2 de abril de 2003
Greenpeace denuncia presença de transgênicos em produto da Nestlé
Idec

Ativistas do Greenpeace foram nesta terça-feira (1) à sede da Nestlé, em São Paulo, comunicar o resultado de um novo teste que encontrou 60% de soja transgênica da Monsanto na ração para cachorros ALPO, da Purina. Esta é a maior quantidade de transgênicos já encontrada em um produto à venda no mercado brasileiro. O teste foi realizado pelo laboratório Genescan, em Itú (SP).

O Greenpeace já testou seis produtos da Nestlé e, em todos eles, o resultado foi positivo. O resultado do último teste foi comunicado à empresa no dia 21 de março (5), mas a Nestlé ainda não se comprometeu com o recolhimento do produto. O laudo do laboratório foi encaminhado à ANVISA - Agência Nacional da Vigilância Sanitária, às Agências da Vigilância Sanitária Estaduais e ao Ministério Público Federal, junto com uma carta que requer o imediato recolhimento deste produto das prateleiras dos supermercados, uma vez que sua comercialização está em desacordo com a legislação vigente.

Nota
A Nestlé Brasil divulgou nota nesta terça-feira (1), onde diz cumprir as determinações legais na produção de produtos alimentícios e que continua a realizar controle permanente dos seus produtos, inclusive os destinados a animais domésticos, através de análises periódicas. Na nota a Nestlé também diz que somente utiliza as matérias-primas, soja e derivados de soja, de procedência nacional e de origem comprovada.

Ambiente Brasil


Consciência.Net