liberdade de expressão

Atentado à liberdade de expressão no Pará

Gustavo Barreto | 27 de fevereiro de 2012 | Área(s): Comunicação & Cultura,Terra & questão agrária | Comentários (0)


Na próxima terça-feira (28/2/2012) vence o prazo do recurso que Lúcio Flávio Pinto, jornalista independente do Pará, poderia apresentar ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) no processo por danos morais movido por um grande empresário acusado de grilagem de terras. Sem recursos o jornalista decidiu não recorrer mais.

Em seu Jornal Pessoal, o jornalista disse não ter mais recursos para para sustentar uma representação desse porte, bem como para arcar com a indenização que foi imputada a ele. ‘Eu teria ainda de me submeter outra vez a um tribunal no qual não tenho mais fé alguma’. [http://bit.ly/yHM3Cr]

* * *
”No Pará não apenas o grileiro consegue se apropriar das terras públicas, como ainda se precisa indenizá-lo quando se denuncia”.

Vítima de um processo de indenização por dano moral, movida por empresário já falecido, o jornalista Lúcio Flávio Pinto afirma nesta entrevista especial que a grilagAmazôniaem de terras no Brasil se intensifica todas as vezes que há alguma incerteza econômica.

Acesse em http://bit.ly/AhsZvt

Tags: , ,





Atentado à liberdade de expressão no Pará

Gustavo Barreto | 26 de fevereiro de 2012 | Área(s): Comunicação & Cultura | Comentários (0)


Na próxima terça-feira (28/2/2012) vence o prazo do recurso que Lúcio Flávio Pinto, jornalista independente do Pará, poderia apresentar ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) no processo por danos morais movido por um grande empresário acusado de grilagem de terras. Sem recursos o jornalista decidiu não recorrer mais.

Em seu Jornal Pessoal, o jornalista disse não ter mais recursos para para sustentar uma representação desse porte, bem como para arcar com a indenização que foi imputada a ele. ‘Eu teria ainda de me submeter outra vez a um tribunal no qual não tenho mais fé alguma’. [http://bit.ly/yHM3Cr]

* * *
”No Pará não apenas o grileiro consegue se apropriar das terras públicas, como ainda se precisa indenizá-lo quando se denuncia”.

Vítima de um processo de indenização por dano moral, movida por empresário já falecido, o jornalista Lúcio Flávio Pinto afirma nesta entrevista especial que a grilagAmazôniaem de terras no Brasil se intensifica todas as vezes que há alguma incerteza econômica.

Acesse em http://bit.ly/AhsZvt

Tags: ,





Liberdade de expressão? No Complexo do Alemão, só com ordem dos militares…

Gustavo Barreto | 10 de outubro de 2011 | Área(s): diario | Comentários (0)


A censura tomou conta do Complexo do Alemão, que está sob as ordens das “forças de pacificação” (assista ao vídeo abaixo).

Militares do exército impedem imprensa de filmar no Complexo do Alemão. A equipe da Agência de Notícias das Favelas foi impedida de filmar no Complexo do Alemão, porém o editor-chefe continuou filmando de seu celular e questiona no vídeo o comportamento dos militares que estavam todos sem identificação. Foi observado por nossa equipe que todos os militares encontrados no complexo de favelas estavam sem identificação.

A ordem, segundo dezenas de relatos que temos recebido, é de que não é permitido filmar na região – cuja população está em torno de 400 mil pessoas, todas sitiadas por esta “determinação”.

Em um dado momento, o seguinte diálogo surreal é realizado: “Eu estou trabalhando, sou jornalista”. No que o militar responde: “Você está trabalhando, eu também”. E começa a falar sobre a “ordem” que recebeu para não permitir filmagens. É perguntado sobre quem deu a ordem. Qual o nome da pessoa que deu a ordem? O militar se cala, percebe a ilegalidade e não quer entregá-lo.

Liberdade de expressão? No Complexo do Alemão, só com ordem dos militares…

Está pairando a questão: quem deu a ordem para proibir filmagens no Alemão?

Tags: , , ,





Liberdade de expressão, cadê você?

Gustavo Barreto | 23 de maio de 2011 | Área(s): diario | Comentários (0)


O primeiro episódio grotesco, desenvergonhado, por parte do Facebook, na Espanha:

Marcelo Vieira é lateral-esquerdo do Real Madrid (time conhecido por sua torcida fascista e por ter sido time do coração de Francisco Franco) e, até ontem, era dado como certo para disputar a Copa América e para os amistosos contra a Romênia e Holanda no começo do próximo mês. O corte na seleção seria algo normal se o jogador não tivesse se envolvido em uma polêmica recentemente por apoiar a causa palestina.

No dia 15 de maio, dia da Nakba, ou Grande Catástrofe, a criação oficial do Estado Nazi-Sionista de Israel, Marcelo postou em seu Facebook uma foto de um lutador palestino com a frase “My heart with Palestinian now as they fighting with Israel” ["Meu coração está com os palestinos em sua luta contra Israel", em tradução literal]. Foi o suficiente para que o Facebook DELETASSE o perfil de Marcelo Vieira depois de pressão de Sionistas.” (leia clicando aqui, dê seu apoio ao jogador clicando aqui)

O segundo:

“Minutos depois de liberar uma passeata em defesa da liberdade de expressão na avenida Paulista, a Polícia Militar atacou os manifestantes com bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e balas de borracha.” (leia clicando aqui e assista ao vídeo abaixo)

Se não houver uma vigilância e uma ação de baixo para cima, a liberdade de expressão será como as demais leis: uma conveniência para que está no poder.

* * *
MAPA DA VIOLÊNCIA 2011. Já está disponível clicando aqui.

Tags: ,





Hoje: Reflexão sobre o jornalismo; Covardia contra os bombeiros; Aécio Neves e Lula

Gustavo Barreto | 21 de abril de 2011 | Área(s): diario | Comentários (0)


O jornalista como profissional paradigmático da modernidade (Isabel Travancas)Foi lançanda este mês a quarta edição do livro “O mundo dos jornalistas”, da pesquisadora e jornalista Isabel Travancas, com nova capa e prefácio de Alberto Dines. Esta edição, revista, reproduz a dissertação de mestrado da autora em Antropologia, publicada originalmente em 1993.

Indicado na bibliografia dos melhores cursos de comunicação do país, este livro faz uma análise minuciosa da profissão de jornalista. Abordando a rotina do repórter e a construção da identidade desse profissional, a autora compõe um rico mosaico, enriquecido com o depoimento de grandes personalidades, como Jânio de Freitas e Zuenir Ventura. Fundamental para estudantes e profissionais.

O livro pode ser adquirido clicando aqui.

Neste artigo (clique aqui), Isabel Travancas fala sobre o tema central da obra.

* * *
SOBRE COREIAS E DITADURAS. O Radar Global, blog do Estadão, cita a agência de notícias sul-coreana Yonhap para informar que um homem de 55 anos foi condenado no país por “retuitar” (reproduzir) mensagens de uma conta de um site pró-Coreia do Norte no Twitter.

Deve ser uma grave “violação da Lei de Segurança Nacional” por lá, visto que Cho – como foi identificado – foi condenado a 2 anos (!) de prisão. Segundo o Radar, a divulgação das mensagens do site Uriminzokkiri, mantido pelo governo norte-coreano, ocorreu de agosto a dezembro do ano passado.

* * *
COVARDIA CONTRA BOMBEIROS. Quando salvam vidas, são ‘heróis”. Quando reivindicam direitos, o Governo do Estado utiliza o método da covardia. A foto-cópia abaixo foi divulgada pela sempre bem informada jornalista Roberta Trindade.

Além da transferência de salva-vidas por participação em manifestação, a chamada “punição geográfica”, bombeiros têm que se acusar…

@robertatrindade: Covardia: além da transferência de salva-vidas, bombeiros q participaram de manifestação têm q se acusar...

* * *
QUESTÃO MAIS DO QUE ÓBVIA. Aécio Neves, líder da “oposição” tucana, é pego dirigindo sem carteira e se recusa a fazer o bafômetro. A questão mais do que óbvia é: e se fosse o Lula? (clique aqui) [A dica é do @RogerioTomazJr via @quantotempodura]

* * *
PENSAMENTO DO DIA. Alex (@alexpopst) no twitter: “O Socialismo tem bons argumentos, mas o Capitalismo tem essas TVs de 57 polegadas.”

Tags: , , , , ,





Um “erro” põe em evidência o risco da censura na Internet

Gustavo Barreto | 19 de fevereiro de 2011 | Área(s): diario | Comentários (0)


Uma ação recente do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos retirou do ar, com apoio da Justiça, cerca de 84 mil websites de uma só vez, sob alegação de disponibilização de pornografia infantil. Os sites eram subdomínios do mooo.com. Não se sabe quantos subdomínios estavam sob investigação, mas a ação desastrada acabou por retirar do ar todos os sites, sem exceção.

Acessando qualquer um das 84 mil páginas – blogs pessoais, páginas de pequenas empresas ou grupos de amigos –, o usuário era informado de que aquele site estava envolvido em crimes de pornografia infantil. Muitos dos proprietários dos sites, visivelmente constrangidos, colocaram anúncios após a retomada dos domínios afirmando que nunca se envolveram em crimes deste tipo. (more…)

Tags: ,