Pequenos Detalhes
Outubro, novembro e dezembro de 2002
.
[em 26.12.02]
Existe um ditado chinês que diz que, para ser feliz, a pessoa deve ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro. Mas não serão as duas últimas idéias vilãs de um crime cometido contra a celulose? Uma anula outra. É por isso que eu concordo com Stephen King quando, em entrevista, perguntaram: “O senhor vai escrever mais livros?”, ao que ele respondeu: “Não. Já matei muitas árvores”. Acho que o lance da árvore é só para poder cobrir os custos que seu livro trará para a natureza. [Helana Gurgel]
[em 21.12.02]

Para justificar a chamada na primeira página, vamos falar um pouco do Natal. Pois bem. O Natal, como sabemos, é uma data criada pela Organização Mundial do Comércio para que o décimo terceiro dos trabalhadores possa ser resgatado pelos patrões, donos de multinacionais. Papai Noel há muito não mora mais na Lapônia, tendo mudado seu escritório para o vigésimo sétimo andar de um arranha-céu na fífiti avenú. De lá, administra 36 filiais em todo o planeta. O negócio cresceu tanto que este ano foi cogitada a possibilidade do coelhinho da páscoa pedir concordata ou, ainda, ter sua empresa comprada pela Santa Claus S.A.
Enquanto isso, uma chuva de meia hora alaga toda a Baixada Fluminense em plena "Noite Feliz", o que faz com que as crianças de lá tenham esta estranha concepção de que "feliz" significa o que para "nós" significaria "tragédia", "desgraça" ou "barraco destruído".
Torço para que isso nisso não aconteça, evidentemente, mas com a atual administração, fica difícil ficar só torcendo.
Pode me chamar do que quiser, mas a minha felicidade noturna depende da felicidade de alguns outros que nem noite tem direito. Quanto mais feliz. [Gustavo]
[em 20.12.02]

Imagina uma barraquinha comunista: "Contra a ALCA, contra o FMI e contra filé de frango na chapa".
Quando eu tiver uma barraquinha, vai ser parecido: "Contra a ALCA, contra o FMI e contra o PSTU". E tenho dito.
Assisti ao programa do Jô esta quinta-feira. Um dos entrevistados falava sobre a questão do narcotráfico. Ou pelo menos tentava falar. Não conseguiu. Façamos justiça: ele falou por cinco minutos. O Jô por vinte. [Gustavo]
[em 19.12.02]

Do Instituto Solidarista. Na 3ª feira, dia 17 de dezembro de 2002, depois de ceder aos argumentos do senador Eduardo Suplicy, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou por unanimidade a proposta que obriga o Poder Executivo a implantar gradualmente, a partir de 2005, uma renda básica a todos os brasileiros. O projeto do senador Suplicy parta da idéia central do programa de Garantia de Renda Mínima e institui uma renda universal para brasileiros e estrangeiros que residam no país há pelo menos cinco anos.


Perda de tempo
...
A sensação da perda de tempo, cotidiana no mundo emetevístico, indica, de maneira geral, a confusão dum emaranhado de muito pensamento dada num primeiro momento de síntese, porque calcada na frustração particular imediata.
_:_
Rotina, urgência, via expressa, viagem de avião, fast-food, jornal, curso de leitura dinâmica, talher descartável, lsd, e-mail, videoclipe: os ponteiros do relógio, deuses representativos no panteão ocidental, escravizaram o homem. A pressa é o algoz da análise.
%$%
Investimento prevê lucro. No Universo do Capital não existe oxigênio sobressalente para o perdedor: aqui não vale o aprendizado. Joga-se com um objetivo em vista; ou ele é alcançado, ou não é. A falta de perspectiva assassina a possibilidade.
#@#
Dinheiro não é fim, é meio. Vida não é prazo determinado com taxas de juros ao mês.
:)
Todo o tempo dispensado às conquistas pessoais imprime saldo positivo na ampulheta humana, desde que a conquista seja encarada como fim benéfico acrescentador, seja lá qual for a soma dos pontos no final das contas.
:-P
Da próxima vez em que bater aí a sensação de tempo perdido, abunde-se confortavelmente sobre alguma poltrona e procure dissociar meios e fins. Enumere suas conquistas, quaisquer que tenham sido. Liste as perdas e indique a importância delas. Não superestime o objetivo.
A graça do drama está na singularidade. O dramático intermitente é um chato sem noção.
Carol, 16.12.02

[em 13.12.02]
1. Muitas intelectualidades respeitáveis brasileiras continuaram elogiando a escolha que nosso Excelentíssimo Inácio fez para a Presidência do Banco Central, mesmo depois do Malan e do Fraga elogiarem.
2. Brasil de FH, Malan e Fraga: Desestatização, venda do patrimônio público, vocês sabem o resto. Itália, política de primeiro mundo, com políticos de primeiro mundo, nacionalistas: Expectativas de estatizar a FIAT para regulamentar suas dívidas e incorporar seus créditos ao tesouro nacional.
3. Eu não lembro mais, mas dormir deve ser muito bom.
4. Não subestimem a inventividade dos idiotas. Meu nariz pode nunca mais poder cometer o mesmo erro.
5. Mudanças são divertidas. Governo novo, casa nova... CONTAS novas!!! [Renato]

[em 09.12.02]
Deu no jornal das dez: enquanto a guerra não começa, os norte-americanos estão simulando ataques ao Iraque no computador. As Nações Unidas e todo o mundo já declararam que não há necessidade de guerra e, pior, os inspetores da ONU não estão achando armas de destruição em massa, como havia profetizado Tio Sam.
Conclusão: os norte-americanos foram ao Oriente Médio apenas para jogar video-game. [Gustavo]
[em 04.12.02]

O apresentador e editor-chefe do Jornal Nacional, William "Bond", visitou minha universidade no começo do ano e defendeu que seu jornal é absolutamente imparcial. Vamos analisar rapidamente o de hoje, quatro de dezembro de dois mil e dois, apenas como exemplo do que se vê quase diariamente. Por uma incrível coincidência, a propaganda que vem imediatamente antes do JN é do governo. Detalhe: as 600 mil famílias "assentadas", número que a Folha de São Paulo já provou fartamente tratar-se de uma farsa, novamente foram usadas.
Começa o jornal. 15 segundos é o tempo que se dá para a notícia de que, em São Paulo, desde 1995, a inflação nunca esteve tão alta como atualmente. Para assuntos futebolísticos - assunto muito mais importante na visão de Bonner - exatos 10 minutos são concedidos. Em outras palavras: a Globo acha que futebol é aproximadamente 40 vezes mais importante que a alta da inflação.
Tá, vamos mudar de assunto. Em entrevista ao Jornal Nacional, um dos diretores do FMI declarou: "Seremos aliados do Brasil na luta pelo fim das barreiras protecionistas da Europa e dos EUA. Contudo, o Brasil também precisa colaborar para derrubar suas próprias barreiras".
Minha vez de perguntar: quais barreiras seriam estas?! Com este modelo neoliberal implementado com muito sucesso nos últimos dez anos, só sobraram duas barreiras: as das usinas hidroelétricas, pra parar água, e a da defesa do Fluminense, quando tem falta perigosa.
Para fechar a noite. Casagrande, durante jogo entre Coríntians e Fluminense pelo Campeonato Brasileiro, aconselha: "É preciso sentir o zagueiro atrás". Sei, sei.
Como recitou Luis Fernando Verissimo, em seu último livro Poesia numa hora dessas?!, "Minha terra tem Palmeiras / Coríntians, Inter e Fla (...). [Gustavo]
[em 04.12.02]

A coordenação da Campanha Nacional Contra a Alca (Área de Livre Comércio das Américas) divulgou, em 20 de novembro, um comunicado reforçando o posicionamento em relação ao acordo. Já está marcada para 27 de janeiro, durante o Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, uma grande conferência com a participação de representantes internacionais, entre eles Evo Morales, Líder Camponês da Bolívia. Durante a conferência será iniciado o recolhimento de 1 milhão de assinaturas para que o plebiscito sobre a Alca se torne um projeto de incitava popular e seja votado no Congresso Nacional. [Fonte: MST]
[em 02.12.02]

Do jeito que se comporta a Balança Comercial, é melhor mudar o nome para "montanha russa comercial".
Se a Cesta Básica já está cara, imagina quanto custa para enchê-la...
A culpa da inflação, que provocou o aumento da cesta básica em todas as grandes cidades, provavelmente é do Lula. O Lula, aliás, com tudo o que ele já fez nestes 29 dias negativos de governo, é culpado pela inflação, pela miséria, pelo bicho-papão e por papai noel mal-humorado.
Lembrem-se da maior propaganda do governo: controle da inflação. [Gustavo]
[em 30.11.02]

Se o Paulo Ricardo pode ser ator, qualquer um pode ser o que quiser.
Seis bilhões de pessoas e eu me apaixonei por ela... vai ser azarado assim lá na puta que o pariu!
Se dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço como explicar aquele filme pornô?
Sacanagem Deus ter começado tudo com Adão e Eva: O cara foi enganado pela esposa, perdeu o paraíso, seu filho foi o primeiro criminoso da história, sua família foi marcada pelo incesto... Será que Ele pensou que isso poderia acabar bem? [Hugo Marcello]
[em 22.11.02]

Na 3ª feira, dia 19 de novembro de 2002, a polícia israelense não gostou da atitude curiosa da imprensa na cidade dividida de Hebron, Cisjordânia, e baixou o cacete cinegrafista Mamoun Wazwaz, da agência Reuters. Enquanto os soldados "faziam o serviço" em Mamoun Wazwaz, os demais jornalistas do grupo eram mantidos à distância sob a mira de um rifle M-16. A Reuters escreveu uma carta de protesto ao exército israelense pedindo investigação. Como esperado, o exército de Ariel Sharon ainda não disse nada, nem mesmo que tinha recebido a carta. [Do Instituto Solidarista]
[em 21.11.02]

No dia 04.11.01, foi anunciada nesta seção [ver arquivo] a feliz notícia de que eu, editor deste humilde jornal, havia ganho um prêmio do Warner Channel. Segundo o regulamento, as 50 histórias mais criativas para a questão proposta ganhariam um kit da série Friends. Agora, o pequeno detalhe: até hoje, dia 21.11.02, ou seja, mais de um ano depois, nenhum tipo de contato foi feito por e-mail, correio, nada. E eu já enviei uns dez e-mails reclamando. Que coisa feia... [Gustavo]
[em 20.11.02]

Deu no Jornal Nacional: "Especialistas (?!) culpam o dólar, a chuva e a seca pela alta da inflação". Eu sabia que o FHC não tinha nada com isso!! Esse tal de São Pedro é um sacana mesmo... [Hugo Marcello]
[em 15.11.02]

Sonho de consumo de Renato Kress: parar de consumir sonhos.
[em 12.11.02]

Pelo décimo primeiro ano consecutivo - 11 anos! - a ONU condenou os Estados Unidos pelo embargo econômico a Cuba. O embargo aniversaria ano que vem: 44 aninhos. O dobro da minha idade. Já não seria tempo - pergunto - de uma intervenção militar da ONU nos Estados Unidos, tamanha a mal-criação? Eu sei que é absurdo, mas a mesma lógica vale para o Iraque. [Gustavo]
[em 11.11.02]

A minha escola de Comunicação Social está me deixando incomunicável e sem vida social. Irônico, não? [Gustavo]
[em 08.11.02]

Olhem que útil: a palavra "alhures" entrou para a língua portuguesa em 1274. Ou pelo menos há registro escrito do vocábulo na data referida. O "superdetalhe" é de Deonísio da Silva, escritor e professor da UFSCar, doutor em Letras pela USP; seus livros mais recentes são A Vida Íntima das Palavras e o romance Os Guerreiros do Campo. [Gustavo]
[em 31.10.02]

Eu sabia que o Brasil estava na merda, só não sabia que a merda ficava tão longe. [Renato, após ler que o PIB dos Estados Unidos é aproximadamente 10 mil vezes maior que o PIB do Brasil]
[em 28.10.02]

O Boris Casoy deveria ter seu diploma de jornalista cassado. Lugar de mentiroso não é no jornalismo. [Gustavo]
Estava assistindo GloboNews - canal de notícias tevê paga. Diversos analistas políticos estavam discutindo o governo Lula. Tenho uma visão particular sobre isso. Sem risco de cair no maniqueísmo barato, separo os analistas políticos em dois tipos: os bons e os ruins. Mesmo que tenham opiniões certas ou erradas em diferentes momentos. Pelo seguinte: os bons, gostaria de ver no governo, pois seriam extremamente competentes em suas estratégias. Os ruins não estão no governo, graças a Deus, porque nunca sabem o que deve ser feito, então só fazem criticar. Com todo o respeito, os quatro analistas que estavam na madrugada do dia 27 pro dia 28 de outubro na GloboNews sabiam quase tudo sobre política, porém quase nada sobre o PT. Desse jeito, só dá pra especular. [Gustavo]
Imaginamos o Fernando Henrique falando em modus operandi para o Lula, e o petista respondendo: "A partir de agora, meu companheiro, adotaremos o modus operário". [Gustavo e Renato]
[em 23.10.02]

Não aceito que pessoas corruptas no dia-a-dia reclamem dos políticos corruptos. Quando digo isso, me refiro àquela estranha cultura do brasileiro de sempre querer levar vantagem em tudo, em termos gerais. É o mau malandro. Quer deixar de ser oprimido para ser opressor. Afinal, não se gosta de um político corrupto por ele ser corrupto ou por ele ser político?
Para se falar de política institucional, é preciso ter o respaldo da política cidadã individual. O resto é mera hipocrisia, ou no mínimo alienação. [Gustavo Barreto]
[em 19.10.02]

É romântico achar que o PT não tem defeitos. O partido sofre de um problema muito sério, ao meu ver. Por ter uma plataforma de ética e trabalho, é muito mais cobrado quando questionado. Ao olhar para possíveis problemas do PT no futuro, deixa-se de olhar para os quilométricos e atuais dos outros partidos. Chega a ser irônico e risível: pede-se coerência do partido que, mesmo com todas as alianças que fez, ainda é o partido mais coerente do país, tamanha a incoerência dos outros partidos.
Claramente, o objetivo é criticar. As vozes de intelectuais que se levantavam contra Lula falavam - muitas - da ingovernabilidade no caso de um governo petista. Agora, depois que o PT é o partido com o maior número de deputados eleitos e faz alianças maduras com todos os que estiverem insatisfeitos com a situação deplorável do País, esses mesmos intelectuais reclamam da aguda "flexibilização" do partido. Enfim, se é do PT, não pode dar certo. [Gustavo Barreto]
[em 17.10.02]

Frase lida por mim, escrita por um colega evangélico, que por motivos óbvios não citarei o nome: "Eu já tentei viver a diversidade, não no homossexualismo, mas em drogas, bebidas, revoltas e opinião própria sobre as coisas, mas descobri que minha sabedoria não é nada comparada à sabedoria dAquele que me criou e te criou, que fez o mar, os animais e etc". [Gustavo Barreto]
[em 10/10/02]

· Uma e quarenta e seis da manhã. O Renato tá vendo um filme chamado 'Pelotão em apuros' na Globo. Conto mesmo, hehe.
· Pelo menos ele admite que o filme é tosco.
· Retiro minha crítica ao filme depois da seguinte frase do sargento do filme: "Querem simpatia? Procurem no dicionário, entre sino e sífilis". [Gustavo Barreto]
[em 09/10/02]

· Sobre a exploração da Religião na Política: "Igreja... que inferno!" [Renato Kress]
· Frase dita por uma personagem na série "Presença de Anita", na cena em que um candidato de uma cidade pequena reclamou de algo: "Reclamar pra quê, nem foi eleito ainda". Este é o Padrão Globo de comportamento político. Quem não é político não precisa se preocupar. Tsc, tsc. [Gustavo Barreto]
[em 07/10/02]

· Primeiro depoimento de Rosinha como governadora do Rio de Janeiro: "Rosinha é o caralho, meu nome agora é Zé Pequeno". [Gustavo Barreto]
[em 06/10/02]

· O engraçado é que tem gente que acha que é mania de perseguição quando o Consciência.Net fala mal de pesquisa. No Ceará, o candidato do PT nem aparecia. Incluia-se em 'Outros'. Ou melhor - e não é piada - se candidatou com um nome e as pesquisas colocavam outro nome (?). Dá pra acreditar? Agora, vejam sua votação. Em Minas, o PT tem pelo menos 5% a mais que o percentual apontado pelas pesquisas. Lembram-se da tal 'margem de erro'? Há muitos casos, mas é melhor parar, porque isto não passa de mania de perseguição, não é mesmo?
· Ainda bem que existe o PT para acabar com essa baderna.
· Prudentemente, o ministro Nelson Jobim mudou o número que citei em artigo neste jornal, o de urnas com defeito em São Paulo, de 220 para mais de 600. Pegou mal ele dizer que este número era metade do número de urnas com defeito do Rio de Janeiro, que é bem menor e um reduto da esquerda. Muito conveniente, pouco convincente. [Gustavo Barreto]
[em 06/10/02]

1 - Nessas eleições várias urnas eletrônicas tiveram defeitos... Pergunta: se algumas delas tiveram defeitos depois de receber votos, o que acontece com esses votos anteriores?

2 - O Presidente do TSE deu um Show de falta de educação e grosseria com os repórteres, se negou a responder certas perguntas, cortou perguntas que não queria, ou não sabia responder, pela metade, e fez demagogias e ironias. Está completamente despreparado para fazer o que sua profissão exige: MENTIR DESCARADAMENTE. Sabendo da absurda facilidade com que se fraudam essas urnas, ele ficou nervoso e começou a atacar.

3 - 541 urnas no Rio foram substituídas. E será que alguém votou nelas antes delas entrarem em pane?

4 - 17.000 urnas no Rio de Janeiro são, segundo o presidente do TSE, "de 1966". Cara, o homem está claramente nervoso com os repórteres. Nem sabe mentir direito sobre a probidade das urnas.

5 - O Fantástico, já com medo de um segundo turno das eleições para Governadora no Rio de Janeiro, passou uma dramatização enorme sobre o "boato" de segunda feira, que fechou VÁRIAS, mas NÃO TODAS as lojas. Não contavam com a possibilidade de Benedita da Silva chegar ao segundo turno.

6 - Todos os candidatos, MENOS O LULA, levaram seus filhinhos para votar junto. Será que eles têm menos escrúpulos do que eu já pensava?

7 - Ciro disse que estava sentindo "uma virada acontecendo". Será que ele comeu vatapá?

8 - O coordenador da candidatura Ciro Gomes atacou um militante do PT no Ceará. Esse sabe direitinho como manifestar o "espírito" da candidatura.

9 - A Globo não pára de forçar que o Brasileiro está mais consciente. Dilema tostines: será hipocrisia ou comercial para o nosso site?

10 - PFL e PMDB malandramente conseguiram nessas eleições ter novamente a maioria no congresso. Vai povo brasileiro, continue deixando o legislativo para lá. Superestime mesmo o executivo e vamos ficar travados com o maior cargo executivo do país nas mãos.

11 - FHC, vou sentir saudades, do seu cinismo, das suas piadinhas demagógicas, da sua enrolação, da sua pose, de sacanear você. Por isso digo: GRAÇAS A DEUS você vai embora. Por favor, ao passar a faixa (espero eu) para o Lula, prove à população brasileira que existe combustão espontânea e faça dos nacionalistas pessoas felizes.

12 - Um obrigado especial aos carros da FIAT por possibilitarem o método que eu chamei de "encosta e desliza" com os panfletinhos do Chico Alencar (que ganhou) e Alessandro Molon (que também ganhou) que eu panfletei pela rua. Carros da Volks, por favor, melhorem seus pára-brisas, eu tive que levantar para colocar os panfletinhos e isso dificultava mais ainda quando os donos estavam buzinando. (por sinal, abaixem o barulho das buzinas)

13 - Agora é LULA! [Renato Kress]


[em 05/10/02]
1 - O Franco atirador George W. Bullshit começou a guerra contra os democratas no Senado só porque eles expressaram suas dúvidas sobre a urgente necessidade de invadir o Iraque. Falou que os democratas em breve estarão apoiando a guerra e, aí sim, terão o direito de ser eleitos. Fala a verdade, o diplomata Bush é simplesmente our concour em imparcialidade.
2 - Cosa nostra. Só o Brasil tem urnas eletrônicas NO MUNDO TODO. Cosa nostra.

3 - Finalmente o ministro da economia da Argentina está descobrindo que o FMI é o FIM. (quantas vezes essa piada foi usada?) Agora o FMI, além de roubar e mentir, também chantageia: "Se não pararem (de tentar recuperar a própria economia), receberão mais castigos" - Anne Krüger, segunda pessoa do FMI.

4 - Você sabia que, de acordo com a Revista Forbes, Riquinho Rico tem três vezes a fortuna do Tio Patinhas, estimulada em US$ 8,2 bilhões e que Bruce Wayne, o alter ego do Batman, é mais rico que Lex Luthor, o arquivilão do Super-Homem, tendo respectivamente US$ 6,3 e US$ 4,7 bilhões cada um e que C. Montgomery Burns, o patrão do Homer tem só US$ 1 mísero bilhãozinho? Fala a verdade, isso mudou sua infância. (pelo menos mudou a minha) [Renato Kress]


[em 04/10/02]
· JB, 21 de setembro de 2002: "FMI acha guerra positiva". Segundo o organismo, ação contra Iraque reduziria incerteza. Só pode ser alucinação minha.
· No mesmo dia, no mesmo jornal: "Bush divulga política de defesa". Reproduzo algumas partes da tal política:

  1. "Não vamos hesitar em agir sozinhos, se necessário, para exercer nosso direito à segurança por meio de ações preventivas";
  2. "O governo Bush também não se concentrará mais nos tratados de não-proliferação de armas, investindo no que chamou de 'contraproliferação' (...)";
  3. "(...) Os EUA vão continuar usando instituições internacionais como o Banco Mundial e o FMI para disseminar suas idéias a respeito do mercado livre. (...)"
  4. "A fim de garantir a segurança americana, afirma o texto, Washington não permitirá 'que qualquer poder externo alcance a enorme liderança que os EUA conquistaram desde o declínio da União Soviética" (???).

· Só pode ser pesadelo. Qualquer dia eu acordo. [Gustavo Barreto]


Primeira Página | Opinião | Pequenos detalhes
Consciência.Net