15% da economia boliviana e que explora o gás local, remetendo lucros crescentes para o Brasil? Se a SHELL dominasse 15% da economia brasileira, o que você diria?

Procure mais sobre o assunto e siga o exemplo de Florestan Fernandes — o primeiro a descobrir que nossos principais inimigos não estão exclusivamente lá fora. A parcela mais importante das "águias" mora na casa ao lado.

Evidente!

A Executiva Nacional do PT se reuniu ontem e o petistas concluiu que a Convenção do PMDB evidenciou uma divisão no partido.

Óbvio. Entre aqueles que têm cargos e privilégios e aqueles que não têm.
 
 

Dez, 13........................gustavo barreto

Non-sense

Dias atrás, quando o preço internacional do petróleo chegou aos US$ 54, não houve quem discordasse da necessidade de a Petrobras elevar o preço dos combustíveis. Mesmo sabendo que produzimos 94% do petróleo que consumimos, muito mais barato do que lá fora, precisamos curvar-nos à globalização e aceitar as regras estabelecidas para o planeta inteiro. Trata-se, é claro, de uma forma de participarmos do financiamento da Guerra no Iraque e adjacências, mas, paciência.

O que não dá para entender é que agora, quando o barril do petróleo voltou aos US$ 40, fazem todos ouvidos moucos e não se pensa num reajuste para baixo. Dizem os tecnocratas ser imprescindível compensar os prejuízos, porque nos meses que antecederam as eleições o governo proibiu reajuste. É verdade que não adiantou tanto assim, tendo em vista as derrotas do PT em Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo e Rio, as capitais onde mais se consome gasolina e óleo diesel.

Carlos Chagas na Tribuna da Imprensa de hoje

Brutalidade

Do jornal O GLOBO: "O estudante de pedagogia Clayton Eduardo Nascimento, de 21 anos, foi assassinado anteontem em São Paulo, dentro de um ônibus lotado, ao sugerir que passageiros sentados cedessem o lugar a uma mulher carregada de sacolas. Nascimento, que colaborava com grupos de direitos humanos na Assembléia Legislativa, tentava ajudar a passageira que havia entrado no ônibus com muitos volumes.

Em uma conversa com o cobrador, ele sugeriu que dois homens se levantassem para dar lugar a ela. Um deles aproximou-se e iniciou uma discussão. Outro atacou o estudante com um punhal. Os agressores conseguiram fugir. Quem tiver qualquer informação sobre este caso pode ligar para o Disque-Denúncia no telefone 0800-156315.

O velório de Nascimento foi no cemitério de Vila Alpina. Uma tia do estudante, que não se identificou, presenciou o assassinato e não se conforma com a brutalidade.

— Ele só estava pedindo para darem um lugar no ônibus a uma senhora que estava com um monte de sacolas para ela se sentar. Por isso ele foi esfaqueado. Será que isso era motivo para tirarem a vida dele? É muita violência por causa de nada — disse."

Gonzagão

Durante todo o dia de hoje, trinta sanfoneiros do interior de Pernambuco prestam homenagem a Luiz Gonzaga, que estaria completando 92 anos.

O evento acontece no pátio de São Pedro, centro de Recife, e inclui missa marcada para as 18h. O artista morreu em 1989.
 
 

Dez, 12........................gustavo barreto

Maldita

A última safra da 2ª edição do livro A Onda Maldita — como nasceu e quem assassinou a Fluminense FM, do jornalista Luiz Antonio Mello, ainda está disponível.

Não haverá nova reimpressão.

Para quem não sabe, a "Maldita" foi o megafone da geração 80, a verdadeira rádio rock do Brasil. Com ousadia e coragem, ela revolucionou o cenário musical brasileiro, abrindo espaço para as bandas mais importantes do rock nacional: Legião Urbana, Paralamas do Sucesso, Lobão, Kid Abelha, Bacamarte, Celso Blues Boy, entre tantas outras.

Saiba mais em www.aondamaldita.com.br
 
 

Dez, 11........................gustavo barreto

Guantânamo

Eis aqui um "debate" entre os malucos da Casa Branca e pessoas de bom senso que, minimamente, tentam criar alguma racionalidade. E veja como se elimina o debate:

HELEN: I asked you the other day and didn't get an answer and I'll ask you again, do we follow the Geneva Conventions at Guantanamo?

SCOTTIE: The President has already answered that question. We've answered that question on numerous occasions, Helen. The President's most solemn obligation is to protect the American people, and in terms of -- in terms of Guantanamo, it's related to the war on terrorism that we're fighting. We're fighting a different kind of war and we face an enemy like we have never faced before. The President designated individuals again Guantanamo as unlawful enemy combatants who do not share -- they are people who do not share our values, who do not respect the rule of law, and who have no regard for innocent --

HELEN: You haven't even charged them.

SCOTTIE: Helen, I'm going to move on to other people if you're not going to let me answer the questions.

HELEN: Go ahead.

SCOTTIE: I would like to answer your question and I'm trying to do that. We can disagree on the war on terrorism, but I want to make my points, too.

But these are people who have no regard for innocent civilian life, and the military -- and in terms of the military and the detainees who are at Guantanamo Bay, the President expects them to be treated humanely and consistent with the Geneva Conventions. That's what he has said to the Pentagon, and that's what he expects to happen. We are a nation of values and laws, and we adhere to our values and laws.

HELEN: Why are there so many reports, then, of abuses at Guantanamo?

SCOTTIE: You should direct your questions to the Department of Defense if there are any allegations of abuse. They take them very seriously.

HELEN: You're not aware of any?

SCOTTIE: Okay, Helen, we can disagree on this, but --

HELEN: It isn't a question of -- I'm asking you a very valid question.

SCOTTIE: And you're not letting me respond to it, Helen. I would like to respond to it, but you're not letting me.

HELEN You said that we don't really have to obey the law in this case, in terms of not giving these people a fair trial and charging them --

SCOTTIE: These are people that are -- that do not adhere to the Geneva Conventions. These are enemy combatants who were picked up on the battlefield trying to do harm to Americans, or plotting to carry out attacks against the American people.

HELEN: How do you know that without charging them?

SCOTTIE: John, go ahead. Helen you've got to let me have a chance to respond. Thank you.

Retirado do ótimo American Leftist

Dúvida

O desprezo do governo Lula pelo Ministério da Cultura é tanto que a gente fica até na dúvida sobre quem é que faz mais: o MinC de Brasília ou o Carlos Minc, deputado estadual no Rio que trabalha 39 horas por dia.

Ninguém entende como esse cara consegue fazer tanta coisa. No final do mandato, é quase sempre o mais votado.

Migalhas

Não é duvidoso que, breve, esteja cedendo ao coro crescente do empresariado “cosmopolita”, no sentido de por de molho as “ilusões” com o Mercosul, o “infantilismo” de se opor à Alca e a “veleidade” de formar um contrapeso – junto com a China, Índia e Rússia – aos Estados Unidos e à União Européia. Enfim, vestir com entusiasmo o modelito mexicano, pelo qual babam de entusiasmo empresários de todos os quadrantes do Brasil. Para a platéia, o Fome Zero e o balanço social das empresas, como marcas inconfundíveis de sensibilidade e urbanidade dos brasileiros. Não é comovente?

Valdemar Menezes na Agência ADITAL
 
 

Dez, 10........................gustavo barreto

Pão de queijo estragado

Um grupo formado por 12 entidades e pelo bloco PT/PCdoB da Assembléia Legislativa de Minas Gerais elaborou um panfleto em que afirma que o "déficit zero" nas contas do Estado, anunciado pelo governador tucano Aécio Neves, não passa de um golpe publicitário.

De acordo com a publicação, o "ajuste" esconde a falta de investimentos em setores prioritários.

Na educação, por exemplo, Aécio não reajustou o salário dos professores desde que assumiu o governo. Já na saúde, o grupo afirma que não está sendo cumprida a obrigação constitucional de gastar 12% da receita dos impostos com a área. Acesse aqui o panfleto, em PDF.

Ótimo treino

Eu sinto que a cada dia que tenho que desbloquar um e-mail no servidor UOL, fico melhor. Não sei em quê exatamente, mas é óbvia a sensação de que eu estou treinando alguma aptidão.
 
 

Dez, 8........................gustavo barreto

Pedaços da História

Ele não queria acreditar mas estava ali, ao lado do corpo de Che Guevara morto. Fotografou o que podia, consumiu vários rolos de filme. Entre uma chapa e outra, pegou na mão de Che e constatou que estava quente. De um furo no seu peito ainda brotava sangue. Che havia sido executado há pouco tempo. Há dias sem dormir e ainda um pouco bêbado, o fotógrafo Antônio Benedito de Moura, continuava sem acreditar no que via e fotografava. (...)

Está nesta edição do Jornal Olho de Águia
 
 

Dez, 7........................gustavo barreto

Questão de ênfase

"Ataque a consulado dos EUA na Arábia Saudita deixa sete mortos".

Rápido! Veja quanto está o preço do barril de petróleo. O que diz o mercado sobre o significado dessas mortes?
 
 

Consciência.Net
Pequenos detalhes
Opinião
Primeira Página