Relatório sobre supostas ações militares de Ruanda na RDC gera polêmica

Gustavo Barreto | 29 de maio de 2012 | Área(s): diario | Comentários (0)


Cidadãos de Ruanda teriam sido recrutados e treinados para lutar em prol de rebeldes do Exército na vizinha República Democrática do Congo (RDC), segundo um relatório confidencial da ONU obtido hoje pela BBC – informou o News 24 Online, da África do Sul.

A Ministra dos Negócios Estrangeiros de Ruanda, Louise Mushikiwabo, rotulou os boatos que circulam sobre o envolvimento do país no leste da RDC como “categoricamente falsos e perigosos”.

Segundo o relatório, soldados foram recrutados e treinados em Ruanda e, em seguida, transferidos para o leste da RDC para participar do conflito entre as forças governamentais e rebeldes, informou o All Africa online.

* * *
Na Libéria, o “senhor da guerra” Charles Taylor vai ser condenado por crimes de guerra por um tribunal especial da ONU nesta quarta-feira (30), após ser considerado culpado por armar os rebeldes de Serra Leoa em troca de “diamantes de sangue”, informou o ‘Independent’, da África do Sul.

* * *
O Fundo Central de Resposta de Emergência (CERF), instituição vinculada à ONU, apresentou seu Relatório Anual 2011.

O documento observa que 427 milhões de dólares foram alocados em 11 agências da ONU e da Organização Internacional para as Migrações no referido ano.

Emergências relacionadas com o clima – secas, inundações e tempestades – receberam mais de 149 milhões de dólares do Fundo. O CERF deu ainda mais de 128 milhões de dólares para o Chifre de África.

* * *
A diarreia e o vômito começaram antes do amanhecer. Por volta das oito da manhã, Steward Okoulokami, de 12 anos, estava fraco, perdendo peso. Seu pai em pânico, Dimitri, colocou Steward em uma canoa e o levou para a capital da República do Congo, Brazzaville.

“Na parte da manhã, por volta de oito horas, quando eu olhei para o meu filho, ele tinha perdido muito peso e parecia um esqueleto”, explica Dimitri. “Então eu pensei, não – eu devo ir para Brazzaville. Quando chegamos, ele foi hospitalizado e passamos 5 dias lá. No sexto dia saímos e agora ele está vivo e com boa saúde.”

Leia a história completa: http://bit.ly/LcwUUO

Tags:





Deixe uma resposta