Polícia usou munição real contra manifestantes no jogo da Argentina no Maracanã

Neste domingo (15), no Rio, no dia do jogo entre Argentina e Bósnia, a Polícia Militar fez uso de munição real contra manifestantes nos arredores do Maracanã. Na Avenida 28 de Setembro, um policial da Tropa de Choque em uma motocicleta se aproximou de um grupo de manifestantes, sacou sua arma e disparou no sentido deles, sem nenhum pudor por estar sendo gravado.

Momentos depois, um manifestante abordou nossa equipe dizendo que havia sido atingido no tornozelo pelos estilhaços do disparo.

Logo em seguida, um policial à paisana sacou a sua arma e ameaçou um grupo de manifestantes. Em seguida ele saiu em um carro conduzido por outro homem, atirando o veículo contra a multidão e disparando tiros de pistola.

ATUALIZAÇÃO: Policiais são afastados após usarem armas em ato no Rio — uma medida obviamente paliativa, pois afastar não é punir. Atirar a esmo deveria ser, numa democracia, um crime dos mais graves.

Um homem, supostamente um policial à paisana, sai do carro armado, ameaça a imprensa e manifestantes e atira para o alto. Foto (acima): Ana Carolina Fernandes

Rio na RuaRelato do Rio na Rua:

“Cápsula de .40 com a inscrição CBC. Manifestante pegou o artefato na avenida 28 de Setembro e relata que os tiros foram disparados por um policial a paisana.”

E o registro do Coletivo Carranca, via jornal A Nova Democracia (saiba mais aqui):

O registro do “Diário de um manifestante”:

Relato de Fabiane Simão: “Consegui chegar em casa. Um pequeno panorama do que vi: 28 de Setembro tomada pela polícia do exército, fechada p passagem de carros e com manifestações em algumas ruas transversais. Muita gente filmando e fotografando. O gás lacrimogênio pairava na atmosfera de toda a 28 de Setembro (uma via extensa), clima muito tenso. Teodoro da Silva super policiada, mas apesar disso um astra passou em um ponto de ônibus na esquina da Pereira Nunes e baleou 4 pessoas. E vc ainda acha que a Copa é tudo de bom?!? A Copa é boa para a FIFA, que diferente de mim e vc está isenta de impostos e com os cofres cheios de dinheiro!!”


(via jornal Extra)

E por Paula Kossatz:

E Rio na Rua:

* * *
Jornalista do jornal O Globo é presa por fazer seu trabalho de impresa

A justificativa para a arbitrariedade é a mesma: “desacato à autoridade”, leia aqui.

Foda-se a Constituição, diz em letras garrafais a Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Seria um “desvio de conduta” se não acontecesse todos os dias. Como é da grande imprensa, e traz portanto grande repercussão, a resposta foi imediata: nota da Secretaria, prisão administrativa (um paliativo, diga-se de passagem). No caso da imprensa nanica e dos jornalistas-cidadãos, até agora ninguém foi punido, desde o início das grandes manifestações, ano passado.

Desvio é uma coisa. Orientação informal é outra. Não confundir.

* * *
“A Copa do Mundo no Brasil é um sucesso”

Fotos: Edmar Soares, do jornal O Povo, e Portal G1
Fotos: Edmar Soares, do jornal O Povo, e Portal G1

Estou relendo repetidamente algumas pessoas “comemorarem” isso. Os jogos estão acontecendo, gols e futebol bonito, os gringos tudo aí pagando direitinho os preços exorbitantes. Parabéns, FIFA, com dinheiro público jorrando é possível fazer uma festa bem bacana.

Só fico na dúvida em relação a qual parte eu considero o maior sucesso desta Copa.

Será na moradia, em que cerca de 170 mil famílias estão ameaçadas de remoção no país por obras relacionadas aos megaeventos?

Ou será na falta quase que total de legado para o país em termos de mobilidade urbana? Ou será ainda no legado ambiental?

Será que o sucesso maior foi na brutal repressão da polícia, com aparato e planejamento do Estado, a pedido da FIFA? Ou ainda na falta absoluta de participação popular, com ingressos caros e restrições às festas e ao comércio?

Não sei. Ao ler o relatório sobre as violações dos direitos humanos nos megaventos, me bateu essa dúvida: http://bit.ly/DossieCopa

A única coisa que eu sei ao certo é que eu tomo como critério para o “sucesso” o respeito aos direitos humanos e ao meio ambiente.

É que muitos adotam critérios fundamentados no ser humano e na saúde do planeta. Mas daí vai de cada um, né? É um direito fundamental também, hoje em dia, a liberdade de ignorar a opressão e o sofrimento alheio.

Torcemos, como fãs do futebol que somos, mas sem tirar os olhos da realidade. Não faz bem pra democracia.

* * *
Sobre a abertura da Copa. “(…) dei uma risada alta e com gosto quando, no início do jogo, falou-se em “um aperto de mão pela paz”, e quando três pombas foram soltas em nome da “tolerância e respeito aos direitos humanos”.

(…) Temi pelo destino e pela integridade física daquelas três pombas, porque todos nós sabemos o tratamento dado a quem se desvia da rota ou não está nos planos oficiais. Felizmente, desta vez a artilharia antiterrorista não precisou ser acionada.” (leia aqui)

Copa ostentação, com povo de fora. Look ‘patinadora’ de Claudia Leitte para a abertura da Copa custou R$ 2,7 milhões (leia aqui).

* * *
O Brasil tem maioria de negros, pardos e outros pele-escura-passado-africano. Mas o país da bola é o país da desigualdade. Dos branquelo-é-tudo-nosso.

Leandro Uchoas: “Querida Dilma, assim como você, fiquei envergonhado e triste ao ver a elite branca brasileira te dirigindo palavras desrespeitosas, como presidente e como mulher. Você não imagina como eu gostaria de ver um estádio lotado de pessoas do povo, negros e pobres, gritando o seu nome, felizes por assistir a uma Copa do Mundo em seu país. Você não sabe como eu gostaria de ver tudo ao inverso de como foi. Mas essas pessoas não estavam lá, presidente. Infelizmente, você entregou uma Copa do Mundo para aqueles que te odeiam.”

* * *
“Não somos racistas”, já disse um executivo da mídia brasileira: Marcelo sofre racismo após gol contra: “tinha que ser preto”

E quando você acha que estamos entrando, finalmente, no século 21, deparamos com 1933: Extrema-direita vence na França e ganha terreno em toda a UE

* * *

Foto: Analise da Silva, mais aqui

* * *

Foto: Ana Carolina Fernandes, mais aqui

Relato das agressões e tortura sofrida por uma repórter da Mídia Ninja em Belo Horizonte: “Vocês são o câncer do mundo”

* * *
Enquanto isso, “longe” da Copa…

Menino de 13 anos morre após tiroteio em comunidade pacificada no Rio: http://t.co/K87euCEgJR

Natal decreta calamidade pública no dia em que EUA e Gana se enfrentam: http://glo.bo/1lDVvXx

Com verba de turismo, Prefeitura de Manaus gasta R$ 139 mil para vereadores assistirem Inglaterra e Itália: http://goo.gl/3XXJnl

* * *

Imagens impressionantes, na imprensa internacional (aqui).

* * *
Bósnia 20 anos depois. Porque estou torcendo para que a Bósnia faça uma belíssima apresentação — leia aqui.

* * *
Agressões verbais. A seleção colombiana enviou queixa à Fifa por tratamento da polícia em São Paulo. “(…) A delegação falou que sofreu agressões verbais e um tratamento desrespeitoso por parte de alguns membros da polícia em sua chegada no aeroporto de Congonha, de onde foi para o CT do São Paulo, em Cotia.” (leia aqui)

* * *
No país das próximas Olimpíadas, estádio de atletismo virou estacionamento

Do mandato do deputado Marcelo Freixo: “O Celio de Barros é o único local de treinamento adequado no Rio de Janeiro para todas as modalidades de atletismo das Olimpíadas. O espaço foi fechado foi asfaltada em janeiro de 2013 sem aviso prévio aos atletas, professores, treinadores e alunos dos projetos sociais. Desde então, todos estão treinando agora na rua, de forma improvisada, a 2 anos dos Jogos Olímpicos.

No dia 29 de abril de 2014, a Comissão de Direitos Humanos da Alerj realizou audiência pública para debater o futuro do estádio. Queremos que a secretaria da Casa Civil receba os atletas e professores para apresentar à sociedade civil interessada um projeto de reforma do espaço para que volte a ter seu uso público.

Para todos que conhecem o espaço e sua importância, é muito triste ver essa imagem.”

Foto: Daniel Vasconcellos

* * *
Os bons exemplos. Taxista encontra 40 ingressos da Copa no carro e devolve a mexicanos. “(…) Mas Adilson não fez isso de graça. “Como recompensa, pedi que torcessem para o Brasil.” (leia aqui)

E os japoneses deram exemplo: Saco de lixo para torcer e para limpar estádio.

* * *
Copa sem imigrantes: como seria?

Como seriam as seleções sem os imigrantes? Leia neste artigo.

A França, por exemplo, teria pelo menos 12 jogadores a menos.

* * *
Dancinha da Costa do Marfim

Gostou da “dancinha do traseiro” da torcida da Costa do Marfim? Eis a origem:

E o contexto: http://bbc.in/1nFsE56

* * *
Achei plágio

* * *
Um grande clássico

Especial Copa: notas e observações #ProtestoNãoÉCrime

No Rio, como tratamos nossos professores.

Cenas cima na Lapa. Abaixo, Copacabana:

* * *
Perseguição a manifestantes e ataques à imprensa em São Paulo

“(…) BBC correspondents in Sao Paulo said police charged protesters with batons and riot shields and fired rubber bullets and tear gas near a metro station on the route to the Arena Corinthians.

Police moved in after the demonstrators, chanting “there won’t be a Cup”, tried to block the road.

US news channel CNN said Barbara Arvanitidis, one of its journalists, was among those injured in Sao Paulo, suffering a suspected broken arm.

A photographer working for the AP news agency was also injured after a stun grenade exploded near him.” [http://bbc.in/1kS5V5T]

“(…) Darlington and producer Barbara Arvanitidis were slightly injured when one of the canisters hit them. Darlington suffered a minor cut on her arm, and Arvanitidis was hit on the wrist.” [CNN]

* * *
Um rapaz chamado Leandro que ainda se encontrava preso em Bangu, depois de ser detido no protesto da quinta (12) aqui no Rio, acaba de ter sua liberdade concedida pela juíza à qual as advogadas do Centro Mariana Criola apresentaram o pedido.

* * *
#ProtestoNãoÉCrime

Da Anistia Internacional: Na manhã desta quinta-feira [12], dia da abertura da FIFA World Cup no Brasil, a Polícia Militar de São Paulo fez uso desproporcional da força para reprimir uma manifestação pacífica na Zona Leste de São Paulo. Diversas pessoas ficaram feridas, incluindo uma jornalista da rede internacional de notícias CNN e outros dois repórteres que cobriam a manifestação. Houve detenção de manifestantes. Digam ao governador e ao secretário de segurança pública de São Paulo que a liberdade de expressão e manifestação pacífica são direitos humanos, inclusive durante a Copa do Mundo. www.aiyellowcard.org

* * *
In the Swedish press / Na imprensa sueca:

“FIFA is the dirtiest player in football – according to Amnesty International, street vendors have been chased out of the World Cup areas to give room for the game sponsors and repeated crackdowns by the Brazilian police on peaceful protesters have taken place. The forced labour and human rights abuses of the upcoming games in Qatar are only a cherry on top. FIFA can be compared to a sect which only measures success in money and couldn’t care less for human rights.” (Aftonbladet, Sweden, editorial)

“A FIFA é o jogador mais sujo no futebol — de acordo com a Anistia Internacional, os vendedores ambulantes foram expulsos das áreas da Copa do Mundo para dar espaço aos patrocinadores do jogo e ocorreu repressão repetida pela polícia brasileira sobre manifestantes pacíficos. O trabalho forçado e violações dos direitos humanos dos próximos jogos no Catar são apenas uma cereja no bolo. A FIFA pode ser comparada a uma seita, que só mede o sucesso em dinheiro e não poderia se importar menos com os direitos humanos.” (Aftonbladet, Suécia, editorial)

* * *
Sujeira sem fim: Funcionários do Fifa Fan Fest Rio são flagrados rodando as catracas na abertura da Copa. Veja o vídeo no link.

* * *
Latuff:

* * *
O morador do Chapéu Mangueira que foi quase executado pela Polícia Militar (policiais da UPP) há pouco tempo está em coma induzido. Quem se importa?

Só a família e o filho (pela ausência), chamado de Gustavinho pelas professoras da creche municipal.

E outras vítimas estão esquecidas. Outras (inúmeras, incontáveis) questões estão por ser resolvidas, e nenhuma delas é o que o Neymar almoçou hoje.

Esse é um dos (inúmeros, incontáveis) problemas da Copa. Mas não só da Copa. Da mídia em geral. Dos nossos tempos de desumanidade programada.

* * *
Nada mais “brasileiro”, vocês vão me desculpar: quadro de comentaristas da TV Globo termina falando do pênalti equivocado pró-Brasil rindo, com a frase “com uma ajudinha do juizão” — e gargalhadas seguidas!

Eu sou brasileiro — sem aspas! — e luto contra essa cultura diariamente. Mas é inevitável admitir que trata-se de uma herança maldita do nosso povo, lamentável, insuportável.

Sem moralismo: futebol tem erro, claro. Mas e aquele lance de a Fifa usar a tecnologia?! Amplamente prometido que a tecnologia ajudaria a melhorar a Copa do Mundo.

Que nada, se o juiz ajuda pro nosso lado, vamos deixar de lado, amigão… “Acho que dessa vez eu tô com o juiz”, disse Galvão Bueno.

Parabéns, aliás, ao comentarista de arbitragem, Arnaldo Cesar Coelho, que falou o que tinha de ser falado. Sem a sem-vergonhice dos demais.

* * *
É muita bondade. O povo paga imposto em tudo — livro, comida, cultura, quase tudo, incluindo itens essenciais. Mas a FIFA não.

Ela até gostaria de pagar, disse a própria entidade (leia abaixo), mas o próprio governo Lula se comprometeu, espontaneamente, a não cobrar…

É muita bondade.

Romário diz: “A Fifa publicou uma carta aberta rebatendo algumas críticas sobre a organização da Copa no Brasil. Uma das afirmações curiosas foi que a entidade nunca pediu “isenção fiscal geral para patrocinadores e organizadores”.

Muito estranho, quer dizer então que foi o governo brasileiro que ofereceu isenção fiscal para uma entidade milionária lucrar livremente sem nenhum investimento? Mas que modelo de negócio genial este.”

O portal UOL, que divulgou a matéria, procurou o Ministério do Esporte, mas ninguém quis dar declarações. Confiram mais no link: http://bit.ly/1pl980H

* * *
O Jornal Nacional anuncia que vai mostrar a vitória do Brasil de 37 ângulos diferentes.

Nenhuma será do “ângulo” social.


(Foto: AP)

* * *
O Brasil tem maioria de negros, pardos e outros pele-escura-passado-africano.

Mas o país da bola é o país da desigualdade. Dos branquelo-é-tudo-nosso.

* * *
Prefeitura do Rio nas páginas policiais. Mais uma vez a prefeitura nas páginas policiais por abandonar o abrigo de Paciência, após repetidos chamados do Ministério Público:

“MP denuncia ‘higienização’ da cidade para Mundial. Agentes inspecionam abrigo municipal, em Piedade, e constatam superlotação de moradores de rua, contrariando liminar da Justiça.”

* * *
Sobre as greves

1998: http://bit.ly/1u3NuMe
2002: http://bit.ly/1u3NFal
2006: http://bit.ly/1u3NvzG
2010: http://bit.ly/1u3NwUi

Visibilidade é visibilidade para a luta por direitos também. Mas, precisando desenhar, eu posso desenhar.

* * *
Sobre a abertura da Copa

* * *
Dica da semana

* * *
Dica musical

Britânicos, com gravação em Cuba.

Espionagem e intimidação no DF?

O relato (e ação) é do deputado Chico Alencar:

Nesta 3ª, vários jovens ligados a movimentos sociais e ao Comitê Popular da Copa foram abordados, por telefone ou em casa, por supostos ‘fiscais do TRE’ para checar os domicílios eleitorais – indagando tb, absurdamente, horário de trabalho e outros dados sobre a rotina diária dos ‘inquiridos’.

Ao saber dessa ‘ofensiva’ sobre determinados cidadãos, mais politizados, de imediato falei com o gabinete do Presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, que negou peremptoriamente qq ação do órgão no sentido de ‘conferir dados’ de eleitores, seja por telefone, emails ou visitas domiciliares.

Falei tb com o Secretário de Segurança do DF, cel. Paulo Roberto, que igualmente negou qq ação dos seus agentes nesse sentido, e reiterou “o respeito pelas manifestações democráticas e pacíficas, como afirmado na reunião com os movimentos semana passada”. Recomendou que quem recebesse as tais “visitas”, e delas desconfiasse, que fizesse, de pronto, Boletins de Ocorrência.

Por fim, liguei para um desses “visitadores”, que deixou seu telefone com Thiago Ávila (um dos abordados), que disse chamar-se Cláudio Antunes. Ele afirmou estar a serviço da Justiça Eleitoral do DF e apenas conferindo dados – como duplicidade de endereços – após o recadastramento biométrico, como lhe foi “determinado por superiores do TRE”. Garantiu que sempre se identifica com o documento funcional e que quem não quer dar informações não é obrigado a fazê-lo.

Checando esta suposta operação com o TRE/DF, o gabinete da presidência afirmou que não autorizou qq iniciativa, mas a Ouvidoria admitiu que poderia ser proveniente de cartório eleitoral, com vistas às próximas eleições (para eventualmente convocar mesários, por exemplo). Só que isso não bate com o tipo de perguntas que foram feitas. Agora confirmamos que este cidadão (Cláudio Antunes) não consta como servidor do TRE/DF e o número de matrícula que deu – 95910 – é inexistente, segundo a Ouvidoria do órgão.

Se for ação de ‘secretas’, para intimidar, foi ‘bola fora’… Por cautela, que ng responda a qq indagação de quem não provar muito bem provada a sua finalidade LEGAL. Sendo o caso, vamos desmascarar os aprendizes de repressores. Que coisa primária! E manter, claro, a mobilização crítica e criativa, sempre com serena firmeza.

Climão de ‘Ameo-o ou deixei-o’

“Minhas amigas e meus amigos, tem gente que alega que os recursos da Copa deveriam ter sido aplicados na saúde e na educação. Escuto e respeito essas opiniões, mas não concordo com elas.”

E você, concorda com ela?

* * *

Matéria da agência “Pública” coloca os pingos nos “is” e mostra que Copa é essa, se levamos em conta principalmente os direitos humanos: apublica.org/a-copa-e-do-povo

Vocês sabiam que a Fifa é uma entidade “sem fins lucrativos”?

E é democrática também.

* * *
O governo afirma que a Copa “injeta recursos na economia”, mas não né. Completo em apublica.org/2014/04/territorio-da-fifa

O país do futebol é pobre até mesmo no que supostamente faz de “melhor”: no futebol.

* * *
Privataria. “(…) Agora, dependo do tamanho da festa, é necessário até pagar para que a Fifa e TV Globo autorizem a transmissão pública de partidas. O custo, aliás, pode chegar a R$ 28 mil.”

Leia em http://bit.ly/1l6S0sC

* * *
Vem da Argentina um pouco de lucidez:

Latuff

Via Opera Mundi, a declaração aqui.

* * *
Na mídia internacional. São Paulo police fire stun grenades at protesters three days before World Cup opener (The Telegraph)

A grim mood is dividing many Brazilians as a sluggish post-boom economy saps optimism and resentment simmers over the ballooning costs of the FIFA World Cup, which opens Thursday. (The New York Times)

Photo: Mauricio Lima for The New York Times
Photo: Mauricio Lima for The New York Times

* * *
Os meus também:

Via Cristovam Buarque
Via Cristovam Buarque

* * *
Da BBC: Os ‘Dois Brasis’ da #Copa2014 – centenas de famílias expulsas de prédio da Telerj, no Rio, estão vivendo de forma precária em uma igreja. A cerca de 1 km dali fica o Aeroporto Internacional Tom Jobim, que vai receber milhares de turistas: http://bbc.in/1q00DFF

* * *
Adoro esse jornalismo “Segundo fontes”.

Segundo fontes do [COMPLETAR COM O SEU MEIO DE COMUNICAÇÃO], o [PERSONALIDADE/LIDERANÇA/QUALQUER PESSOA] deverá mesmo [AÇÃO À SUA ESCOLHA, USE SEM MODERAÇÃO].

Dê sua sugestão de manchete aqui.

* * *
Petrobrás: quando o limite ideológico entre entre pê disso e pê daquilo estranhamente se dissolve.

* * *
Importante. Depoimento de uma amiga: “Eu tive 3 partos normais (sendo o último de gêmeos) e contei com sorte e de certa forma, astúcia, para que assim fosse. Nesse ponto sou covarde: – Não me imagino sendo cortada!

Um dos motivos de ter me casado no papel foi ter o “direito” a um parto normal em Hospital Militar. O 2o parto, optei pela maternidade pública da cidade, sem médico particular acompanhando, sem tratamento “vip”, sem café da manhã na cama, sem quarto privado. Mas lá, eu pelo menos tinha certeza que não inventariam motivos para uma cesária.

O 3o parto, tenho convicção que se estivesse no Brasil, sofreria uma cesária: Estava no Japão, país onde “nem pagando” se faz uma cesária desnecessária. Ufa! E foi até o fim, mesmo os médicos acreditando que seria quase certo uma cesária, me deram confiança de que um parto normal era possível.

Foi um dos dias mais emocionantes da minha vida! Um presente.

Que a sociedade brasileira, possa, um dia, entender a profundidade de um parto normal para o bebê, para a mãe e para a própria sociedade.

#SomosTodasAdelir” — entenda aqui.

* * *
Imperdível o Diário Semanal desta semana (ou desse dia, ou desse momento, sei lá):

* * *
De Mohammed Assaf, do “Arab Idol”, durante visita ao Brasil: “(…) O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, já criticou a sua música, insinuando que ela incita à violência de árabes contra Israel.

— Em primeiro lugar, sou um artista, e ele, um chefe de governo. Se a minha música o incomoda, isso é problema dele. Estou aqui para cantar, não para incitar violência alguma. Mas me pergunto: por que ele se incomodaria comigo? É mais um exemplo de como não temos tido a chance de nos expressarmos. Minha resposta para isso é cantar a humanidade e a liberdade. Acredito que uma música é muito mais poderosa do que armas e balas.”

Matéria na Inter d’O Globo: http://glo.bo/1l4bLfD

* * *

Por Rafael Barreto, mais aqui.

* * *

Registro de uma amiga em Praia Brava, Arraial do Cabo. Este sou eu com a camisa do Mecão, o America Football Club.