.

# 25/11/2007
Tele-Rio editorial

O povo do marketing deve estar até emocionado. A edição do Globo de hoje traz para a realidade o sonho que papas do mkt, como Kotler e outros, não confessavam nem para si mesmos: transformar os jornalistas em força de vendas, expressão bacana que substitui o velho e individualista vendedor. Pois vender foi o que fizeram os coleguinhas que participaram da matéria sobre TV Digital no principal jornal das Organizações Globo. Da redação. [+]

TELEVISÃO # 11/10/2007
Governo publica Medida Provisória com primeiras definições sobre a TV Brasil

A Medida Provisória 398, que autoriza a criação da Empresa Brasil de Comunicação, conhecida como TV Brasil, foi publicada nesta quinta (11/10) no Diário Oficial da União. A nova empresa será vinculada à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. A MP também estabelece a composição das instâncias de administração da empresa e seus mecanismos de financiamento, além de determinar que todos os operadores de TV por assinatura disponibilizem um canal para a EBC e outro para o Poder Executivo. Do Observatório do Direito à Comunicação..[+]

POLÍTICA # 03/10/2007
Sobre a disputa entre Record e Globo

Desde a semana passada, vieram à tona, por denúncia do Observatório do Direito à Comunicação, irregularidades cometidas pela Record no uso da outorga da Rede Mulher, usada para transmitir a programação da Record News. O uso ilegal da concessão por parte da Record é apenas mais um exemplo do conjunto de ilegalidades praticadas por diversos grupos que operam emissoras de rádio e TV no Brasil. Do Observatório do Direito à Comunicação..[+]

AÇÃO # 14/09/2007
Mobilização nacional contestará sistema de concessões de rádio e TV

Movimentos denunciam falta de controle público, transparência e critérios para outorga e renovação das concessões públicas de radiodifusão. Por Bruno Zornitta..[+]

PATRIMÔNIO PÚBLICO # 01/09/2007
Movimentos se unem para discutir concessões

Colocar gente na rua para combater um sistema de concessões que se assemelha ao “velho oeste” é o mote que une as entidades da Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS). Debater os critérios democráticos para renovações e a ampliação da participação popular da sociedade serão princípios-chaves na discussão das outorgas públicas de radiodifusão. Do FNDC..[+]

COMUNICAÇÃO # 24/05/2007
Fórum de TVs Públicas: um bom começo, mas só o começo

O Fórum de TVs Públicas não foi a fase final de um processo, mas um começo. Um bom começo. No entanto, cabe agora aos seus organizadores manterem o espírito de cooperação e participação que marcou sua primeira fase. Por Diogo Moyses e Jonas Valente, do Observatório do Direito à Comunicação..[+]

COMUNICAÇÃO # 21/03/2007
Carta aberta ao Governo Lula e ao povo brasileiro por um sistema democrático de rádio e TV digital

A Frente Nacional por um Sistema Democrático de Rádio e TV Digital, reunida no Clube de Engenharia do Rio de Janeiro nos últimos dias 15 e 16 de março, vem a público reafirmar o compromisso expresso em sua fundação e questionar a política estabelecida pelo governo Lula para o setor de Comunicações, especialmente no que se refere à implantação da tecnologia digital no País. Constituída em abril de 2006, a Frente Nacional por um Sistema Democrático de Rádio e TV Digital agrega diversas entidades e iniciativas que, até então, atuavam isoladas (...) Leia a carta em www.frenteradiotvdigitaldemocratica.org

MÍDIA UNIVERSITÁRIA # 15/11/2006
UnB TV entra no ar no dia 21

O Auditório Dois Candangos da Universidade de Brasília (UnB) verá, na terça-feira, 21 de novembro, às 17h, mais um episódio histórico da instituição: o lançamento da UnB TV, cujas transmissões inauguram o Canal Universitário de Brasília, número 6 da operadora de TV a Cabo NET. De acordo com a Lei do Cabo (8977/95), o benefício pode ser operado em consórcio por todas as instituições de ensino superior (IES) interessadas. Leia na Agência UnB.

VÍDEOS # 04/11/2006
Midiatrix Revelations, o filme

Curta-metragem inteligente e bem-humorado, com cinco minutos de duração. Interpreta e brinca com imagens do filme Matrix para denunciar o simulacro coordenado por grandes grupos de comunicação, que se utilizam de concessões públicas para manipular a realidade. O protagonista Neo de Midiatrix Revelations é ameaçado após descobrirem que ele havia jogado sua televisão fora e cancelado sua assinatura da Revista VEJA. “Era muita porcaria pro meu cérebro”, rebate. A Revista Consciência.Net indica. Clique aqui para assistir.

COMUNICAÇÃO.#.17/10/2006
As outorgas de rádio e TV que vencem em 2007

Em contribuição à 4ª Semana Nacional pela Democratização da Comunicação – de 18 a 25 de outubro – o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) publica, a título de serviço público, a relação das 181 emissoras cujas outorgas expiram no ano que vem. São 28 emissoras de TV, 80 de rádios FM e 73 de rádios AM que terão buscar renovação em 2007. As cinco emissoras da Rede Globo estão entre elas. Leia no boletim e-Fórum nº 122, de 14/10/2006, do FNDC.

análise
O fato consumado da TV Digital

O memorando assinado com o Japão não sacramenta a decisão do Brasil. É preciso esclarecer a farsa montada acerca da política industrial e barrar o início dos testes. A criação criminosa de um fato consumado tende a esconder a demanda por uma nova lei para regular o rádio e a TV no país, mantendo o oligopólio da mídia. O texto é de Gustavo Gindre, Agência Carta Maior, 20/4/2006..[+]

especial
Textos sobre digitalização do Rádio e da TV

O Informativo Sete Pontos disponibilizou um diretório de recursos sobre digitalização do Rádio e da TV no Brasil. Segundo os organizadores, a página será continuamente atualizada. A dica é do BoletimNPC número 84. Clique aqui para ler..(Da redação, 27/3/2006)

tv digital
Governo cede, mas cenário é desfavorável

No dia 10 de março, o Conselho de Desenvolvimento do Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), formado por diversos ministros, adiou a definição do padrão a ser adotado "por alguns dias". A decisão definirá os rumos da TV no Brasil por décadas e tem enorme impacto social. Segundo a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), o adiamento não ocorreu por sensibilidade aos pedidos da sociedade, mas para ouvir nova proposta de uma empresa. Por Gustavo Barreto, especial para o BoletimNPC, março de 2006..[+]

debate
TV Digital é tema de audiência pública em Pernambuco

A Comissão de Defesa da Cidadania e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de Pernambuco, juntamente com a Campanha “Eu quero discutir TV Digital”, uma articulação formada por estudantes, parlamentares, movimentos sociais, ONGs, o Fórum Pernambucano de Comunicação e demais interessados(as) no debate -, realizarão no dia 27 de março de 2006 (segunda), às 9h, uma Audiência Pública sobre o tema TV Digital. O encontro será no auditório da ALEPE, 6º Andar. A TV Digital está prestes a ser implementada no Brasil. Ao contrário do que a grande mídia deixa transparecer, o debate não é apenas tecnológico - é também, e principalmente, político. A TV Digital pode propiciar dentre outras coisas a inclusão digital de milhares de pessoas e a multiplicação e democratização dos canais. Mas isso só vai acontecer se esta discussão deixar de ser restrita ao governo e aos empresários das comunicações. Por isso, em todo o Brasil estão sendo organizadas audiências públicas com propósito de ampliar o debate sobre a TV Digital e encaminhar questões, a partir do resultado do debate, que envolva o poder legislativo, judiciário e a sociedade civil organizada. Mais informações com Ivan Moraes Filho nos telefones (81) 3301-5217 e 9609-4093..(Da redação, 25/3/2006)

tv paga
Fusão da Sky com a DirecTV depende do CADE

A fusão de um mercado já limitado atingirá 1,4 milhão de domicílios (1 milhão de assinantes da Sky, 400 mil da DirecTV), mas o processo ainda depende de aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica, órgão do governo federal). A expectativa do diretor da gestão de fusão e futuro presidente da DirecTV/ Sky, Luiz Eduardo Baptista, é de aprovação até maio de 2006. Matéria sobre o tema, com foco nas mudanças técnicas para o consumidor, saiu na Folha de São Paulo, em 21/3/2006.

copa do mundo
Globo manda, governo obedece

Já está pronta no Ministério das Comunicações minuta de decreto presidencial que permitirá que as 14 milhões de antenas parabólicas do país recebam os sinais de todos os jogos da Copa do Mundo da Alemanha. Com o decreto, informou o jornal Folha de S. Paulo da sexta (17/3), a Globo pode descumprir cláusula de seu contrato com a Fifa que a obriga a só transmitir a Copa via satélite com sinal codificado. Codificados, os sinais não podem ser recebidos por antenas parabólicas. A regra da Fifa visa proteger os direitos da Copa em TV aberta nos países vizinhos, uma vez que o sinal de satélite da Globo é captado em parte da América do Sul. Com seu sinal aberto no satélite, a Globo ganha em audiência, e o governo deixa de ter problemas com parlamentares que defendem interesses de locais em que as parabólicas são o único meio de acesso à TV aberta. Na Copa de 2002, FHC fez o mesmo..(Da redação, 24/3/2006)

audiência
Desespero da Globo

Nota da Folha de S. Paulo da quarta (15/3) informa que a Rede Globo voltou a divulgar para a imprensa audiências prévias de suas produções. Em janeiro, informa o jornal, a rede suspendeu a divulgação desses números depois que a Record anunciou ter batido o "Jornal Nacional" numa prévia, que acabou não sendo confirmada pelo Ibope. Na época, a Globo disse que prévias são "irreais". Um dos argumentos da Globo para "desmoralizar" os 15 pontos do primeiro capítulo de "Cidadão Brasileiro" é que a novela foi ao ar sem intervalos. Mas "Bang Bang" já foi exibida durante 40 minutos sem comerciais..(Da redação, 23/3/2006)

fora-da-lei
Mais um crime contra a Constituição Federal

Uma concessionária de serviço público usou outorga na última terça (31/1) para defender seus interesses privados. E ex-empregado não deixa dúvidas sobre quais interesses representa. Você sabe de quem estamos falando? Leia sobre a TV Digital em nossa revista e veja este vídeo. Fica a pergunta: quem fiscaliza mais este crime contra a Constituição Federal de 1988?.(Da redação, 1/3/2006)

financiamento
Governo foi o segundo maior anunciante de TV em 2005

Os gastos totais com mídia do Governo Federal acabam de ser fechados a partir dos dados fornecidos pelo Instituto de Acompanhamento da Publicidade (IAP). O total dos investimentos do Poder Executivo em mídia perfaz um total geral de R$ 888,3 milhões durante o ano. Os gastos com televisão somam em 2005 R$ 543,1 milhões. Os valores não incluem publicidade legal, produção e patrocínio. De todas as mídias, as únicas que obtiveram investimentos maiores por parte do governo em relação a 2004 foram os segmentos de revistas e Internet. Com revistas, a verba empregada em 2004 foi de R$ 94,3, e em 2005, R$ 97,5 milhões; em Internet, os investimentos foram de R$ 12,4 milhões em 2004 contra R$ 14,3 milhões em 2005. A maior queda de investimentos foi na mídia outdoor, que caiu de R$ 17,3 milhões, em 2004, para R$ 6,4 milhões em 2005. A título de comparação a “Casas Bahia”, no topo da lista de anunciantes, teve gastos de R$ 2,4 bilhões em publicidade. Informações da Tela Viva News em 20/3/2006, dica de Eric Moreira.

novidade
MTV vai lançar canal na internet

A MTV prepara ainda para este semestre o lançamento de um canal em banda larga, na internet. A emissora, que também quer ter um segundo canal em TV paga, vai investir agora em uma nova programação para esse canal virtual. A intenção da MTV não é reprisar na internet o que exibe atualmente na TV, e sim criar um novo conteúdo para o canal, que deve ter acesso gratuito. Esse é mais um investimento da emissora no setor, já que a maioria das atrações da nova programação do canal tem agora conexão direta com a internet. Matéria sobre o tema saiu na Agência Estado, em 17/3/2006.

abaixo-assinado
Por um Sistema Brasileiro de TV Digital de Interesse Público

“To: Governo Federal Brasileiro. Sem a necessária participação da sociedade civil, o Brasil parece caminhar para um dos momentos mais importantes dos últimos anos: a definição sobre o processo de digitalização da transmissão e recepção dos sinais da TV e do Rádio. Dependendo das definições acerca do Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), o processo de digitalização pode dar ao Brasil uma TV e um Rádio mais democráticos, com a multiplicação de emissoras, garantindo mais pluralidade e diversidade na mídia brasileira, mas pode também aprofundar a já exagerada concentração dos meios de comunicação, na qual duas redes dominam 75% da audiência e oito grupos monopolizam os canais abertos de televisão. (...)” Assine o manifesto clicando aqui. Assinaturas de organizações e movimentos sociais no email [email protected]

classificação
Governo adia nova classificação indicativa

Prometida pelo Ministério da Justiça para entrar em vigor em março, a nova classificação indicativa de filmes e programas de TV será adiada. O ministério fala agora que o decreto com as mudanças deverá ser enviado à Casa Civil ainda neste semestre. As redes de TV são contra maior rigor na classificação indicativa, o que pode pesar em um ano de eleições. Defendem a adoção de um chip que bloqueie programas indesejados pelos pais. A nova classificação indicativa terá como principal novidade um conjunto de símbolos comuns para todas as redes de TV informarem aos telespectadores sobre o conteúdo dos programas. Informação da Folha de São Paulo, 21/2/2006.

tv digital
Relatório sobre TV digital contraria ministro

O ministro das Comunicações, Hélio Costa (PMDB-MG), afirmou na última semana que o relatório final do CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações) sobre TV digital tem incoerências. De acordo com o documento, o preço de venda do aparelho conversor será mais caro, caso seja escolhido o padrão japonês (ISDB), e mais barato, caso seja escolhido o europeu (DVB). O ministro e as maiores redes de televisão defendem o padrão japonês. Entre os aspectos que, segundo o CPqD, devem ser levados em conta para a adaptação dos sistemas à realidade brasileira, está o tópico "perspectivas de mercado, para gerar maior fator de escala de produção, o que influencia diretamente no investimento necessário no setor produtivo e no preço final ao consumidor". Nesse caso, o padrão europeu, adotado atualmente em 57 países, teria mais vantagens que o japonês, adotado apenas naquele país. Informações da Folha de São Paulo, em 17/2/2006, com dica de Eric Moreira.

tv digital
Modelo japonês deixa os consumidores na mão

As empresas de radiodifusão estão de olho na TV Digital. Nada contra, mas começam a aparecer detalhes que mostram que esse processo se dará, novamente, de costas para o povo. É o que aponta, por exemplo, um trecho escondido de uma matéria sobre o tema que saiu no jornal ‘Valor Econômico’, no dia 1º de fevereiro deste ano. Leia você: “(...) Outro interesse dos empresários [de radiodifusão], de acordo com fontes do Executivo, seria retardar ao máximo a migração completa dos telespectadores para o sistema digital. Como o modelo japonês só funciona em televisões de tela plana – de altíssimo custo para os consumidores – grande parte da população permaneceria no sistema analógico. “Já com os modelos europeu e americano, bastaria a implantação de um conversor, que custa cerca de R$ 500, para que a imagem digital seja captada”, acrescentou um assessor governista.” (Paulo de Tarso Lyra, “Sistema japonês divide opiniões”, jornal Valor Econômico, pág. B3, 1/2/2006)..(Da redação, 14/2/2006)

tv digital
Decisão apressada pode deixar de fora interesse social, avalia conselheiro

A rapidez em uma decisão do Governo sobre a tecnologia da TV digital foi criticada pelo conselheiro do Intervozes, Gustavo Gindre. “Escolher uma tecnologia antes da definição de uma nova legislação – como quer o atual Ministro das Comunicações – é inverter o devido processo político, porque, como sabem até os mais ingênuos, não existe tecnologia neutra e a sua escolha acabará condicionando certos usos”. Do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, fevereiro de 2006..[+]

tv digital
O que está por trás da recepção móvel

Para muitos analistas e observadores, a recepção móvel de TV é a próxima killer aplication, ou seja, a aplicação que vai impulsionar uma fatia considerável do mercado. Sinceramente, tenho minhas dúvidas sobre o tamanho desta demanda no Brasil. E, baseado nessas dúvidas, preocupa-me o fato de que a discussão sobre a escolha do sistema tecnológico para a TV digital aberta, no Brasil, tenha recaído justamente sobre este ponto. Por Gustavo Gindre, 7/2/2006, no Observatório da Imprensa.

telejornalismo
Gêmeos de pais diferentes

(...) A Record investiu pesado no seu núcleo de jornalismo. Esse é um fato positivo que temos que levar em consideração. A nova versão do Jornal da Record promete oferecer aos telespectadores uma opção informativa cujas principais características são a agilidade na apresentação das notícias, com matérias exclusivas e investigativas, além de investir em equipes de reportagem pelo mundo afora; nada de novidade que o principal concorrente não conheça, ou não tenha feito. Agora é ver para crer. Por.Carlos Alberto Martins Netto, 7/2/2006, no Observatório da Imprensa.

tv digital
A estratégia do ministro das Comunicações

O Brasil vai adotar a TV digital com uma lei da época em que a própria TV analógica ainda era uma novidade no país. Ao mesmo tempo em que cancela reuniões com a sociedade civil e não atende pedidos de audiência, o ministro Hélio Costa esteve em reuniões fechadas com os representantes das principais emissoras do país. Enquanto isso, as Organizações Globo, motivadas por interesses comerciais, não escondem o desejo de usar o padrão japonês. Por Gustavo Gindre, do Boletim Prometheus, janeiro de 2006..[+]

Tecnologia nacional aparece como alternativa para a TV digital

Governo promete anunciar sistema em fevereiro. Inovações produzidas por universidades nacionais podem ser melhor opção do que os sistemas importados. Para entidades que discutem questão, decisão deve levar em conta as demandas da sociedade, e não se basear só no plano técnico. Por Jonas Valente na Agência Carta Maior, em 11/1/2006.

coronelismo eletrônico
MP investiga bancada dos donos de canais de rádio e tevê

Representação na Procuradoria da República diz que 1 em cada 10 deputados é concessionário de veículos de radiodifusão, contrariando Constituição. Deputado gaúcho que aprovou a renovação da própria concessão alega que “votou sem saber o que estava votando”. Por Marco Aurélio Weissheimer, na Agência Carta Maior, 25/11/2005..[+]

É hora de união

Deu no Coleguinhas: "Entidades da sociedade civil do setor de radiodifusão estão se unindo para interferir no debate sobre a adoção da TV Digital no país e na Lei de Comunicação que a Administração prometeu botar na berlinda ano que vem. A Abepec (Associação das Emissoras Públicas e Educativas), a ABTU (das TVs universitárias), a Astral (das TVs legislativas) e ABCom (representante dos canais comunitários) discutem a forma jurídica com que se apresentarão ao debate, mas desde já decidiram que a primeira ação do grupo será pedir uma audiência com o ministro das Comunicações, Hélio Costa." (23/11/2005)

políticos na radiodifusão
Para acabar com a farra das concessões a parlamentares

Às 14h30 da terça-feira (25/10/2005), o presidente do Instituto Projor (mantenedor do Observatório da Imprensa na web, na TV e no rádio), Mauro Malin, e a advogada Taís Gasparian protocolam na Procuradoria Geral da República (PGR), em Brasília, documentação [PDF] para servir de base a uma representação para contestar o tradicional e promíscuo sistema de concessão de emissoras de rádio e televisão a deputados e senadores. Não se trata de uma iniciativa extemporânea, mas de uma ação afirmativa destinada a complementar um trabalho consistente em benefício do interesse público iniciado há quase uma década, inicialmente neste Observatório da Imprensa e, em seguida, compartilhado pelos seus co-irmãos na TV e rádio. Leia no Observatório da Imprensa.

BBC lança canal para competir com Al Jazeera

Nota no BlueBus: A BBC World Service, divisão internacional da emissora, vai lançar em 2007 um canal em árabe, para o publico do Oriente Médio. Vai competir com a Al Jazeera. Inicialmente terá programação durante 12 horas por dia e será distribuído por satélite ou cabo. Em 1994, a emissora tinha experimentado um serviço em árabe, mas encerrou o projeto pouco tempo depois. Parte da equipe foi aproveitada pela Al Jazeera. Notícia da Brand Republic. (25/10/2005)

Critérios serão submetidos a consulta

Depois de 120 dias em discussão no grupo de trabalho formado por representantes do Executivo, Legislativo, Judiciário e sociedade civil, as propostas de classificação indicativa na televisão serão submetidas à consulta pública pela internet. Segundo o diretor do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação (DJCTQ), da Secretaria Nacional de Justiça (Ministério da Justiça), José Eduardo Elias Romão, a consulta pública deve durar pelo menos 45 dias. Da Agência Brasil, 8/8..[+]

Classificação deve considerar cenas de sexo, drogas e violência

Um dos consensos entre os integrantes do Grupo de Trabalho da Classificação Indicativa de TV foi manter os critérios sexo, drogas e violência na análise da programação televisiva. A informação é do diretor do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação (DJCTQ), José Eduardo Elias Romão, representante do Ministério da Justiça no grupo. "Esses critérios foram validados pelo grupo, é claro que houve críticas na especificação, na descrição que eles recebem, mas essas críticas já estão sendo acolhidas pelo Ministério da Justiça. Esse foi um ponto crucial para nós". Da Agência Brasil, 8/8..[+]

Andi afirma que medida é insuficiente

A classificação indicativa da programação da TV pode ser um instrumento orientador na avaliação de programas adequados ou não para determinadas faixas etárias. Essa é a avaliação do cientista político e coordenador de Relações Acadêmicas da Agência de Notícias do Direito da Criança (Andi), Guilherme Canela. "É evidente que isso não é suficiente para a proteção dos direitos da infância e da adolescência no que diz respeito a qualidade da programação televisiva", afirma. "Não quer dizer que a classificação indicativa não seja importante, mas existe uma série de outras medidas que poderiam ser tomadas nesse sentido." Da Agência Brasil, 8/8..[+]

TV deve informar cidadão sobre procedência do programa veiculado

As emissoras de TV devem indicar aos cidadãos qual a natureza e o grau de conveniência dos programas veiculados do ponto de vista da faixa etária. A opinião é do presidente da Associação Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais (Abepec), Jorge Cunha Lima. Da Agência Brasil, 8/8..[+]

alternativas
Combate ao monopólio das comunicações requer fortalecimento da mídia alternativa

“A mídia tem tido uma grande contribuição em aumentar os problemas e sufocar as esperanças”. Foi com essa constatação que João Batista de Andrade, cineasta e atual secretário da cultura do estado de São Paulo, iniciou sua participação no seminário “Mídia e cultura no contexto da América Latina”, realizado no contexto do Fórum Permanente de Arte & Cultura da Unicamp no dia 7 de julho. O evento centrou fogo nas conseqüências para a América Latina do monopólio das comunicações nas mãos da iniciativa privada e apontou como caminho o fortalecimento da mídia alternativa; destacam-se as iniciativas da TV Sur, TVE e Televisão da América Latina (TAL). Para tanto, ficou evidente a necessidade de uma efetiva integração entre os povos dos países latino-americanos para superação dos problemas técnicos, legislativos, políticos e culturais. Artigo no ComCiência, julho de 2005..[+]

tv paga
6,9 milhoes de assinantes para a TV paga em 2010

Em cenario otimista, que prevê forte crescimento para a economia brasileira, o numero de assinantes da TV paga pularia dos atuais 4 milhoes para cerca de 6,9 milhoes em 2010. É o que projeta estudo do Instituto Pay TV Survey, divulgado ainda agora em coletiva de imprensa no restaurante Le Coq Hardy, em Sao Paulo, nota da manha aqui. A pesquisa leva em conta as novas possibilidades de negocios geradas pela convergência de tecnologias e serviços. Dada como realizada junto as principais operadoras de TV por assinatura. Dois outros cenarios também foram focados no estudo. Do BlueBus, 27/7..[+]

contra a baixaria
Campanha contra a baixaria na TV em ação conjunta com o MEC

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) participou, no último dia 6/7, no Ministério da Educação, de reunião para discutir uma parceria entre a Campanha "Quem financia a baixaria é contra a cidadania" e o MEC, com a finalidade de levar às escolas brasileiras os objetivos da Campanha, bem como implementar a diretriz da Lei de Diretriz de Base, LDB, no sentido de fomentar uma consciência sobre a programação do meios de comunicação. (...) Foi definida, durante a reunião, a realização de um seminário sobre Direitos Humanos e Diversidade na Mídia, com data indicativa para o mês de setembro próximo. "Vamos discutir com o Comitê de Educação para Direitos Humanos e o Conselho Superior de Ensino a parceria desses órgãos", ressalta o conselheiro do CFP, Odair Furtado. Do Psicologia Online, 11/7..[+]

américa latina
A contra-hegemonia chega à TV

Imagine um canal de televisão que se proponha a combater o "discurso único" das grandes redes globais de comunicação, todas com sede nos países ricos. Uma tevê que mostre o sul com os olhos do sul, revelando tudo o que vem sendo sonegado ao público sobre as verdadeiras lutas sociais e de libertação travadas pelos povos latino-americanos. 
Da redação, junho de 2005..[+]

rádio / tv
Deputado apresenta projeto de lei “anti-jabá”

O deputado Fernando Ferro (PT-PE) é o autor do projeto de lei 1048/03, atualmente em regime de tramitação ordinária, que proíbe o aceite, por parte de emissoras de rádio e televisão, de dinheiro ou qualquer outra vantagem de gravadoras, artistas, empresários ou promotores de eventos para executar ou privilegiar a execução de determinada música. De acordo com o projeto, as emissoras que adotarem tais práticas cumprirão pena de detenção de um a dois anos, multa, suspensão ou cassação da concessão governamental. Da redação, 2/5/2005..[+]

Semana sem TV

Encontrei um colega outro dia que me contou uma coisa muito interessante. Disse que quando acaba a luz na casa dele todo mundo fica angustiado. Ninguém sabe o que fazer. Todos tão acostumados às tecnologias que fica todo mundo na sala, em silêncio, olhando um para a cara do outro e rezando para a luz voltar. Com ela volta a salvação de tanto incômodo: a TV. Enquanto alguns endeusam e outros demonizam a televisão, o fato é que criamos uma dependência do mais fácil, do mais cômodo. Assistir televisão é um entreterimento que não requer músculo, cérebro e quase não requer vontade: basta apertar o botão, sentar e aproveitar as imagens e sons que jogam na sua sala. Por Augusto Cuginotti, da YB News, 20/4/2005..[+]

De Olho no Orçamento

As articulações do Fórum Popular do Orçamento do Rio de Janeiro e do Fórum Brasil do Orçamento, além das experiências de gestão participativa da Prefeitura de Recife e do Fórum Popular do Orçamento de Salgueiro (PE) estão retratadas nos vídeos da série De Olho no Orçamento. O material, produzido pelo PACS em parceria com outras entidades, foi distribuído para TVs universitárias e comunitárias de todo o Brasil. Para adquirir os vídeos, entre em contato pelo fone (21) 2210 2124 ou pelo correio eletrônico: [email protected] ; Outras informações em www.pacs.org.br

A difícil escolha entre purê e batata frita

Josué é humilde, mas levanta às cinco da manhã, de domingo a domingo, com muito orgulho. Ele mora em um desses municípios que se convencionou chamar de "arranjos produtivos locais". Josué não sabe o que o termo significa. Aos 69 anos, só teve chance de chegar à quarta série. Mas logo viu o resultado: emprego para todos os parentes, dez no total, e muitos festejos no fim de semana. Por Gustavo Barreto, 27 de fevereiro, 2005..[+]

TV e a burrice

"A televisão não provoca burrice, apenas reflete a burrice da sociedade". Esta frase me chamou a atenção. Foi neste sábado (26/2), no SBT, no desenho Família Dinossauro. Dino da Silva Sauro, o chefe da família, trabalhava numa TV de grande alcance "no mundo dos dinossauros". É o autor da frase, respondendo sua mulher sobre o questionamento de que a TV estava deixando os filhos do casal burros. "Estou me sentindo mal, esqueci de respirar", diz o filho. Por Gustavo Barreto, 27 de fevereiro, 2005..[+]

Brasileiro consome quase 5 horas diárias de TV

O telespectador brasileiro, um dos maiores consumidores de TV do mundo, gastou 4 horas, 53 minutos e 22 segundos vendo televisão aberta em cada dia de 2004. No ano anterior, o consumo médio individual de TV foi de 4h47min49s. Em 2001, era bem menos: 4h37min15s. Os dados, inéditos e obtidos com exclusividade pela Folha, são do Ibope e se referem a todo o país - a amostra nacional do instituto representa 52 milhões de telespectadores em 15,9 milhões de domicílios nas principais cidades.

A média diária de consumo de televisão por domicílio foi de 8 horas e 31 minutos em 2004, dois minutos e meio a mais do que em 2003. Esse é o tempo médio diário que um ou mais televisores de uma mesma casa ficaram sintonizados em canais abertos. Os dados do Ibope mostram que idosos vêem mais TV do que crianças. Pessoas com mais de 50 anos assistiram a quase cinco horas e meia de TV por dia. Jovens de 18 a 24 anos e pessoas das classes A e B são as que menos vêem TV. Telespectadores mais pobres (classes D e E) consomem quase 40 minutos a mais de TV do que as mais ricas (A e B). Por.Daniel Castro, 11/1, na Folha de S. Paulo

MTV convence 14% da platéia a desligar a TV

SÃO PAULO. A campanha "Desligue a TV e vá ler um livro", da MTV, parece estar surtindo efeito. De acordo com dados do Ibope, 1.259.491 pessoas assistiram à vinheta entre os dias 1º e 8 de novembro, quando entrou no ar a segunda fase da campanha. Nela, após estampar a frase na tela, a emissora realmente tira sua programação de cena e mantém o áudio de um zumbido chatinho durante 15 minutos. "Se foram ler um livro, não sei dizer, mas pegaram o espírito da coisa", disse o diretor-geral da emissora, André Mantovani. (...) Da Tribuna da Imprensa, novembro de 2004..[+]

Televisão: remédio contra a solidão

Antonio Brasil. A televisão é acusada de causar quase todos os males da sociedade moderna. Assistir televisão em demasia pode ser considerado um vício. Mas também pode ser um dos pequenos prazeres da vida. Um ótimo remédio para a solidão. Esta é uma das conclusões mais interessantes de uma pesquisa recente publicada aqui nos EUA pela revista Science e divulgada pelo New York Times...Comunique-se, 6/12

Conselho aprova relatório contra fusão de TVs pagas

Por seis votos favoráveis, um contra e duas abstenções, o Conselho de Comunicação Social aprovou relatório dos conselheiros Antônio Teles, representante da sociedade, e Daniel Koslowsky Herz, representante dos jornalistas, contrário à fusão das empresas de televisão por assinatura DirecTV e Sky. A operação, que está sendo analisada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), permitiria o controle de 95% do mercado de TVs pagas por grupos estrangeiros...Agência Câmara, 6/12/2004

TV do Sul

O ministro da Comunicação e Informação da Venezuela, Andrés Izarra, informou em seu programa de rádio, Comunicación en Tiempos de Revolución, que firmará um acordo com o Brasil para dar base jurídica ao projeto da Televisão do Sul. Segundo Dioclécio Luz, em sua coluna "Espelho da Mídia" no jornal Brasil de Fato, este será o canal para os países da América Latina se manifestarem, incorporando canais públicos/estatais da Argentina, Venezuela e Brasil. Até o final do ano essa TV sai do papel, garante o ministro. Da redação, 21/9/2004

Rede informal de emissoras exibe debate sobre democracia e qualidade na mídia

Rede informal de emissoras exibirá debate sobre democratização da comunicação e qualidade do programas de TV. A iniciativa comemora o Dia pela Democracia na Mídia e reforça o protesto contra a baixaria na TV, próximo dia 17. Da Agência ADITAL, 21/9/2004..[+]

32 anos da TV em cores no Brasil

Amanha, 31, a TV em cores completa 32 anos da implantaçao na América do Sul. Os créditos desta realizaçao sao atribuidos a dois gaúchos vanguardistas, José Salimen Junior e Walmor Bergesch, na época diretores superintendentes da TV Difusora, canal 10. Salimen, hoje diretor do Jornal do Comércio, de Porto Alegre, comenta, em depoimento pela data, as formidaveis dificuldades enfrentadas: "Como a maioria das pessoas usava o televisor que transmitia em preto e branco, combinamos com diversas lojas das principais capitais do Brasil que colocassem em suas vitrines televisores a cores para que todos pudessem assistir a cobertura da Festa da Uva, que durou uma tarde inteira". A Difusora transmitiu em rede, com a TV Rio, do Rio de Janeiro, a TV Alvorada, de Brasilia, e a Record, de Sao Paulo, no dia 19 de fevereiro de 1972. As transmissoes em cores de modo ininterrupto, cujo aniversario se comemora amanha, começaram 1 mês depois, em março...BlueBus, 30/3/2004

Mato Grosso terá primeira TV Indígena do País

Mato Grosso vai sediar o primeiro canal de TV Indígena do país. Trata-se do canal Aldeia Virtual, projeto da Fundação Raoni, instituição formada por lideranças indígenas e colaboradores da sociedade nacional e internacional, que desenvolve projetos na área de educação, cultura, agricultura e eco-turismo. Do Estação Vida, 4/11/2003..[+]
 

Consciência.Net
Tevê

________________


Quadro das bases do poder no Brasil a partir das redes privadas de TV.




.
.
Semana sem TV
Vamos levantar outras formas de entreterimento que possam substituir nossas atividades nesta semana sem televisão. O que você faz se acaba a luz na sua casa? Se você ficar uma semana sem ver televisão, que outras atividades você poderia fazer sozinho, com a família ou colegas?
 
Ética na TV
Patrocinadores da baixaria estão na mira
 
Blog do Tver
Televisão e responsabilidade social
 
Telesur
Organizações Globo
Jornal Nacional
Observatório do diário televisivo de maior repercussão do país
 
Como sintonizar a TV Senado
Sugestões: TV
.
voltar