Cocadaboa Entrevista Ariel Sharon
http://www.cocadaboa.com/

Com o Cocadaboa ganhando cada vez mais prestígio em todo o mundo, decidimos entrevistar figuras de expressão internacional. Para falar com o líder israelense, nos vestimos de homens-bomba, já que esses terroristas têm fácil acesso a várias partes do território. Dissemos que só não iríamos acionar os explosivos se ele nos concedesse a entrevista. Depois do rápido bate-papo, um dos membros de nossa equipe soltou, acidentalmente, um sonoro traque, que fez desmaiar Sharon, achando que era uma bomba detonada. Sharon, abalado pelo incidente, não deve lembrar do ocorrido. Mas resolvemos correr o risco e publicar a entrevista mesmo assim:

Cocadaboa: É verdade que o senhor pretende integrar o povo palestino a Israel levando todos os muçulmanos em grandes campos de concentração, como já foi feito com outra população durante a Segunda Guerra?

Sharon: Nós temos esse plano, mas não seguiremos o mesmo modelo da Segunda Guerra porque ele não foi muito bem sucedido. Estamos deixando de lado a economia para comprar gases e aparelhos de genocídio de última geração. Não podemos cair no mesmo erro dos alemães e deixar uma raça que não vale nada sobreviver.

Cocadaboa: Muitos acreditam que o conflito se iniciou com a proibição de DJs palestinos em Israel, porque eles estavam bombando nas festas e restaurantes locais. Há algum fundo de verdade nesta afirmação ou isso não passa de uma piada sem graça?

Sharon: Certamente isso não passa de uma piada sem graça. Sinceramente acho que vocês não entendem nada de humor e muito menos de negócios. Onde já se viu? Fazer um site gratuito! Por um acaso vocês são alguma instituição de caridade?

Cocadaboa: O senhor não está preocupado com a possibilidade de os países árabes se unirem para atacar Israel? Ou, num cenário mais aterrador, que eles parem de exportar petróleo e comida árabe?

Sharon: Não me preocupo com os árabes, eles não passam de uma raça inferior. Se eles nos atacarem, serão massacrados como mosquitos. O mundo vai nos agradecer quando colocarmos fim à essa lavagem para porcos que é a comida árabe.

Cocadaboa: O senhor já conseguiu entender se o presidente George Bush está a favor ou contra a ofensiva israelense?

Sharon: Ele é absolutamente contra nossa ofensiva. Tudo isso porque queria estar participando também. Cheguei a receber um telefonema onde ele falava para eu não matar todos os árabes, ele quer que sobrem alguns para servirem como cobaias de novos equipamentos militares.

Cocadaboa: Informações de bastidores dizem que o senhor procurou o embaixador brasileiro para reclamar que a novela O Clone estava angariando simpatizantes para a causa muçulmana. Os rumores procedem?

Sharon: Não, a informação está errada. Eu procurei o embaixador brasileiro para falar sobre o Clone, mas não foi para reclamar dos muçulmanos, foi para reclamar da novela toda, que é uma bosta.

O Calúnia e Difamação é escrito por Odisseu Kapyn nas perguntas e MrManson nas respostas.

Fonte: http://www.cocadaboa.com/


Consciência.Net