PT em crise
.
reconstrução
Pont e Sader reafirmam importância do PT

A importância do PT na disputa entre direita e esquerda que domina o cenário político do país nos últimos anos foi destacada no debate entre o secretário-geral do PT, Raul Pont, e o sociólogo Emir Sader, coordenador do Laboratório de Políticas Públicas da UERJ, sexta-feira, dia 11 de novembro, no auditório da Universidade Estácio de Sá, no Centro. Raul Pont conclamou os cerca de 200 militantes presentes - muitos deles jovens - a participar dos debates preparatórios para o 3º Congresso Nacional do PT, em abril de 2006, que vai reformar o estatuto do partido e definir novas teses para a ação partidária. Emir Sader convocou a militância a retornar ao trabalho de base e aos movimentos sociais, a construir a unidade da esquerda petista, a punir os envolvidos nos recentes escândalos de corrupção e a enfrentar o debate político com a direita. A mesa foi composta ainda pelo deputado estadual Alessandro Molon, que mediou o debate, pelo senador Saturnino Braga, o deputado federal Biscaia e o ex-deputado Vladimir Palmeira. Da redação, 28/11/2005.

pressão popular
Esquerda petista protesta com megapizza

Para que tudo não acabe em pizza, o Buraco do Lume, no Centro do Rio, foi palco nesta sexta (2/9) de manifestação de integrantes dos Núcleos PT-Usina e Largo do Machado. Tendo como principal objetivo recolher assinaturas exigindo a apuração rigorosa das denúncias e punição para todos deputados envolvidos no escândalo do Mensalão & Cia, os petistas apresentaram uma pizza big tamanho-família, de isopor e cartolina, tendo as caras dos 18 parlamentares que podem perder o mandato. Em duas horas, os organizadores conseguiram recolher 170 assinaturas, levantando o lema "Pizza não - respeito ao cidadão". Matéria de Carla Giffoni, da Tribuna da Imprensa, 3/9/2005.

rio de janeiro
Eliomar Coelho: A corrupção não pode detonar o PT e a esperança

"Mais de 50 milhões de brasileiros votaram Lula nas eleições de 2002 em um movimento popular institucional jamais visto. Naquela ocasião, achávamos que nós, da esquerda histórica, dos movimentos sociais, políticos e culturais, estaríamos à frente de disputas sérias que apontassem em direção aos interesses históricos e urgentes da maioria do povo brasileiro. Desde o início, no entanto, vimos que algumas batalhas seriam duras e que o governo Lula, em seus movimentos iniciais, daria continuidade à política econômica de FHC. Uma política econômica conservadora, concentradora de renda, baseada na manutenção de altas taxas de juros e na busca por metas draconianas de superávit primário". Leia o restante da nota do mandato do vereador carioca Eliomar Coelho sobre a crise do PT clicando aqui.

carta maior
Pivô da crise, campo majoritário ignora debates internos

Como ocorreu em outras cidades, candidato do campo majoritário não participa dos debates entre candidatos à presidência do PT no sul do país. Em Porto Alegre, relação entre partido e governo foi um dos temas centrais. Em Curitiba, ministro Paulo Bernardo foi vaiado. Marco Aurélio Weissheimer na Agência Carta Maior, em 31/8.

reportagem
Para o PT voltar a ser PT

Imagem: Helana Gurgel..
"O PT não está explodido, nem desmaiado, nem morto. Está reorganizando suas forças", disse o presidente interino do PT, Tarso Genro. Ele tem a difícil tarefa de garantir um processo democrático de refundação do PT, que começa com as eleições diretas para a presidência do partido, em setembro. Da redação, agosto de 2005..[+]

análise
Frei Betto defende importância do PT

Em um belo artigo, o escritor e dominicano Frei Betto afirma que "pior que todas as maracutaias é ver o medo, frente às injunções do mercado financeiro, vencer essa esperança. Não é a corrupção que mais ameaça o PT. É o risco de o partido não cumprir seu papel histórico de agente de transformação social". E faz um alerta aos militantes: "Salvemos o PT, livrando-o de quem não o merece". O artigo foi reproduzido em diversos meios alternativos, entre eles Agência Adital, Correio da Cidadania e Revista Fórum. (22/8)

decepção I
PT pede desculpas mas não pune ninguém

BRASÍLIA. Quatro dias depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconhecer que o governo e seu partido precisam se desculpar pelos seus erros, a direção do PT divulgou nota ontem pedindo desculpas à nação por atos cometidos por seus dirigentes. (...) Deputados do bloco de esquerda do PT criticaram a nota, principalmente porque não trazia o anúncio de punição dos petistas sob suspeita. "Só palavras não bastam. Querem apagar incêndio com conta-gotas. Não souberam fazer uma autocrítica", disse o deputado Chico Alencar (RJ). Já os deputados do Campo Majoritário saíram em defesa da nota da executivaDo jornal O Globo, 18/8..[+]

decepção II
‘Eles estão é sangrando o partido’

Deputados da esquerda do PT protestaram ontem na Câmara contra o fato de a executiva do partido ter decidido não punir os sete deputados petistas suspeitos de envolvimento no esquema do mensalão. Para o bloco, mais uma vez prevalece a posição do Campo Majoritário contra a opinião do atual presidente, Tarso Genro. "Tarso é um traço para o Campo Majoritário. Deixou um cargo importante para assumir a presidência, mas é permanentemente sabotado. Isso demonstra que não há vontade de mudar o comportamento", acusa Walter Pinheiro (PT-BA). Do jornal O Globo, 18/8..[+]

avaliação I
Tarso pede que Dirceu deixe eleição interna

O presidente do PT, Tarso Genro, pediu nesta quarta (17/8) ao ex-ministro e deputado José Dirceu que deixe "por deliberação própria" a chapa do Campo Majoritário na eleição interna do partido. Apesar de informar, por meio de nota, que não irá renunciar, Dirceu admitiu consultar integrantes da chapa. Tarso procurou Dirceu usando o argumento da necessidade de o partido sinalizar politicamente uma renovação do núcleo dirigente já na eleição interna marcada para 18 de setembro. Da Folha de S. Paulo, 18/8..[+]

avaliação II
"Reconstrução do PT passa pelo afastamento dos dirigentes e parlamentares envolvidos"

Em discurso no plenário da Câmara, o deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ) manifestou apreensão quanto ao fato de que os atuais dirigentes do Partido dos Trabalhadores ainda não tiveram a adequada compreensão do que está acontecendo com o partido e, apesar da gravidade da crise interna, insistem em manter o poder e em resistir ao afastamento imediato dos envolvidos em atos ilícitos e a instauração de processos na Comissão de Ética, punições rejeitadas até contra o voto do presidente interino do PT, Tarso Genro. Da assessoria parlamentar, 18/8/2005..[+]

rio de janeiro
Executiva estadual do PT quer limpar partido

A deputada Inês Pandeló disse hoje que a Executiva estadual do PT aceitou sua proposta em criar uma campanha de mobilização dos filiados com o objetivo de limpar o PT dos envolvidos no esquema montado pelo publicitário Marcos Valério. Ficou definido que os programas de TV do partido trabalhariam nessa linha e que o tema será discutido nos debates que antecedem ao PED (Processo de Eleições Direta) entre os membros da chapa. Do JB Online, 18/8..[+]

pizza interna
PT rejeita processo interno contra deputados

A Executiva Nacional do PT rejeitou ontem a abertura de um processo disciplinar, na Comissão de Ética do partido, contra os sete deputados federais citados no esquema ilegal de financiamento patrocinado pelo publicitário Marcos Valério de Souza. Apesar disso, o partido finalmente fez um mea-culpa, 70 dias após o surgimento do escândalo do "mensalão". "O partido faz seu primeiro pedido de desculpas à nação, pois os atos que nos comprometem, moral e politicamente perante os brasileiros, foram cometidos por dirigentes do PT", diz a resolução aprovada ontem. O presidente do PT, Tarso Genro, apoiou o pedido de desculpas, mas foi voto vencido na decisão de não abrir processo na Comissão de Ética (...). Da Folha de S. Paulo, 17/8..[+]

ainda não
Cristovam adia decisão de deixar o PT

O senador Cristovam Buarque (DF) recuou e adiou sua saída do PT. O desligamento chegou a ser anunciado pela assessoria dele pela manhã, mas o senador acabou postergando a definição sobre o seu futuro político pelo menos até hoje (16/8), quando a bancada petista no Senado se reúne. Oficialmente, o ex-ministro da Educação e ex-governador do Distrito Federal decidiu pensar mais um pouco, em respeito às bases partidárias, que teriam feito um apelo para que ele permanecesse no partido. Da Folha de S. Paulo, 16/8..[+]

internas
Campo Majoritário aparece cada vez mais enfraquecido no PED

Ausência de Tarso Genro no debate do PED em São Paulo foi uma mostra do enfraquecimento do Campo Majoritário que, junto com os dirigentes envolvidos no escândalo do mensalão, foi o principal alvo das esquerdas. Necessidade de expulsão de acusados é unanimidade. Da Agência Carta Maior, 15/8..[+]


Angeli, na Folha de S. Paulo, 15/8/2005

Jorge Viana: ‘O presidente deveria repensar a reeleição’

Perplexo com a crise política que o PT provocou no governo Lula, o governador do Acre, Jorge Viana, diz que a hora é de pensar no país e esquecer projetos de poder político. O petista, que esteve na noite de quinta-feira com o presidente, afirma que, em nome da estabilidade institucional, Lula deveria abrir mão da reeleição. Viana também quer que o PT encare seus horrores de frente e diz que o partido não pode esperar pela CPI e pela Polícia Federal para punir os que erraram. Para o governador do Acre, o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu deveria dar explicações sobre o que ocorreu. Do jornal O Globo, 14/8..[+]

Ricardo Berzoini ‘Faltou controle interno no PT’

O secretário-geral do PT, deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), virou especialista em missões inglórias. Foi o ministro da Previdência que encaminhou ao Congresso a reforma, cortando os benefícios e vantagens dos servidores públicos federais. (...) Voltou ao Parlamento, como deputado e foi atirado na fogueira do PT. Assumiu a secretaria-geral da legenda, no lugar de Silvio Pereira, e iniciou a cobrança de punição aos culpados, sejam eles o mais simples militante ou o quadro político mais expressivo. (...) O petista disse ao JB que está lendo a biografia de Mahatma Gandhi. Por ser um livro extenso, só havia lido um terço até então. Mas que chamara sua atenção as palavras de Gandhi sobre a verdade e sua relação com ela. "Gandhi diz que sempre é melhor falar a verdade, mesmo que isso venha a provocar dor às pessoas que estão em sua volta". Do Jornal do Brasil, 14/8..[+]

Esquerdas do PT articulam expulsão de Delúbio em SP

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares poderá ser expulso do partido já na semana que vem. Ainda que em "palanques" opostos, os principais candidatos à presidência do PT -à exceção do Campo Majoritário- se reuniram ontem, em São Paulo, para traçar uma estratégia conjunta pela expulsão de Delúbio, a abertura de processo na Comissão de Ética para investigar a participação de deputados no escândalo do "mensalão" e a redução do mandato do presidente, Tarso Genro. Da Folha de S. Paulo, 14/8..[+]

Mercadante insinua que pode deixar o PT

Com variações de tom ao longo do dia, o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), ameaçou ontem deixar o partido caso ele não "reencontre seus valores essenciais, de ética, transparência e democracia interna". "Aquele partido que foi apresentado ali não é o meu. Como diria [o ex-presidente] Juscelino Kubitschek, o homem público não pode ter compromisso com erros. Muito menos com erros tão graves como os que estão sendo cometidos", afirmou ele, em resposta a petistas que cobraram defesa vigorosa do partido. "Se fizermos uma reforma política profunda e o partido se reencontrar com esses valores, temos um caminho para enfrentar essa grave crise. Do contrário não vejo futuro". DaFolha de S. Paulo, 13/8..[+]

Partido cogita processo para investigar petistas

Sob o impacto do depoimento do publicitário Duda Mendonça, o PT voltará a discutir, na terça-feira, a abertura de processo na Comissão de Ética para investigar a participação de parlamentares petistas no escândalo. A idéia foi abortada, no sábado passado, na reunião do Diretório Nacional do partido, mas ganhou força após o depoimento. Na terça-feira, a Executiva se reúne para analisar as justificativas enviadas pelos 15 deputados notificados pelo partido. A decisão dependerá do esclarecimento. Da Folha de S. Paulo, 13/8..[+]

"traído"
Lula diz se sentir traído e pede desculpas à nação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em pronunciamento à nação com mais de três horas de atraso em relação ao inicialmente programado, se disse traído e indignado pela grave crise política. "Eu me sinto traído por práticas inaceitáveis. Indignado pelas revelações que chocam o país, e sobre as quais eu não tinha qualquer conhecimento." O presidente também pediu desculpas "ao povo brasileiro". O discurso ocorreu logo antes do início da reunião ministerial na Granja do Torto, em Brasília. Lula disse que, se pudesse, já teria punido os culpados, mas que esse poder não está em suas mãos. Do UOL News, 12/8..[+]

reação no PT
Bloco de Esquerda divulga manifesto de repúdio e faz exigências

Os deputados federais do PT que integram o chamado Bloco de Esquerda divulgaram nesta quinta (11/8) nota em que manifestam seu "repúdio ao criminoso esquema de financiamento de campanha revelado após sucessivos depoimentos colhidos nas CPIs" (leia documento completo abaixo). Além disso, também exigem providências do Diretório Nacional do partido. Segundo o coordenador do bloco, o deputado Paulo Rubem Santiago (PE), o grupo é formado por 21 parlamentares, todos da Câmara. Entre as providências exigidas por esses parlamentares estão a imediata convocação extraordinária do Diretório Nacional e o afastamento dos dirigentes denunciados da condição de membros do Diretório Nacional. O bloco anunciou, ainda, que seus integrantes que ocupavam vice-lideranças entregaram seus cargos à coordenação da bancada do PT. Foto: O Dia. Da Tribuna da Imprensa, Agência Carta Maior, O Dia, Folha de S. Paulo, Agência Senado, 12/8/2005

PT / documento
Não em nosso nome

"Os deputados federais e senadores - integrantes do Bloco de Esquerda Parlamentar do PT - expressam publicamente seu mais veemente repúdio ao criminoso esquema de financiamento de campanha, progressivamente revelado após sucessivos depoimentos colhidos nas CPIs em curso no Congresso Nacional, sobretudo hoje, 11/08. Tais procedimentos afrontam a ética na política, traem a esperança de mais de 52 milhões de votos concedidos em 2002, frustram e impedem a realização dos verdadeiros compromissos historicamente assumidos pelo PT em sua trajetória política no País"..[+]

recado
Cristovam aguarda pronunciamento de Lula para saber se ainda há saída para o PT

O senador Cristovam Buarque (PT-DF) confessou nesta sexta (12/8), em Plenário, que se sente, como militante do PT e membro do governo, envergonhado com a crise política. Ele anunciou que passaria as próximas horas esperando o pronunciamento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para saber se ainda haveria uma saída para o seu partido. (...) Para Cristovam, o PT perdeu a ética e a honra, mas vai recuperá-las porque a  maioria dos militantes do partido é composta por pessoas honestas. Essa reconstrução, na opinião do senador, se dará ao longo dos próximos 15 anos. Da Agência Senado, 12/8/2005..[+]

artigo
Queremos um PT que não tenha donos

"A crise que assolou o Partido dos Trabalhadores nos últimos 60 dias tem deixado atônitas não só a militância petista, como também as diversas lideranças partidárias que, em última análise, deveriam ter a serenidade para conduzir a nau em meio à tempestade. Assim, ao mesmo tempo em que nos deparamos com posições equivocadas — mera troca nomes, sem mudança de métodos e concepções — assistimos também ao surpreendente oportunismo de alguns que praticam chantagem com o partido, marcando data para sair da sigla, sem, no entanto, perder o prazo para trocar de camisa e disputar as eleições do ano que vem por outra agremiação." Leia o artigo completo de Maria do Rosário (RS), candidata à presidência nacional do PT.

sob nova direção
Tarso quer "formalização" das relações entre PT e governo

BRASÍLIA. O PT quer formalizar a relação com o governo para evitar que a legenda seja apenas uma extensão da administração federal. Após encontro com o ministro da Coordenação Política, Jaques Wagner, no Palácio do Planalto, o presidente da sigla, Tarso Genro, disse que as conversas agora se darão "em instâncias delegadas do partido". "Queremos uma formalização das relações entre o partido e o governo", disse Tarso a jornalistas. "O partido tinha sido praticamente uma extensão do governo, funcionava como uma espécie de ministério sem pasta do governo." Da Agência Reuters, 10/8/2005..[+]

origens da crise
PT virou "partido-empresa", diz sociólogo

A promiscuidade da direção do Partido dos Trabalhadores com interesses privados -simbolizada no Land Rover recebida de uma empresa pelo secretário-geral Silvio Pereira- tem origem no início dos anos 90, num processo acelerado de burocratização e centralização de decisões, "espécie de stalinização do PT" promovida pelo ex-ministro José Dirceu, afirma o sociólogo Rudá Ricci, 42. Da Folha de S. Paulo, 7/8/2005..[+]

caiu
Delúbio Soares deixa o PT

O Diretório Nacional do PT decidiu expulsar sumariamente (sem direito à defesa na Comissão de Ética do partido) o ex-secretário de Finanças do partido, Delúbio Soares. A decisão ocorreu neste sábado (6/8), durante encontro de petistas em São Paulo, por "prazo indeterminado". Em um curto documento, Delúbio disse que pretende "demonstrar a improcedência das acusações que me são feitas". Da redação, 6/8/2005

entrevista
Maria do Rosário: “O PT não deve temer a verdade”

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) afirmou, em entrevista exclusiva ao site do PED [Processo de Eleições Diretas do PT], que o partido não deve temer a verdade e que deve ser feita uma investigação interna. “A sociedade sempre teve no PT um referencial quando se trata de valores no trato da coisa pública. Nesta crise interna temos, mais uma vez, como provar que somos diferentes”. Com relação ao governo Lula, a candidata diz que a vitória do presidente foi a vitória do PT. “Estelionato eleitoral, como diz a oposição, não é esta ou aquela inflexão no programa de governo, esta ou aquela nuance na economia. Estelionato eleitoral seria Lula sem povo, Lula sem o PT”. A íntegra da entrevista pode ser conferida no www.mariadorosario.com.br ou no www.pt.org.br/site/ped2005 [com assessoria]

origens da crise
Cientista política revela relação antiga entre Lula e Rede Globo

Ex-dirigente do PT, Cesar Benjamin diz ainda, em entrevista na Bandeirantes, que esquema de caixa 2 é "sistêmico" e antigo dentro do partido. Da redação, 1/8/2005..[+]

A hora de democratizar o partido

A escolha de Tarso Genro para ser o candidato do Campo Majoritário à presidência do Partido dos Trabalhadores gerou sentimentos contraditórios na legenda. De maneira geral, é considerado um bom nome, mas só isso não basta. Correntes de esquerda insistem que é necessária maior democratização da cúpula partidária - hoje controlada com mão de ferro pelo Campo -, e não apenas fazer uma mudança de cargos. Do Jornal do Brasil, 25/7/2005..[+]

Lula: PT tem de explicar seus erros

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem, em entrevista exibida pelo “Fantástico”, da Rede Globo, que o Partido dos Trabalhadores tem de explicar à sociedade brasileira os erros que cometeu na arrecadação de verbas para suas campanhas eleitorais. Lula afirmou que a sociedade precisa saber “onde o PT errou, por que o PT errou e como vai fazer para consertar aquilo que foi o erro cometido”. Do jornal O Globo, 18/7/2005..[+]

Esquerda pede diretoria provisória

SÃO PAULO. Um grupo de 18 deputados da esquerda do PT divulgou ontem, um documento no qual cobra a recomposição da Executiva Nacional do partido e critica a proposta de ''despetização'' dos ministérios para dar espaço ao PMDB e o discurso de ''golpismo'' da elite contra o governo. O texto lista dez tópicos relacionados à crise que atinge o governo e aos problemas internos do PT. Logo na primeira linha, afirma que ''o PT enfrenta a maior crise da sua história'' e os militantes estão ''perplexos e inconformados'' diante da ''dilapidação do patrimônio político e ético do partido''. Do Jornal do Brasil, 6/7/2005..[+]

Petistas apontam Dirceu como o culpado pela crise

BRASÍLIA. O deputado José Dirceu (PT-SP) comanda a bancada do PT como se fosse líder da legenda na Câmara. Articula a defesa do Executivo e do PT, garante aos correligionários que mantém conversas com o PMDB para negociar a reforma ministerial e se tornou presença constante tanto na liderança do partido como na do governo na Câmara. No entanto, a desenvoltura de Dirceu, que teve de deixar o Planalto acusado de ser o mentor do mensalão, começa a ser questionada: cresce na bancada o sentimento de que ele é, de fato, o responsável pelo maior pesadelo vivido pelo PT desde a sua fundação. Do Jornal do Brasil, 6/7/2005..[+]

‘A publicidade levou a nossa alma’

Chamado de embaixador por seu livre trânsito no meio diplomático, o decano da bancada do PT, o mineiro Paulo Delgado, disse ao GLOBO o que pensa dos erros do partido. Para ele, o PT errou na política de coalizão e perdeu a força para fazer as mudanças, exaurindo a liderança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva inutilmente. Delgado ajudou Lula a fundar o PT e foi seu companheiro de bancada na Constituinte. Do jornal O Globo, 26/6/2005..[+]

Suplicy defende novo rumo

A tribuna do Senado foi substituída ontem por um caixote pelo senador paulista Eduardo Suplicy (PT), no Buraco do Lume, no Centro do Rio, para defender mudança de rumo do PT. O senador participou da “conspiração do bem”, organizada no local toda sexta-feira pelos deputados petistas Chico Alencar e Alessandro Molon. Suplicy admitiu que ficou triste e preocupado com as denúncias sobre o “mensalão”, mas disse que “felizmente, agora o PT está apoiando a CPI”. Do jornal O Dia, 25/6/2005..[+]

Esquerda aposta na via da participação popular

Em debate organizado pela Democracia Socialista, uma das tendências de esquerda do partido, lideranças do PT falaram em não colocar a sujeira debaixo do tapete. E apostaram numa reaproximação com a sociedade para garantir a governabilidade, hoje centrada no arco de alianças. Da Agência Carta Maior, 20/6/2005..[+]

Esquerda do PT pede nova política de alianças

SÃO PAULO. As correntes de esquerda do PT, Democracia Socialista e Articulação de Esquerda, se uniram ontem à tendência de centro, o Movimento PT, e propuseram na reunião do diretório nacional que o governo petista adote mudanças na política econômica — redução da taxa de juros e maiores investimentos no social — e na política de alianças que dão sustentação ao governo no Congresso. Mas nenhuma proposta foi aceita pela direção do partido. As tendências  à esquerda pediram também a demissão de ministros envolvidos em denúncias, como o da Previdência, Romero Jucá, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. A demissão também não foi endossada pelo partido. Do jornal O Globo, 19/6/2005..[+]
 

Consciência.Net
Café da Manhã


CARTA MAIOR
O Futuro da Esquerda

PT: passado e futuro.[dez/2003]