Piadas básicas sobre advogados
Dois advogados se encontram:

A1: Vamos tomar alguma coisa?
A2: De quem?
Por que os advogados são enterrados a 14 palmos de profundidade?

R.: Porque, no fundo, no fundo, eles são gente boa.
Por que os correios estão recolhendo a nova série de selos em homenagem aos advogados?

R.: Eles traziam efígies de advogados...e as pessoas ficavam em dúvida sobre em qual lado do selo deveriam cuspir.
    Em uma noite chuvosa, dois carros se chocam em uma estrada. Um pertencia a um advogado, o outro a um médico. Ao sair de seu automóvel, o médico, preocupado, se dirige ao carro do advogado e pergunta se ele está ferido, examina-o brevemente e constata não haver nada de grave. Só então os dois passam a verificar o estado dos carros e como se deu a batida. Chegam à conclusão de que não havia como escapar do acidente na situação em que tinha acontecido: a estrada estava molhada, escura e mal sinalizada. Como, todavia, o advogado já tinha ligado para a polícia rodoviária, resolveram ficar esperando enquanto a viatura não chegava, para avisar aos policiais que cada um ia assumir seus prejuízos.

    Conversa vai, conversa vem, o advogado vai ficando íntimo do médico e até lhe oferece uísque. O médico aceita, bebe três goles longos e pergunta: "E você, amigo, não vai beber?" O advogado responde: "Só depois que a polícia chegar".
Um advogado morre e pede em seu testamento que cada um de seus três sócios jogue 50 reais dentro de seu túmulo, na hora do enterro. O primeiro pensa muito, tira uma nota de 50 reais da carteira e a joga na cova. O segundo reluta bastante, mas também joga uma nota de 50 reais. O terceiro nem pensa: recolhe as duas notas de 50 e joga um cheque de 150 reais na cova.
Dois advogados estão na fila do banco, quando um bando de assaltantes invade a agência. Disfarçadamente, um dos advogados põe a mão no bolso da calça e passa uma nota de 100 reais para o outro e explica: "É aquela grana que eu estava te devendo da semana passada."
    Dois advogados, pai e filho, conversam: "Papai! Estou desesperado. Não sei o que fazer. Perdi aquela causa!"

    "Meu filho, não se preocupe. Advogado não perde causa. Quem perde é o cliente!"
    Um açougueiro entra no escritório de um advogado e pergunta: "Se um cachorro solto na rua entra num açougue e rouba um pedaço de carne, o dono da loja tem direito a reclamar o pagamento do dono do cachorro?"

    "Sim, é claro" responde o advogado. "Então você me deve 8 reais. Seu cachorro estava solto e roubou um filé da minha loja." Sem reclamar, o advogado preenche um cheque no valor de 8 reais e entrega ao açougueiro.
    Alguns dias depois, o açougueiro recebe uma carta do advogado: cobrança de 20 reais pela consulta.
Consciência.Net