Atingidos por Barragens
.
Últimas notícias, clique aqui!

meio ambiente
Comissão discutirá construção de barragem em Chapecó

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados realizará audiência pública para debater os impactos causados pela construção da barragem na foz do rio Chapecó, entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, nos municípios de Alpestre (RS) e Águas de Chapecó (SC). A autora do requerimento, deputada Luci Choinacki (PT-SC), considera necessário discutir as conseqüências dos impactos que afetarão a vida das populações ribeirinhas. Da Agência Câmara, 28/6/2006..[+]

irresponsabilidade 
Campos Novos: R$ 1 bilhão rio abaixo

Aproximadamente R$ 1 bilhão de reais foi rio abaixo, na última semana, com o esvaziamento do reservatório da usina hidrelétrica de Campos Novos, sem que tivesse gerado um megawatt de energia. Localizada entre os municípios de Celso Ramos (SC) e Pinhal da Serra (RS), esta é uma das maiores barragens do mundo com um muro de mais de 200 metros de altura. Da Agência Consciência.Net, em 27/6/2006.

energia
Justiça derruba liminar contra Belo Monte; MPF vai recorrer

Juiz de Altamira (PA) derruba liminar do Ministério Público Federal que impedia inicio de processo de licenciamento da hidrelétrica de Belo Monte, e Ibama deve retomar vistoria técnica. Procuradores vão recorrer. Por Verena Glass na Agência Carta Maior, em 21/5/2006.

curitiba 2006
MAB quer população urbana na luta por mudanças no modelo energético

Em encontro nacional em Curitiba, o Movimento dos Atingidos por Barragens traça estratégia de nova frente contra modelo que subsidia energia para grandes empresas e quer contar com apoio da população urbana. O movimento também pretende se fortalecer em todo o país com adesão massiva de atingidos. Matéria de Verena Glass na Agência Carta Maior, em 16/3/2006.

santa catarina
Repressão a movimentos sociais repercute da ONU ao Congresso

Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) e Movimento Passe Livre (MPL) afirmam que polícia catarinense ampliou repressão contra seus militantes. Pelo menos 107 membros do MAB e 16 do MPL foram presos nos últimos anos. Depois da visita da relatora da ONU para a defesa dos Direitos Humanos, Hila Jilani, em dezembro, agora é a vez da deputada federal Luci Choinacki (PT-SC) apresentar um projeto de lei que anistia ativistas sociais processados no Estado. A matéria é de Rafael Sampaio na Agência Carta Maior, em 4/3/2006.

rondônia
Atingidos por barragens se mobilizam por direitos negados

Cerca de 200 camponeses atingidos pela barragem de Samuel se mobilizaram na manhã da última quinta (1/9) em frente ao escritório da Eletronorte, em Porto Velho (RO). Da Agência Consciência.Net, em 5/9/2005.

minas gerais
Protesto na inauguração da barragem

Energia produzida poderia beneficiar 280 mil residências, mas é toda destinada para consumo das empresas geradoras. Da Agência Consciência.Net, em 31/8/2005.

minas gerais
"Tem muita gente angustiada e doente por causa da barragem", diz atingido por barragem

Bernardo Cruz Souza é maranhense, mas há 18 anos mora em Minas Gerais. Depois que foi atingido pela barragem de Candonga ficou desempregado e hoje mora de favor em uma casa no município de Rio Doce. Bernardo ajuda na organização do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) na sua região e conta que por esse motivo sofre ameaças. Da Agência Consciência.Net, em 31/8/2005.

paraíba
Camponeses paraibanos marcham por justiça

Atingidos pela barragem de Acauã exigem desapropriação de terras para reassentamento. Da Agência Consciência.Net, em 31/8/2005.

alternativa
MAB cultiva peixes em lagos de barragens como fonte de renda

A construção de barragens para a implantação de hidrelétricas expulsa comunidades ribeirinhas inteiras de suas terras, alagadas pela água. Como alternativa de renda para esses trabalhadores rurais, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), em convênio com o governo federal, está desenvolvendo um projeto para que sejam aproveitados os açudes e lagos formados por essas obras para a criação de peixes. O MAB espera garantir aos antigos proprietários da terra a inclusão social por meio da produção econômica. Da Agência Notícias do Planalto, 5/8..[+]

goiás
Acampados resistem depois da perda de terras para hidrelétrica

Centenas de famílias expulsas de suas terras para a construção da hidrelétrica em Cana Brava, no estado de Goiás, permanecem acampadas próximas à obra. Organizados pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), os trabalhadores e as trabalhadoras rurais reivindicam que a empresa construtora, Tractebel – que possui capital belga e francês – pague sua dívida social. Da Agência Notícias do Planalto, 27/6..[+]

mobilização
Atingidos por barragens manterão protesto até a próxima semana

As famílias do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) vão ficar acampadas na sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) até a próxima semana. A informação foi dada por uma das coordenadoras do movimento, Rosana Mendes. "Os diretores do banco falaram que só negociam com a gente depois que deixarmos o local. E nós não vamos sair. Por isso eles falaram que só vão dar a resposta aos nossos anseios na semana que vem". Da Agência Brasil, 2/6..[+]

famílias expulsas
Atingidos por barragens pressionam BID por reparações

Cerca de 300 agricultores ocuparam sede do BID em Brasília exigindo uma solução para o impasse que afeta a vida de cerca de 900 famílias expulsas no processo de construção da usina hidrelétrica de Cana Brava, em Goiás. Destas, cerca de 70% ainda não receberam qualquer tipo de compensação. Da Agência Carta Maior, 1/6/2005..[+]

goiás
MAB ganha com mobilização e negocia com Furnas

Depois de quatros dias ocupando a barragem de Serra da Mesa, em Minaçú, norte de Goiás, os 450 agricultores ligados ao Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) entraram em acordo com Furnas, estatal que controla a barragem, que desocupariam a área para que as negociações continuassem avançando. Essa definição foi tirada em assembléia nesta manhã (27/5) pelos agricultores em clima de animação, pois, segundo o movimento, existe o compromisso da empresa em solucionar os problemas causados às famílias com construção da barragem. Da redação, 27/5/2005..[+]

sul
Agricultores da região montam acampamento de Luta pela Terra

Na manhã do último sábado (16/4), cerca de 300 famílias montaram um acampamento rotativo ás margens da Rodovia Estadual 243, no km 3, município de Barracão (RS). As famílias são oriundas dos municípios de Barracão, Machadinho, Maximiliano de Almeida (no RS) e de Zórtea (SC). O acampamento foi organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e conta com o apoio do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Da redação, 18/4/2005..[+]

Ao invés de energia, usinas produzem excluídos

Dom Orlando Dotti, bispo emérito da diocese de Vacaria (RS), esteve em Brasília na semana passada, acompanhando lideranças do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) em audiências com o governo federal. Dom Orlando é um dos grandes apoiadores do Movimento desde a sua criação, assistindo as populações atingidas na Bahia, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Mesmo como bispo emérito, continua ajudando a articulação dos bispos das dioceses da Bacia do Rio Uruguai para reuniões periódicas com o MAB. Dom Orlando fala ao Brasil de Fato sobre o papel da Igreja junto aos movimentos sociais e a sua criminalização. Do Brasil de Fato, 24/3..[+]

Bispos pedem liberdade para atingidos

Dia 21, bispos da Igreja Católica publicaram uma carta à sociedade brasileira (subscrita por 17 prelados até o dia seguinte), denunciando a violência com que são tratadas as famílias afetadas pela construção de hidrelétricas no Brasil. Em Santa Catarina, os seis agricultores atingidos pela barragem de Campos Novos, que foram tirados de suas casas nas madrugadas do dia 12 e 13, continuavam presos. Do Brasil de Fato, 24/3..[+]

Novas ações do MAB movimentam o país

A semana do Dia Internacional de Lutas Contra as Barragens continua intensa para os atingidos organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens/MAB. As mobilizações continuam e a previsão é de que a partir de hoje (17/3), novas ações iniciem. Os atingidos lutam para a garantia dos direitos básicos do ser humano, principalmente pela terra que lhes é tirada para a construção das hidrelétricas. Da assessoria do MAB, 17/3..[+]

Atingidos por barragens continuam presos

Em Campos Novos/SC, as cinco lideranças do Movimento continuam presas. As prisões ocorreram arbitrariamente na madrugada de sábado (12/3). “Este é um legítimo caso de prisões políticas e foram acionadas pela juíza de Campos Novos, Adriana Lisboa, sem sequer constar de processo contra os camponeses”, disse Leandro Scalabrin, advogado do MAB. André Sartori, liderança do MAB na região, diz que hoje acontecerá um ato público em defesa dos presos. Atingidos e a população de toda a região estarão em Campos Novos para o ato de protesto. Uma campanha nacional e internacional está sendo implantada para a libertação dos presos, com o objetivo de pressionar a justiça e denunciar casos de violação dos direitos humanos como este que aconteceu em Campos Novos. Da assessoria do MAB, 17/3..[+]

Ameaçados por barragem recebem ministra Marina

Desde a década de 80, os quilombolas do Vale do Ribeira/SP sofrem com o fantasma da construção de barragens. Nos 20 anos de luta, os ameaçados tiveram vários enfrentamentos com as empresas que pretendem construir as barragens. Para manifestar-se contra a construção das hidrelétricas, os ameaçados recebem amanhã (18/3) a Ministra Marina da Silva na região. Ela irá até lá para lançar o Programa de Desenvolvimento da Mata Atlântica que beneficiará a população local. Na situação os ameaçados pela barragem de Tijuco Alto farão um ato de protesto, pois com a construção da barragem de Tijuco Alto e demais barragens da região, várias comunidades quilombolas serão inundadas e mais  de 35 mil pessoas desabrigadas. Da assessoria do MAB, 17/3/2005..[+]

questão energética
Atingidos por barragens questionam modelo brasileiro

O Movimento dos Atingidos por Barragens diz que um milhão de pessoas já foram removidas de suas terras em função da construção de barragens no Brasil e 800 mil estariam ameaçadas. MAB quer participar das discussões sobre mudanças no setor elétrico nacional. Matéria de Marco Aurélio Weissheimer na Agência Carta Maior, em 30/7/2003.

eletrobrás
Pinguelli admite erros a atingidos por barragens

O presidente da Eletrobrás, Luiz Pinguelli Rosa, reconheceu para uma platéia de 1.200 atingidos por barragens de todo o país, que realizam encontro nacional em Brasília, os erros cometidos pela empresa na construção de barragens para hidrelétricas. Segundo ele, hoje a Eletrobrás tem consciência das perdas geradas às famílias. O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) promove o 5º Encontro Nacional com atingidos e ameaçados por barragens de 17 estados brasileiros. Pela primeira vez, o evento conta com a participação de representantes do governo federal. (...) O presidente da Eletrobrás afirmou que a empresa está trabalhando para resolver os problemas pendentes com as famílias atingidas. As empresas construtoras de barragens, como Furnas, Chesf e Eletronorte, estão sendo chamadas a resolver as pendências existentes e aumentarem sua responsabilidade social. Da Agência Carta Maior, 11/6/2003..[+]
 
 

Consciência.Net
Relacionadas
Movimentos sociais
Questão agrária
Agricultura
Agrotóxicos
Atingidos por Barragens
Cenário internacional
Crédito e orçamento
Educação no campo
Metas da reforma
Questão indígena
Quilombolas
Transgênicos
Violência no campo
Opiniões
Frases
Links, Dados e Documentos