Amazônia: arquivo 2003-2007
.

Clique aqui para ler as últimas notícias sobre a Amazônia.

DENÚNCIA # 05/09/2007
Fazendeiros e políticos expulsam Opan, Greenpeace e jornalistas de Juína (MT)

O Greenpeace e a organização indigenista Opan (Operação Amazônia Nativa) pediram no último dia 22 de agosto ao Ministério Público Federal a apuração dos graves incidentes ocorridos há dois dias em Juína, no Mato Grosso, que resultaram na expulsão, por fazendeiros, de um grupo de representantes da Opan, ativistas do Greenpeace e dois jornalistas franceses. Veja o vídeo..[+]

C&T # 02/02/2007
Praga que vira energia

O inajá (Maximiliana maripa), uma palmeira abundante na região amazônica, é considerada uma praga por muitos habitantes locais. Traz prejuízos à pecuária, pois suas sementes são dispersas facilmente por diversos animais, e a planta, que atinge até 20 metros, resiste ao fogo, brotando novamente onde são feitas queimadas para preparação de pastagens. As mesmas características que tornam o inajá um problema para os pecuaristas poderão transformá-la numa solução para comunidades agrícolas isoladas, gerando energia e renda. Leia a matéria de Fábio de Castro na Agência Fapesp.

AMAZÔNIA.#.03/10/2006
Governo inglês divulga plano para privatizar a Amazônia

O governo inglês, por meio de David Miliband, secretário de Meio Ambiente britânico, divulgou na semana passada no México um plano para transformar a floresta amazônica em uma grande área privada. O anúncio foi feito em um encontro realizado na cidade de Monterrey, segundo informou o jornal "Daily Telegraph". O evento reuniu os governos dos 20 países mais poluidores do mundo. A proposta inglesa, que conta com o aval do primeiro-ministro Tony Blair, visa a proteger a floresta, segundo Miliband. O próprio político admitiu que a idéia está em seu estágio inicial e que será preciso discutir as questões de soberania da região com o Brasil. O plano prevê que uma grande área da Amazônia passaria a ser administrada por um consórcio internacional. Grupos ou mesmo pessoas físicas poderiam então comprar árvores da floresta. Matéria na Folha de S. Paulo. Leia, em inglês, a matéria Miliband promotes plan to buy rainforests, do The Daily Telegraph em 01/10/2006.

cultura
4ª edição do CINEAMAZÔNIA debate “Terra e Gente”

O CINEAMAZÔNIA - Festival de Cinema e Vídeo Ambiental - tem como um de seus objetivos a discussão de temas relevantes e atuais, sempre ligados às questões que, de uma forma ou de outra, afetam o equilíbrio sócio-ambiental não só da região amazônica, bem como do país e de suas populações. Inscrições vão até dia 31 de agosto e evento vai de 15 a 18 de novembro. Da Agência Consciência.Net, em 30/7/2006.

campanha
A Amazônia tem pressa!

Nos últimos dois meses, cerca de 25 mil pessoas visitaram a exposição de 72 fotos sobre a Amazônia e as instalações do navio Arctic Sunrise, do Greenpeace. Para promover propostas de proteção à floresta, o famoso barco quebra-gelo da organização iniciou sua expedição no dia 30 de março, sendo aberto à visitação pública em Porto Alegre (RS), Santos (SP), Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Belém (PA) e Manaus (AM). Dentre as propostas para proteção da Amazônia divulgadas durante a expedição, a principal foi o programa Cidade Amiga da Amazônia, que incentiva as prefeituras brasileiras a adotarem leis que evitem o consumo de madeira nativa de origem criminosa nas compras e licitações públicas. Você pode começar a participar pelo site www.greenpeace.org.br/ciberativismo

mobilização
Navio do Greenpeace percorre costa brasileira em campanha pela Amazônia

De 29 de março a 30 de abril de 2006, o navio MY Arctic Sunrise, do Greenpeace, percorrerá a costa brasileira. O objetivo da expedição, que é parte da campanha global pela proteção das florestas, é levar a realidade de regiões remotas da Amazônia para grandes centros urbanos do nosso litoral. Durante 30 dias, o navio visitará cinco cidades – Porto Alegre (RS), Santos (SP), Salvador (BA), Recife (PE) e Fortaleza (CE) –, mostrando as belezas e as ameaças que colocam em risco a maior floresta tropical do planeta. Saiba mais em www.greenpeace.org.br/vivaamazonia

relatório
McDonald's e a destruição da Amazônia

O Greenpeace expôs nesta quinta-feira (6/4/2006) o papel do McDonald's, maior cadeia de fast food do mundo, na destruição da Amazônia. O relatório Comendo a Amazônia, publicado pelo Greenpeace Internacional, revela como a demanda mundial por soja produzida na Amazônia alimenta a destruição da maior floresta tropical do mundo, incentivando o desmatamento, grilagem de terras e violência contra as comunidades. A investigação mostra como a soja amazônica vai parar nas prateleiras de supermercados e redes de fast-foods da Europa. Saiba mais.

amazônia
Soja impulsiona desmatamento e exploração da mão-de-obra escrava, diz relatório

De acordo com o texto, avanço da produção de soja também prejudica populações indígenas e comunidades tradicionais, forçadas a deixar as terras onde vivem para ceder espaço às plantações. Segundo a organização ambientalista, "as vilãs da indústria da soja brasileira" são três multinacionais norte-americanas do setor do agronegócio: a Cargill, a Bunge e a Archer Daniels Midland (ADM). Por Juliana Andrade e Ivan Richard, da Agência Brasil, 7/4/2006..[+]

informação consciente
Mitos e verdades sobre o Greenpeace

Apesar de toda a independência e transparência do trabalho do Greenpeace, freqüentemente a organização é alvo de ataques e boatos infundados, plantados por pessoas mal informadas ou que têm interesse em denegrir a causa. Por isso, a organização elaborou um material esclarecendo as principais questões sobre sua atuação na Amazônia. Saiba mais clicando aqui.

conferência da FAO
Seminário examina reforma agrária na região amazônica

Técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) relatam ações de governo para a Amazônia brasileira e ouvem opinião crítica de especialista e de representante do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Matéria de Wilson Sobrinho na Agência Carta Maior, em 8/3/2006.

amazônia
Cargill terá que realizar estudo de impacto ambiental de porto no PA

Multinacional de sementes é condenada a realizar estudo de impacto ambiental do seu porto construído ilegalmente em 2003 em Santarém (PA), para escoamento da soja amazônica. Os resultados do Estudos de Impacto Ambiental e a ação do Ministério Público podem determinar a suspensão das atividades portuárias. Matéria de Natalia Suzuki na Agência Carta Maior, em 22/2/2006.

dorothy um ano depois
Áreas prometidas, áreas protegidas?

Há um ano, no dia 12 de fevereiro de 2005, Irmã Dorothy, missionária americana naturalizada brasileira, foi assassinada em Anapu, no Pará. Cinco dias depois, o governo federal anunciou um pacote de medidas para conter a escalada da violência e resolver os conflitos socioambientais na região. Entre essas medidas constavam a criação de um mosaico de unidades de conservação (UCs), na região da Terra do Meio, e a interdição de 8 milhões de hectares para a criação de áreas protegidas às margens da BR-163 (Cuiabá-Santarém), antes que a estrada seja pavimentada. Várias unidades de conservação já criadas ainda dependem de implementação para saírem do papel e se tornarem protegidas de fato. Outras áreas não foram sequer criadas. Enquanto isso não ocorre, grileiros, fazendeiros e madeireiros continuam invadindo a área, ameaçando moradores tradicionais e desmatando as ricas florestas da região. Saiba mais sobre o tema visitando o endereço www.greenpeace.org.br/irmadorothy

florestas
Emendas podem favorecer lobby de madeireiros

Aprovado no Senado, o PL que regulamenta a concessão do uso de florestas públicas volta para a Câmara para a votação de três emendas, que podem desvirtuar a intenção inicial do projeto. Para ambientalistas, mudanças podem favorecer negociações com madeirieiros. Matéria de Natalia Suzuki na Agência Carta Maior, em 2/2/2006.

artigo
Você já comeu a Amazônia hoje?

Há grande comoção quando os índices de desmatamento são expostos ao vexame público, e pouco interesse em discutir as verdadeiras razões de seu crescimento: a pecuária, tão ineficiente que seria mais negócio ao pecuarista vender tudo o que tem e viver do dinheiro aplicado. Poderíamos resumir a história do desaparecimento da Natureza do Brasil em uma única lápide: “virou bife”. No entanto, mais do que rebanhos de consumidores, de cabeça baixa, nossa ignorância alimenta a injustiça e a destruição. A principal questão que se coloca é: A sua decisão de consumo afetará profundamente o que se produz na Amazônia. Leia o aritigo de João Meirelles Filho, do Instituto Peabiru, em janeiro de 2006..[+]

artigo
Luta das populações extrativistas da Amazônia ajuda a proteger a floresta

Em 20 anos de luta pelo direito de permanecer nas áreas que ocupam, completados recentemente, as populações extrativistas da Amazônia lograram internalizar nas políticas nacionais de Meio Ambiente e de Desenvolvimento Agrário, quatro modalidades específicas de regularização fundiária e de uso sustentável de recursos naturais.  São elas as Reservas Extrativistas-RESEX e as Reservas de Desenvolvimento-RDS, concebidas como unidades de conservação de uso sustentável, e os Projetos de Assentamento Agroextrativista-PAE e os de Desenvolvimento Sustentável-PDS, como modalidades de assentamentos de reforma agrária. Por Mário Menezes, no Amazonia.org.br, em 26/1/2006.

especial
Cobaias humanas “made in Brazil”

Em 2003, segundo moradores de uma comunidade quilombola no Amapá, um certo Allan Kardec Gallardo, funcionário da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) cedido à Secretaria Estadual de Saúde do Amapá, acompanhado por um americano que eles não sabem identificar, desembarcou no povoado com uma proposta: por nove noites de trabalho, duas vezes por ano, os ribeirinhos receberiam R$ 108 e, de quebra, contribuiriam para o progresso da ciência ao ajudar a combater a malária. Resultado: a incidência de malária aumentou. Reportagem especial de Raíssa Abreu, da Agência Senado, janeiro de 2006..[+]

amapá
ONG usa ribeirinhos como cobaias

Arte: Mateu, do jornal Q!A ONG americana Institucional Review Board, supostamente vinculada à Universidade da Flórida, vinha usando há quatro anos os moradores da comunidade de São Raimunda do Pirativa, às margens do Rio Matapi, no Amapá, como cobaias de uma pesquisa sobre malária. No estudo, que seria financiado pela universidade e pelo Instituto Nacional de Saúde americano, os ribeirinhos alimentavam com o próprio sangue os mosquitos transmissores da doença. Daniela, do jornal Q!, 6/12/2005..[+]

violência
Produtores de soja agridem secretário-geral do GTA

O secretário-geral da Rede Grupo de Trabalho Amazônico (GTA), Adilson Vieira, foi agredido fisicamente por produtores de soja e pelo secretário de Produção e Abastecimento da Prefeitura de Humaitá, cidade do sul do Amazonas. A agressão aconteceu durante um seminário sobre alternativas aos desmatamentos no sul do Amazonas realizado em Manaus no dia 11 de agosto. Após seu discurso, o secretário foi cercado por mais de uma dezena de produtores de soja, que o ofenderam com várias palavras de baixo calão. Foi então que o secretário municipal de produção de Humaitá, Sérgio Calares, agrediu-o com um pontapé. Em sua fala no seminário, o ecologista defendeu a preservação do Cerrado Amazônico e a proteção das terras de populações tradicionais contra a ação dos grileiros. Além disso, defendeu que a rodovia BR-319, ligando Manaus a Porto Velho, precisará ter uma discussão participativa como está sendo feita com a BR-163 (entre Cuiabá e Santarém). Com informações da Revista do Terceiro Setor, 2/9/2005.

desmatamento
ONGs aplaudem redução de 50%, mas apontam problemas

Organizações ambientalistas dizem que queda no desmatamento é um avanço, mas advertem que ainda é cedo para comemorar. Redução da especulação imobiliária provocada pelo desaquecimento no mercado agrícola foi um dos principais fatores responsáveis pela diminuição. Maurício Thuswohl na Agência Carta Maior, 31/8/2005.

Governo aponta queda de 50% da área desmatada na Amazônia

O desmatamento na Amazônia apresenta expressiva tendência de queda, apontou o Ministério do Meio Ambiente nesta sexta (26/8). O sistema de monitoramento via satélite utilizado pelo ministério indica redução de cerca de 50% da área desmatada nos últimos 11 meses, quando comparado ao período anterior. Da redação, agosto de 2005..[+]

amazônia
Justiça interdita área grilada no Pará

A Justiça Federal do Pará decretou na semana passada a indisponibilidade da fazenda Curuá, uma área de 4,7 milhões de hectares da Terra do Meio, Pará, que, segundo o Ministério Público Federal, é a maior área grilada do país. A decisão determina a retirada dos funcionários da empresa Incenxil, do grupo CR Almeida, bem como a impede de negociar a terra ou pleitear indenização por sua desapropriação, por conta da criação da Reserva Extrativista Riozinho do Anfrísio. O advogado da Incenxil, Eduardo Toledo, disse que irá recorrer da decisão. Segundo ele, os fatos alegados não são verdadeiros, como o fato de a matrícula do imóvel ser fraudulenta. Nota da Folha de S. Paulo de 23/8/2005.

requerimento
A Amazônia é nossa? Perguntem aos ministros

Os ministros da Defesa, José Alencar, e das Relações Exteriores, Celso Amorim, serão convidados pela Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional para esclarecer denúncias de um possível interesse do governo americano em intervir na América do Sul, inclusive no Brasil. Segundo informou a Agência Câmara, o combate às drogas seria o motivo oficial da intervenção. Mas, segundo declarações do diretor do Conselho para Assuntos Hemisféricos, Larry Birns, publicadas na imprensa, os EUA estão preocupados com a "aliança entre governos de esquerda na América do Sul" e pretendem "restabelecer sua presença física na região para garantir o acesso a recursos naturais, como o petróleo da Venezuela e o gás natural da Bolívia". Será? Não sabemos, mas o requerimento da deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) para realização da audiência foi aprovado no último dia 10 de agosto. A data da audiência ainda não foi marcada. (Da redação, 22/8/2005)

produtos florestais
Grupo do Ibama tem 90 dias para apurar irregularidades

A criação de um grupo de trabalho (GT) especial que irá apurar irregularidades na expedição de Autorizações de Transporte de Produto Florestal (ATPFs) foi determinada por meio da portaria nº 1.420 do Ibama. Ela foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) da última sexta 19. O presidente do Ibama, Marcus Barros, assinou a portaria, na qual consta que o GT deve fiscalizar a inserção de dados falsos nos documentos, nos planos de manejo e nas concessões de autorizações de desmatamento. As informações foram divulgadas pela Agência Brasil na segunda (22/8).

preservação
Governo não cumpre plano contra desmate, acusa ONG

O Grupo de Trabalho de Florestas do Fórum Brasileiro das ONGs, que reúne 20 organizações, mandou ontem carta à ministra Dilma Roussef (Casa Civil) acusando o governo de não cumprir o Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal. Segundo as ONGs, o plano está sendo implementado "de forma tão limitada e parcial que acaba esvaziando" seu desenho original. Ações cruciais, como a revisão das obras de infra-estrutura e o ordenamento fundiário, não estariam sendo cumpridas. Da Folha de S. Paulo, 16/8

injustiça
Jornalista é condenado no Pará

O jornalista paraense Lúcio Flávio Pinto foi condenado pela Justiça do Pará a pagar indenização por danos morais ao empreiteiro Cecílio do Rego Almeida, dono da empresa C. R. Almeida, informou o site O JORNALISTA em 26/6. Em matéria publicada em 2000 em seu Jornal Pessoal, o jornalista denunciou grilagem de terras praticada pela empresa, cujo nome está inscrito no Livro Branco da Grilagem no Brasil, editado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário em 2002. Clique aqui para ler a íntegra da nota divulgada pelo jornalista em 26/6.

entrevista
“Na Europa, ninguém fala seriamente em internacionalizar Amazônia”

Em entrevista exclusiva à Carta Maior, a deputada Monica Frassoni, da bancada do Partido Verde no Parlamento Europeu, rejeita idéia de internacionalização da Amazônia e diz que a preservação da área é uma tarefa dos brasileiros que tem de contar com o apoio de toda a comunidade internacional. Da Agência Carta Maior, 3/6..[+]

floresta
O plano da nova Amazônia

A revista Reportagem, no seu número 68, de maio de 2005, estampou em sua capa: "O plano da nova Amazônia: O governo Lula parece acreditar que só o grande capital pode salvar a grande floresta". A revista revela que o Plano Nacional de Florestas proposto pelo atual governo pode ser uma reedição piorada do Projeto de Lei 7492, apresentado por FHC, em dezembro de 2002. Saiba mais em www.oficinainforma.com.br/reportagem/

senado
Capiberibe pede atenção para desflorestamento na Amazônia

O senador João Capiberibe (PSB-AP) afirmou nesta terça (31/5) que a maioria da população amazônica deseja um novo modelo de desenvolvimento para a região. O senador leu partes do editorial da última edição do jornal The New York Times, que trata do assunto. Capiberibe informou que, entre agosto de 2003 e agosto de 2004, o Acre conseguiu diminuir em 23% o desmatamento da floresta tropical do estado, enquanto que, no Mato Grosso, o desflorestamento cresceu 40%. Para o senador, existem "amazônias diferentes" e também modelos diferentes de encarar a importância da floresta. Da Agência Senado, 31/5..[+]

mato grosso
Blairo Maggi nega ser 'estuprador da floresta'

Governador de Mato Grosso e maior produtor de soja do mundo, Blairo Maggi negou na quarta-feira ser o responsável pelo aumento do desmatamento da floresta Amazônica em seu Estado. "Não sou o estuprador da floresta", disse Maggi em entrevista concedida à Reuters por telefone a partir do Mato Grosso, o Estado que mais produz soja na bacia sul da Amazônia. O governador respondia a acusações feitas por meios de comunicação internacionais e pelo grupo ambientalista Greenpeace. Da Reuters, 25/5..[+]

Privatização e internacionalização da Amazônia é tema de debate na UnB

A Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) promoverá na próxima segunda-feira (11/4), às 12 horas, no Anfiteatro 8 da UnB, debate sobre o projeto de lei do governo (PL 4.776) que prevê concessão de florestas públicas para a exploração pelo setor privado. Participarão do debate os professores Bautista Vidal (UnB) e José Domingues Godoi Filho (UFMT)..[+]

''Não precisamos que nenhum estrangeiro venha nos ensinar como administrar a Amazônia''

O governador do Amazonas, Eduardo Braga, reconhece ser a Amazônia uma região "muito cobiçada" pelo mundo inteiro. Braga foi um das vozes ouvidas pelo documentário Amazônia – Terra Cobiçada, veiculado esta semana na Rádio Nacional da Amazônia e na Rádio Nacional (AM). Para o governador, essa cobiça é gerada pelo potencial econômico da região. "A internacionalização da Amazônia está muito mais na área econômica do que propriamente na ocupação de terras", defende. Da Agência Brasil, 25/3..[+]

Fundo de áreas protegidas deve arrecadar US$ 240 milhões em oito anos

MANAUS. O programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) prevê a criação de um Fundo de Áreas Protegidas (Fap) de US$ 240 milhões. Ele servirá como fundo fiduciário de capitalização permanente - uma modalidade de fundo que recebe doações e faz investimentos, cujos rendimentos serão utilizados para apoiar a manutenção das unidades de conservação UCs) da Amazônia. Da Agência Brasil, 18/3..[+]

Sangue e impunidade na Amazônia

O cruel assassinato da Irmã Dorothy Stang, missionária americana naturalizada brasileira, ocorrido no último dia 12 de fevereiro, foi mais um capítulo das histórias de violência, assassinatos, grilagem de terras, trabalho escravo e destruição que assolam a Amazônia. A comoção mundial e a mobilização popular em torno do caso foram fundamentais para que as autoridades finalmente adotassem atitudes mais efetivas para proteger a Amazônia e garantir a segurança de seus habitantes, que dela dependem para sobreviver. Mais de 15 mil mensagens de protesto já foram enviadas pelo site do Greenpeace, exigindo dos governos federal e do estado do Pará medidas urgentes e concretas para dar um basta à violência na região. Saiba mais

Ministra quer mais ações do governo na Amazônia

Marina Silva (Meio Ambiente) afirma no Senado que assassinato da missionária Dorothy Stang em Anapu (PA) foi uma forma de afrontar o Estado e inibir comunidades que apóiam a reforma agrária. Da Agência Brasil, 9/3..[+] Da Agência Senado, 9/3..[+]

Jean-Pierre Leroy
Brasil exige mudanças urgentes no Pará

Jean-Pierre Leroy, coordenador do Projeto Brasil Sustentável e Democrático, tem uma longa trajetória em defesa da Amazônia. Em entrevista ao Fase Notícias, conta como sua experiência na Relatoria para o Direito ao Meio Ambiente o fez ver de perto as corriqueiras ameaças de morte no Pará; analisa as relações sociais e os processos que levam à explosão da violência no campo; aponta como o poder público deve agir em um caso extremo como esta seqüência de assassinatos dos últimos dias; defende a sustentabilidade sócio-ambiental e denuncia a balela do desenvolvimento da Amazônia. "Isso que se chama de desenvolvimento da Amazônia não é desenvolvimento, é banditismo e ponto final". Por Fausto Oliveira, fev/2005..[+]

Terremoto atinge Amazonas

Segundo o Observatório Sismológico da UnB, tremor no dia 8 no Parque Nacional do Jaú marcou 4,4 na escala Richter, o mais forte observado no Brasil desde 1999. Da Agência Fapesp, 16/2..[+]

Inpa cria editora

Após 50 anos de pesquisas, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia abre a Editora Inpa para lançar livros e periódicos. O primeiro título a sair será The Evolution of biological organization as a function of information, de Ilse Walker. Da Agência Fapesp, 14/2..[+]

Exportações podem ter desflorestado Amazônia

Novas evidências de que a rápida expansão do setor agrícola brasileiro, impulsionada pelas exportações, está contribuindo para a derrubada da floresta tropical amazônica surgem de um estudo que está sendo finalizado por um grupo de importantes organizações ambientais. No entanto, há indícios de que, na verdade, o governo estava consciente do problema, depois de negar essa ligação durante anos. Do Financial Times, 14/1/2005..[+]

Fórum Social Pan-Amazônico discutirá alianças na região

BRASÍLIA. Fortalecer as alianças e a solidariedade entre os países que integram a Pan-Amazônia – região considerada estratégica, formada por nove países – é o objetivo do 4º Fórum Social Pan-Amazônico (FSPA) que este ano será realizado em Manaus (AM). Brasil, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa e Suriname vão discutir e estabelecer, entre os próximos dias 18 e 22, "uma outra Amazônia possível". Da Agência Brasil, 10/1/2005..[+]

Floresta Amazônica continua sendo destruída

Recentemente, uma estimativa divulgada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) informou que 23.750 quilômetros quadrados da Floresta Amazônica foram desmatados de agosto de 2002 a agosto de 2003, nas áreas em que o processo de destruição da mata acontece com mais intensidade. Especialista na região, o geógrafo Aziz Nacib Ab'Saber, professor honorário do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, alerta para as conseqüências ambientais e sociais das rotas de desmatamento. Por Ana Maria Fiori, do Brasil de Fato, 6/1/2005..[+]

A floresta continua sendo destruída

Recentemente, uma estimativa divulgada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) informou que 23.750 quilômetros quadrados da Floresta Amazônica foram desmatados de agosto de 2002 a agosto de 2003, nas áreas em que o processo de destruição da mata acontece com mais intensidade. Especialista na região, o geógrafo Aziz Nacib Ab'Saber, professor honorário do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, alerta para as conseqüências ambientais e sociais das rotas de desmatamento. Do Brasil de Fato, 30/12/2004..[+]

Quem desmata não tem visão de futuro

Reinaldo Corrêa Costa, do INPA, ressalta que a biodiversidade bem manejada é muito mais rentável e socialmente justa do que a pecuária. "Quem desmata, geralmente tem uma visão de futuro curta, ou seja, espera que a queima da floresta lhe renda dividendos para o ano seguinte, no caso, a formação da pastagem". Do Brasil de Fato, 30/12/2004..[+]

Grilagem de terra na Amazônia será dificultada através de portaria

Portaria que pretende acabar com a grilagem na Amazônia pode representar um avanço no caminho do reordenamento territorial e reforma agrária na região..Adital, 7/12/2004

Identidade e Luta Social segundo Ribeirinhos da Amazônia

Ribeirinhos e Ribeirinhas se reúnem até amanhã no XX Encontro de Ribeirinhos e Ribeirinhas do Amazonas e no II Seminário sobre Identidade Ribeirinha para discutir assuntos que envolvem a identidade do interiorano, suas dificuldades e suas formas de luta..Adital, 23/11/2004

Hanseníase: a marca da miséria amazônica

Lúcio Flávio Pinto. Um em cada cinco habitantes do Pará está ameaçado de contaminação pela hanseníase, a denominação técnica dada à antiga lepra para reduzir o impacto psicológico negativo do seu nome. São 1,5 milhão de pessoas (24% da população paraense), que moram em 45 dos 143 municípios do Estado, nos quais o índice de prevalência da doença é de mais de 20 casos por mil habitantes, índice cinco vezes superior ao normal, segundo o padrão da Organização Mundial da Saúde. A esmagadora maioria dos municípios se situa nas áreas de expansão da fronteira econômica no Pará. Assim, se as atividades pioneiras que neles são realizadas beneficiam alguém, não é o próprio morador da região...Adital, 9/11/2004

A privatização das florestas

Por Rodolfo Salm. O governo federal está preparando um projeto de lei que prevê a concessão de áreas de florestas em terras públicas para a exploração madeireira por empresas brasileiras e estrangeiras por períodos de 5 a 30 anos, já a partir de 2007. Com o aluguel de 15% da região amazônica, o secretário de Biodiversidade e Florestas do ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, calcula que devem ser obtidos cerca de R$ 200 milhões, 40% dos quais seriam gastos com a fiscalização da exploração e o “desenvolvimento florestal”...Correio da Cidadania, 16/8/2004

Repórter é ameaçado por denunciar crimes na Amazônia

Em uma entrevista recente à revista Caros Amigos, o jornalista Lúcio Flávio Pinto, que enfrentou 15 processos judiciais desde 1992, falou sobre a perseguição e as ameaças que vem sofrendo por causa de seu trabalho. Na entrevista, o jornalista afirma que é constantemente perseguido e ameaçado pelas denúncias que tem feito em reportagens investigativas, especialmente sobre grilagem e exploração ilegal de madeiras na Amazônia. Leia entrevista com o premiado jornalista sobre sua trajetória na profissão, os processos que enfrenta atualmente e os problemas na região amazônica. O site da revista é o http://carosamigos.terra.com.br

Lúcio Flávio Pinto: ‘O Judiciário é o principal parceiro do grileiro na Amazônia’

Nosso entrevistado é um homem gentil e de aspecto grave, daquele tipo de repórter investigativo que não se faz mais. Durante três horas de conversa, ficou claro porque o jornalista e sociólogo Lúcio Flávio Pinto, 54 anos, vive há quase duas décadas sob a pressão de vários processos judiciais. O motivo? Escrever em seu Jornal Pessoal, formato tablóide, com tiragem de 2 mil exemplares, o que ninguém mais tem coragem de publicar sobre os principais conflitos da região amazônica, como a grilagem de terra, a exploração ilegal de madeira e a conivência do Judiciário com esses delitos...Caros Amigos, 27/7/2004

barragens
Entidades denunciam política do Governo Lula no setor energético

Fórum Nacional da Reforma Agrária e Movimento dos Atingidos Por Barragens (MAB) afirmam que Governo Lula vai desalojar mais famílias com a construção de hidroelétricas do que a meta de assentamento do PNRA em 2004. Da redação, maio de 2004

Empossada nova secretária-geral da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA)

Com mandato de três anos, renovável, a equatoriana Rosalía Arteaga, assume a partir da quarta-feira (5/5) o desafio de fazer do Tratado de Cooperação Amazônico, que em julho deste ano completa 26 anos, um instrumento efetivo para o desenvolvimento sustentável e integrado dos oito países membros, começando pela aprovação do plano estratégico da organização e pela abertura à participação da sociedade civil..Notícias Socioambientais, 6/5/2004

Olho fixo na floresta

Governo Federal inaugura nesta terça (13/4) o Centro de Monitoramento Ambiental, parte do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal que irá reunir dados e produzir informes semanais sobre a região...Agência Fapesp, 13/4/2004

Acesso livre à Bacia Amazônica

Banco de informações com dados hidrológicos e geoquímicos coletados nos últimos dez anos na Amazônia é publicado na internet. Informações podem ajudar na montagem de programas de previsão de enchentes e condições de navegabilidade...Agência Fapesp, 11/3/2004

Greenpeace acusa 14 empresas dos EUA de destruição na Amazônia

O grupo ambientalista Greenpeace acusou ontem 14 empresas dos Estados Unidos de estarem estimulando tanto a destruição da floresta amazônica no Brasil quanto a violência e o trabalho escravo no estado do Pará. Do jornal O Globo, 20/2/2004..[+]

Amazônia desequilibrada

Um dos mais antigos periódicos científicos do mundo, o 'Philosophical Transactions of the Royal Society', traz uma edição exclusiva sobre as florestas tropicais da América do Sul, com revelações de novas evidências das mudanças climáticas em curso no planeta. Da Agência Fapesp, 19/2/2004..[+]

Verde de vergonha

Batizado de “Causas do Desmatamento na Amazônia Brasileira”, estudo inova ao apontar a pecuária como uma atividade tão relevante para a destruição da floresta amazônica quanto a extração de madeira. Do jornal O Globo, 14/2/2004. [+]

Universidade regional para a Amazônia

Um modelo comum de universidade e de pesquisa para a região amazônica começará a ser discutido a partir desta quarta-feira (26/11), em Belém (PA). Da Agência Fapesp, 25/11/2003..[+]

Fórum Panamazônico estreita relações com América Central.[4/11/2003]
 

Consciência.Net
Caso Dorothy Stang
Panorama ecológico
Amazônia e o Greenpeace

Fórum da Amazônia Oriental
O Fórum da Amazônia Oriental (FAOR) é uma rede mista, plural e horizontal de entidades, concebida como um fórum de articulação para a democratização de políticas públicas e uma plataforma estratégica de discussão sobre direitos humanos, desenvolvimento e sustentabilidade na cidade e no campo da Amazônia.

Terra cobiçada
Esta nova série de rádio-documentário, produzida pela Rádio Nacional da Amazônia e Agência Brasil, debate questões em torno da ameaça da internacionalização da Amazônia. A atuação das Ongs na região, as pesquisas científicas oficiais, a biopirataria que se aproveita das brechas da lei e o treinamento das Forças Armadas para a “estratégia da resistência” são algumas dessas questões. Em fev/2005.

Frases
O que já disseram sobre a Amazônia