Brasil, o Gigante Amolecido
Há 500 anos os portugueses chegaram às costas do Brasil atrás do nosso pau. Pau-brasil, que fique bem claro. Em pouco tempo os gulosos lusitanos passaram a explorar outras partes mais remotas da anatomia do brasileiro, como o litoral e as costas. Mas isso já faz muito tempo... para vocês terem uma idéia, naquela época Portugal era o país mais avançado do mundo! Pedro Álvares Cabral era uma espécie de astronauta alentejano. Até hoje os historiadores não chegaram a uma conclusão se o Brasil foi descoberto por acaso, por engano ou por incompetência mesmo.

Depois de vários dias no mar, no maior atraso, os navegadores lusos, assim que desembarcaram nas praias brasileiras, já encontraram um monte de índias peladonas, como se fossem figurantes de minissérie histórica. A cultura indígena, muito rústica e primitiva, desconhece os conceitos ocidentais de propriedade privada e cornitude. Desta forma, os cutrucos de além mar comeram as nossas silvícolas. Mas os índios que não tinham preconceito passaram a comer os portugueses, fechando assim a cadeia alimentar, que é a base do equilíbrio ecológico da Natureza.

Mais tarde, com as nossas reservas de pau-brasil escalavradas, em petição de miséria, os portugueses mandaram vir da África os negões volumosos para pegar no cabo da inchada, quer dizer, enxada. Como vocês podem ver, a colonização do Brasil foi muito semelhante a um filme de sacanagem. Mais tarde chegaram os italianos, os japoneses, as aeromoças e as enfermeiras gostosas de mini-saia, formando assim o cadinho de raças que compõe a nação brasileira.

Todos estão satisfeitos com os quinhentos anos deste país, com exceção dos índios, dos negros, dos sem-terra, dos gays, das lésbicas, das mulheres, das crianças e do empresariado paulista. Estão todos revoltados com o relógio de Hans Donner, símbolo maior da exploração do homem branco europeu, que veio para cá roubar nossas maiores riquezas, como a Mulata Globeleza.

Trecho do livro "Minha Bunda É Um Pandeiro", de minha autoria.

Doutor Geraldo (que também é cover do Nick dos "Backstreet Boys", nos fins de semana, em shows eróticos na baixada fluminense).


Consciência.Net