À Margem do Xingu: Vozes não consideradas

“À Margem do Xingu — Vozes Não Consideradas” questiona o projeto da hidrelétrica de Belo Monte que o governo brasileiro pretende construir no rio Xingu, estado do Pará. O documentário está construído como uma viagem onde são ouvidas as opiniões das populações ribeirinhas, indígenas, agricultores, habitantes das cidades da região de Altamira, militantes, assim como especialistas da área, vozes com pouca projeção devido aos interesses econômicos e políticos que rondam o projeto.

Direção: Damià Puig. Fotografia: Bruno Assis. Produção: Rafael Salazar. Assistentes de Direção: Janaína Welle e Rafaela Paiva. Montagem: Heliós Vega. Som: Jano Gómez & Genaro Mosquera. Assistente de Produção: Carolina Rodrigues, Bruna Kassis, Flavia Ramos & Zeus Moreno. Montagem do trailer: Cels Sans. Melhor Documentário pelo Júri Popular no IV Festival Paulínia de Cinema.

A juíza é cega. Já o repórter é um ser humano

Eu não sei se a Justiça é cega. Mas essa Juíza é.

Absurdo atrás de absurdo, eis a entrevista com a juíza Márcia Loureiro, que autorizou o massacre de Pinheirinho, barbárie amplamente documentada em toda a rede.

Ela não viu nada. A idiota. Já o repórter abaixo da Record é um ser humano. Parabéns a ele.

* * *
INJUSTIÇA. Absurda essa “fábrica de mentiras”, como dizem os companheiros do PSDB, contra o Naji Nahas, essa grande homem da esquerda.

O que nenhum marxista jamais conseguiu – quebrar o bastião do capitalismo no Rio de Janeiro, a Bolsa de Valores –, ele foi lá e fez!

* * *
COMO EM TODA GUERRA… A denúncia é do Sindicato dos Jornalistas: Em Pinheirinho, a imprensa só teve acesso ao que é determinado pela polícia. Além disso, os profissionais não puderam entrevistar os moradores que foram retirados da ocupação urbana e que estavam alojados na prefeitura.

E, para piorar, a imprensa ainda foi vítima da violência.

No próprio dia 22, domingo, a repórter Lúcia Rodrigues, da Rede Brasil Atual, foi surpreendida por um dos guardas que sacou uma arma e disparou duas vezes em sua direção. A repórter tentava entrevistar os moradores despejados durante a madrugada e que estavam sitiados em um centro esportivo da Prefeitura, próximo ao Pinheirinho.

Lúcia havia se identificado como jornalista e estava com os braços levantados e com o gravador em uma das mãos. “É inadmissível que a polícia que deveria garantir o direito de trabalho e a segurança dos jornalistas seja protagonista de agressão contra os profissionais. Infelizmente, este não é um episódio isolado situações como estas já foram registradas anteriormente”, afirmou o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, José Augusto Camargo (Guto).

* * *
COTAS NO JUDICIÁRIO. O próximo concurso público para Defensoria do Rio de Janeiro vai destinar 20% das vagas para negros e indígenas, informou a Agência Brasil.

O concurso deve ocorrer em março e o regulamento foi publicado na terça-feira (24) no Diário Oficial do Governo do Estado.

Segundo o defensor público geral do Rio, Nilson Bruno, que é negro, em um universo de 773 defensores, há entre 10 e 12 negros apenas.

* * *
BARÕES DA MÍDIA: TUDO PELO LUCRO. Em agosto de 2011, o Portal Imprensa noticiou que o Grupo Estado demitiu vinte jornalistas da empresa. No final do ano, mais demissões.

Agora, pouquíssimo tempo depois, o principal meio do grupo – o jornal O Estado de S. Pauloanunciou com pompas que teve o maior crescimento entre os grandes jornais em 2011.

Segundo nota na última quarta (25), os jornais brasileiros cresceram 3,5% na média, enquanto a circulação do ‘Estado’ teve um aumento de 7,5% no ano passado.

É mole?

* * *
O XINGU VIVE. Pérsio Menezes postou no início de janeiro. Mais uma da série “Se desse para ouvir pensamento…”:

Xingu Vive

Acompanhe pelo Xingu Vivo.

* * *
BELO MONTE E O ‘DESENVOLVIMENTO’ LOCAL. Do procurador da República do Pará, Ubiratan Cazetta, em entrevista ao Instituto Humanitas Unisinos (IHU):

“Os dados quanto ao impacto na área de saúde e educação ainda estão sendo levantados, para que se tenha uma dimensão correta. A especulação imobiliária e o custo dos produtos também podem ser elencados como mudanças concretas em Altamira. A própria Prefeitura, juntamente com cerca de 40 entidades representativas do local, chegou a solicitar a suspensão da Licença de Instalação, diante do descumprimento das condicionantes e do atraso das obras prometidas pelo empreendedor”.

* * *
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. Paulo Adario, um dos maiores especialistas em Amazônia do Brasil: 75% da comida dos brasileiros vem da agricultura familiar, não do latifúndio ruralista.

* * *
ENCONTRO HISTÓRICO. Os dois na foto abaixo são eles mesmos.

Libertad y paz, el encuentro Lennon y Guevara

O encontro teria ocorrido em Chicago, em 11 de agosto de 1966.

O MDZ online, diário argentino de Mendoza, é quem descreve: “John Lennon se refugió en una vieja cabina de grabación de radio para estar solo y relajarse. Recién salía de una conferencia de prensa bajo la presión del escándalo desatado por sus declaraciones en marzo al London Evening Standard (aunque en Estados Unidos se conoció esto a través de la revista Datebook) donde afirmó que los Beatles ya eran más famosos que Jesucristo. Situación que en Estados Unidos propició el veto de su música en varias estaciones de radio.

Aquel 11 de agosto, Lennon con guitarra en mano, levantaba su mirada y ante él estaba otra figura de pelo largo y con sueños de libertad. Guevara no sabía cantar pero tomó una guitarra y cantó, más bien gritó canciones sobre los oprimidos y las causas justas. John lo escuchó sin decir palabra alguna y el Che se fue así como llegó. Ni John ni Ernesto comentaron nunca nada acerca de ese extraño encuentro.”

Será? Acesse aqui o original.

* * *
SAÚDE EM QUESTÃO. Para quem adora McDonalds, a empresa “amiga da saúde” no Brasil.

“Após o chefe de cozinha e ativista Jamie Oliver descobrir – e divulgar em seu programa de TV – que a rede McDonald’s utiliza hidróxido de amônio para converter sobras de carne gordurosas em recheio para seus hambúrgueres nos Estados Unidos, a marca anunciou que mudará a receita, segundo informações do jornal Mail Online.” (leia aqui nota no Terra)

* * *
PARTIDOS. Quem opina é Leonardo Boff, em seu twitter oficial: “Não confiemos muito nos partidos. Eles são sempre parte e nós queremos o todo. Política não é busca comum do bem comum, mas busca de interesses.”

* * *
O RECADO DAS RUAS. “A violência pra mim é um pacote”:

* * *
É MOLE? Vendo igreja evangélica completa. Troco por um carro, se for o caso.

Vendo igreja evangélica completa.

* * *
MÁXIMA MODERNA. Quem nunca pirateou que atire a primeira cópia!

Bombeiros e policiais podem parar no Rio. Pedem dignidade

As três categorias da segurança pública do Rio – bombeiros, policiais civis e militares – prometem entrar em greve no mês de fevereiro. A principal reivindicação é por aumento de salário e o fim do ‘bico’.

Policiais e bombeiros do Rio de Janeiro têm o pior salário do país, afirmam lideranças.

* * *
A banda podre da polícia ataca novamente

Relato da noite desta quinta (19), véspera de feriado na cidade do Rio.

“Nessa quinta-feira (19/01/2012) presenciei mais uma das atrocidades da Polícia Militar juntamente com a Guarda Municipal. A mulher [na foto], que visivelmente estava sob o efeito de drogas, estava ‘importunando’ algumas pessoas no boteco “SoKana” na Lapa. Ao pedir ajuda dos guardas municipais, a moça que estava no boteco e havia chamado a ‘ força’ se arrependeu logo em seguida pois, eles chamaram um PM que começou a jogar spray de pimenta no rosto da mulher, bater na cara dela – mesmo esta estando imobilizada por nada mais nada menos QUATRO homens.

Os seios à mostra não foram o suficiente para eles se tocarem e terem um mínimo de respeito e humanidade. Enquanto a mulher pedia ajuda e se debatia, enfiaram ela à força no carro da PM. Com seu pé ainda do lado de fora, eles começaram a tentar fechar a porta inúmeras vezes. Meu namorado, que estava comigo, se expressou APENAS ORALMENTE a seguinte frase “Que isso?! Vão quebrar o pé dela?” . A resposta que ele obteve foi um “Seu viado, vai tomar no cú” dito pelo PM que estava no local seguido de spray de pimenta no rosto.

Falei que era necessário chamar polícia FEMININA, e o PM – ignorantemente – tornou a responder: “Isso aqui não é Polícia dos Estados Unidos não, isso aqui é Polícia brasileira.” Como se depois das barbáries presenciadas nas favelas e na USP, alguém ainda tivesse dúvidas disso.

Eu, como mulher, me senti agredida e violentada. Isso não é o retrato apenas das políticas medíocres voltadas pra mulher, ou do machismo algoz que nos atravessa dia após dia. É retrato dessa polícia cada vez mais despreparada para a ação, dessa democracia falida que anda junto com o abuso de autoridade hereditário, dessa apatia que envolvem as milhões de pessoas que continuaram tomando sua cerveja enquanto o fenômeno natural chamado violência acontecia de baixo de seus narizes. Obviamente, ela é Negra e Pobre.”

* * *
Ajuda para Yan

Aos 11 anos de idade, Yan Carlos, morador do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, teve uma triste e trágica mudança em sua infância.

No dia 4 de fevereiro de 2011, ele brincava em um quintal, quando infelizmente foi vítima de uma bala perdida que o atingiu na cabeça. Desde então, foi hospitalizado por 3 meses, sendo 40 dias na UTI pediátrica. Neste período, fez 4 cirurgias e no momento se encontra na fila de espera do hospital para fazer a 5º cirurgia, uma cranioplastia com prótese para correção de falha óssea.

Yan ficou com graves sequelas motoras: não anda, não fala e nem mexe o lado direito de seu corpo.

“Com a ajuda de Deus, carinho, amor e força de vontade do próprio Yan, ele já consegue entender algumas coisas. Porém, ele precisa dessa cranioplastia, para conseguir aprender muitas outras coisas, por isso precisamos de sua ajuda para comprar esta prótese”, afirma a família.

Acesse o perfil no facebook de Yan clicando aqui.

* * *
Belo Monte na mídia global

Centenas de tratores, explosões, casas destruídas, cemitério interditado. Belo Monte já teve início e mais uma vez é denunciada pelo olhar estrangeiro – desta vez pela TV Al Jazeera. Pelo menos 24 mil pessoas serão deslocadas, afirma a reportagem.

O leito do rio já está sendo alterado, mesmo com 11 ações pendentes no Ministério Público contra a obra.

* * *
COMUNIDADE LGBT DA BAHIA EM ALERTA. A Bahia começa 2012 como o Estado que mais contabilizou mortes de homossexuais, afirma Ana Cláudia Barros no Portal ‘Terra’.

Dos 20 casos notificados no País durante os primeiros 20 dias de janeiro, seis aconteceram no Estado nordestino – quatro deles na capital Salvador –, segundo o Grupo Gay da Bahia (GGB).

Há seis anos, matam-se mais pessoas da comunidade LGBT na Bahia do que em São Paulo, cuja população é três vezes maior.

* * *
ENERGIA PARA POUCOS. Relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento publicado ontem (19) aponta que quase metade da população mundial não possui acesso seguro aos serviços de energia moderna.

Os dados são alarmantes: mais de 20% – ou 1,4 bilhão de pessoas – permanecem sem eletricidade e cerca de 2,7 bilhões de pessoas – ou 40% da população mundial – dependem de resíduos de carvão, de madeira ou de animais para cozinhar e para o aquecimento.

Em 2030, diz o estudo, a poluição do ar doméstico pela utilização de biomassa em fogões ineficientes poderia causar mais de 1,5 milhão de mortes por ano. O documento argumenta que programas de acesso a energia não podem ser dissociados do combate a pobreza.

* * *
PREVENÇÃO DE DESASTRES NATURAIS. A ONU abrirá, até meados de 2012, um escritório que abordará as políticas de redução naturais.

Há muito que se sabe que as consequências sociais destes desastres têm uma natureza fundamentalmente política. Dependem do grau de preparação que uma determinada região tem para enfrentar o problema.

* * *
AINDA A QUESTÃO DO TRANSPORTE NO RIO. Qualquer debate público precisa abandonar duas posturas muito comuns: o da mulher de malandro (‘ruim com ele, pior sem ele’) e o da vitimização cristã (há pessoas que sofrem mais do que eu, então não reclamo).

Quando discutimos direitos humanos, é bom lembrar que estes não chegam todos de uma vez e nem de uma vez por todas. Cada área é uma área.

Falando especificamente sobre o transporte público no Rio, repito o que disse aqui outro dia: é uma merda. O sistema de ônibus não é planejado para o cidadão, o metrô qualquer dia vai matar alguém de infarto e, pra piorar, as vias para bicicleta e licitações de transporte alternativo não funcionam.

No Rio de Janeiro, o capitalismo está em casa e tem representantes ‘dignos’… Tem secretário empresário do setor, o que esperar? A Prefeitura e o Estado poderiam limitar o número de carros. Mas não limitam. E isso tem relação com o jatinho que cada um usa.

Renato Cosentino complementa: “Sergio Cabral tem muito a ver com isso sim, não se trata de acusar o político da vez. Renovou por mais algumas décadas as concessões de empresas que não cumprem com seus compromissos públicos, optou por uma expansão do Metrô questionada até mesmo pelos beneficiados dos bairros de elite…”

Ele completa: “E o Eduardo Paes idem. Abertura de vias expressas rasgando bairros, manutenção das mesma máfia nos ônibus, e por aí vai. Se é para comparar com outras cidades, comparamos com as cidades olímpicas, novo patamar que nos colocaram.”

* * *
PENSAMENTO DO DIA. ‎”A generalização é uma outra forma de obscurantismo.”

— Bachelard

* * *
MENOS O SARNEY. Depois da onda da Luiza (que já voltou do Canadá), veja só essa matéria-pérola abaixo. É de 1996 e foi publicada no jornal ‘O Estado de S. Paulo’.

Acervo OESP

* * *
SERRA E A IRONIA INVOLUNTÁRIA. O perfil do setor de imprensa da Presidência da República no Twitter (@imprensaPR) publicou ontem (19), sem querer, uma piada que resultou em um pedido público de desculpas e – veja você – na exoneração do funcionário responsável pela mensagem.

A ironia: a mensagem fazia uma piada irônica com José Serra, que estaria indo para o Canadá, e indicava o site de humor Piauí Herald.

A revista ‘Piauí’ é publicada pela Editora Abril, a mesma que publica a Veja e que apoia deliberadamente os tucanos. Um dos trechos da bem humorada notinha: “(…) Sérgio Guerra, presidente do PSDB, afirmou que José Serra ficará em Vancouver ‘até o PSDB se reerguer ou a próxima Era Glacial chegar. O que acontecer primeiro’.”

* * *
MICROCONTOS. Já estavam pensando em parar de militar juntos.

“Minha sensibilidade social é muito maior do que a sua”, disse ele. E foi a gota d’água.

Hoje, no máximo compartilham atos de protesto no Facebook. E olhe lá.

* * *
PÓS NA ONU EM GENEBRA. O Serviço de Informação das Nações Unidas em Genebra organiza anualmente um programa estudo de duas semanas para mestrandos e doutorandos do mundo inteiro.

A edição deste ano será realizado de 2 a 13 de julho com o tema “Oportunidades e desafios num mundo de 7 bilhões”. Inscrições até dia 2 de março. Saiba mais aqui.

* * *
MEMÓRIA DA PUBLICIDADE. A memória fraca de alguns dá a impressão de que a mídia tradicional sempre pensou de forma adequada e equilibrada a questão das novas tecnologias.

Da minha parte, nunca vi equilíbrio algum. Enquanto o fenômeno avança de diferentes formas em todo o mundo, muita, mas muita besteira mesmo já foi dita e amplamente divulgada. E continua sendo. Como no registro histórico abaixo.

Outras parecem atuais ;)

* * *
ABRAÇOS GRÁTIS. Desta vez em Sondrio, Itália. Enviado pelo amigo Ariel Villan.

Movimento com diversos artistas se une na luta contra a Usina de Belo Monte

Um movimento com diversos artistas, entre produtores, atores e cineastas, se uniu na luta contra a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Segundo o manifesto, que está pedindo apoio de todos os brasileiros, o objetivo é “evitar mais um desastre ambiental de proporções gigantescas”.

“Pedimos vossa atenção para ouvir os argumentos da população do Xingu, dos ambientalistas, técnicos e cientistas verdadeiramente empenhados em achar soluções para o desenvolvimento sustentável do Brasil”, afirma o documento, endereçado à presidenta Dilma Rousseff e ao presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT/RS).

O manifesto, que já tem entre os seus apoiadores Bruno Mazzeo e Cissa Guimarães, denuncia os “discursos ambientalistas de palanque” do governo federal, pedindo o “avanço na direção de uma discussão verdadeira em prol de políticas alternativas de geração de energia sustentável”, capazes de gerar a “energia necessária ao desenvolvimento do país, sem arruinar um ecossistema dessa magnitude.”

O pedido é pela interrupção imediata das obras de Belo Monte e a abertura de um amplo debate, de modo a convocar os brasileiros a “refletir e a opinar sobre qual modelo de progresso estão dispostos a perseguir, cientes das consequências de suas escolhas.”

O movimento, denominado Gota D’Água, possui um site e perfis nas principais redes sociais: www.movimentogotadagua.com.br

Além dos artistas, a iniciativa conta com a parceria do principal movimento de resistência comunitária, o Xingu Vivo, e do Movimento Humanos Direitos, que possui entre seus membros Camila Pitanga, Chico Diaz, Dira Paes, Letícia Sabatella, Marcos Winter, Osmar Prado e Wagner Moura, entre outros.

Acompanhe um dos vídeos promocionais da campanha pela ampliação do debate sobre a Usina Belo Monte e o manifesto na íntegra clicando aqui.

A campanha já conta até com o apoio do humorista Paulo Gustavo (@paulogustavo31), que utiliza sua personagem da série “Absurdos” para ironizar a construção da hidrelétrica:

Sem saber que estava sendo gravado, Diretor do IBAMA reconhece intenção de exterminar índios

Sem saber que estava sendo gravado, Diretor do IBAMA reconhece intenção de exterminar índios

Em entrevista a uma equipe de TV da Austrália, sem saber que estava sendo filmado, o presidente do IBAMA, Curt Trennepohl, sugeriu que o Brasil faria com os índios a mesma coisa que a Austrália fez com os aborígenes, população nativa do país da Oceania que foi praticamente extinta do continente por colonos britânicos em campanhas de extermínio no século 19.

A TV fazia uma reportagem sobre a licença de instalação da usina de Belo Monte, assinada por Trennepohl. Indagado pela repórter se sua função seria de “cuidar do ambiente”, ele respondeu: “Não, meu trabalho é minimizar os impactos”.

Irritado com o tom recriminatório adotado pela jornalista, Trennepohl rebateu: “Vocês têm os aborígenes lá e não os respeitam”. Ouviu de réplica: “Então vocês vão fazer com os índios a mesma coisa que nós fizemos com os aborígines?”, para em seguida confirmar: “Sim, sim”.

Assista ao vídeo aqui.

(Com Bahia Notícias)