Questão Agrária 2005-2007
www.consciencia.net/terra
.

# 19/12/2007
Governador do Rio mantém marajá na agricultura, afirma ambientalista

Em artigo recente, o ambientalista e gestor ambiental Sérgio Ricardo afirmou que o “apagão na agricultura fluminense” empurrará mais trabalhadores rurais para os bolsões de pobreza existentes nas periferias das cidades, criando nova geração de refugiados ambientais. Da redação Consciência.Net. [+]

# 08/12/2007
Tropa de choque despeja acampamento com violência em Limeira

Em um ato de violência inadmissível em pleno século XXI, policiais invadiram no dia 29 de novembro o acampamento Elisabeth Teixeira, no município de Limeira, em São Paulo, e dispararam com balas de borracha contra famílias sem-terra. [+]

# 27/11/2007
Operação “Paz no Campo” tortura lavradores no sul do Pará

De modo bem diferente do que foi passado à imprensa pela Secretaria de Segurança Pública do Pará, na noite do dia 21 de novembro, a ação conjunta do Exército, polícias Militar e Civil e outros órgãos públicos nas fazendas do complexo Forkilha, em Santa Maria das Barreiras, no sul do Pará, foi violenta. [+]

# 27/11/2007
Área com trabalho escravo no RS produzia para multinacional

A fazenda que mantinha trabalhadores em condições de escravidão em Cacequi, região central do Rio Grande do Sul, é fornecedora de madeira para a América Latina Logística (ALL). No último sábado (14/11), fiscais do Ministério do Trabalho libertaram 32 pessoas que trabalhavam em condições degradantes em uma lavoura de eucalipto (...) Por Raquel Casiragh, da Agência de Noticias Chasque [+]

# 20/11/2007
Ameaças continuam depois de três anos do Massacre de Felisburgo

No dia 20 e novembro de 2004, 16 pistoleiros fortemente armados e encapuzados, incluindo o latifundiário Adriano Chafik Luedy, invadiram o acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), situado na fazenda Nova Alegria, localizada no município de Felisburgo (MG) e assassinaram cinco trabalhadores rurais. Da Radioagência NP. [+]

# 12/11/2007
MST denuncia caso Syngenta a relator da ONU

Nesta terça-feira (13/11), integrantes do MST entregam em Brasília ao relator da ONU sobre execuções arbitrárias, sumárias ou extrajudiciais, Philip Alston, relatório produzido pela ONG Terra de Direitos sobre um dos casos considerados exemplos da prática de extermínio de defensores de Direitos Humanos e da impunidade com a violência no Brasil: o assassinato de Valmir Mota de Oliveira, dirigente do MST no Paraná, ocorrido no dia 21 de outubro durante ação de uma milícia armada contratada pela transnacional Syngenta..[+]

# 09/11/2007
MST ocupa ferrovia da Vale do Rio Doce por investimentos sociais

MST, Via Campesina e garimpeiros ocuparam com 6 mil pessoas a estrada de Ferro Carajás, responsável por transportar minério de ferro da maior mina da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) ao porto, na manhã da última quarta-feira (07/11), no município de Parauapebas (PA), para exigir investimentos em educação e saúde na região e participação popular nas decisões da empresa, que se apropria de forma privada de bens públicos, como a terra e recursos naturais..[+]

# 26/10/2007
Empresa de transgenia assassina trabalhador

A Coordenação Nacional da Comissão Pastoral da Terra vem se juntar às diversas expressões de indignação que ecoam Brasil afora diante da morte do sem-terra Valmir Mota, encomendada pela empresa multinacional Syngenta Seeds, no dia 21 de outubro passado, em seu campo de experimentos, no município de Santa Tereza do Oeste, Paraná. Além de Valmir, os pistoleiros ainda feriram outras cinco pessoas, entre as quais Izabel do Nascimento Souza, internada em estado grave no hospital de Cascavel. No confronto um pistoleiro também foi morto. Da Comissão Pastoral da Terra..[+]

# 22/10/2007
Milícia armada ataca acampamento da Via Campesina e executa militante

Após reocupação nenhum refém foi mantido no local, ao contrário do que a Rede Globo informou. Leia nota pública da Via Campesina sobre o ocorrido em Santa Tereza do Oeste, no Paraná..[+]

# 22/10/2007
MST lança nota pública sobre ocupação da estrada de ferro Carajás

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Estado do Pará lançou na última quarta-feira (17/10) nota em que comenta a ocupação da estrada de ferro Carajás. Para o movimento, a sociedade paraense tem a oportunidade de receber inúmeras informações acerca das contradições do desenvolvimento do Estado baseado num modelo "agrário, mineral e exportador", que pouco ou nada trouxe ou trará benefícios para o conjunto da população do Estado..[+]

# 18/10/2007
Trabalhadores ocupam ferrovia da Companhia Vale do Rio Doce

Protesto tem como objetivo denunciar a política de apropriação dos recursos naturais feita pela empresa e a situação de pobreza da população local diante dos lucros da Vale. Por Pedro Carrano, Agência Brasil de Fato..[+]

# 04/09/2007
MST ante el plebiscito popular

Esta semana diversos movimientos sociales y entidades están realizando un plebiscito popular para cuestionar la subasta, que en 1997, permitió la venta de la Compañía Vale do Río Doce. Por Dirección Nacional del MST, 4 de septiembre de 2007..[+]

# 17/08/2007
A Empresa Brasileira de Agroenergias e a segurança alimentar

Criou-se um debate equivocado sobre os impactos da ampliação da produção de energias renováveis e limpas vegetais sobre a produção de alimentos, como se a fome e a miséria fosse decorrente da falta de alimentos e pela ocupação das áreas de produção de alimentos pelas energias vegetais. Por José Walter Bautista Vidal, para o Mercado Ético..[+]

AMEAÇA NO NORDESTE # 06/08/2007
Lideranças dos movimentos sociais de Alagoas são ameaçadas de morte

Comissão Pastoral da Terra denunciou nesta segunda-feira (6/8) denunciou que lideranças dos movimentos sociais têm sido ameaçadas por latifundiários de Alagoas. As ameaças são reações dos proprietários em resposta aos eventos da jornada de lutas ocorrida em comemoração ao Dia do Trabalhador Rural..[+]

ESTUDO # 10/06/2007
Biocombustível já eleva preço de alimentos, diz ONU

Um estudo divulgado pela FAO - o órgão das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação - nesta quinta-feira (7/6) sugere que a crescente demanda por biocombustíveis pode estar levando a uma alta dos preços internacionais de alguns alimentos. Segundo o estudo, os gastos globais com a importação de alimentos devem crescer 5% e atingir um valor recorde de US$ 400 bilhões neste ano. A alta é puxada pelos preços de importação de grãos e óleos vegetais, usados em grande escala na produção de biocombustíveis - sobretudo nos derivados de milho. Matéria da BBC Brasil.

QUESTÃO AGRÁRIA # 09/06/2007
Congresso do MST reunirá mais de 17 mil pessoas em Brasília

O 5° Congresso do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra será realizado entre os dias 11 e 15 de junho, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília. Mais de 17 mil delegados e delegadas de assentamentos e acampamentos de 24 estados vão participar do encontro, que tem como lema "Reforma Agrária: por Justiça Social e Soberania Popular". O evento já é considerado o maior da história do Movimento. Da Agência Adital..[+]

RIO DE JANEIRO # 24/05/2007
MST faz ato contra criminalização dos movimentos sociais em Volta Redonda

Ocorreu na última quinta-feira (24) uma manifestação contra a criminalização dos movimentos sociais em Volta Redonda, no sul do estado do Rio. Dos 19 integrantes do MST, 17 foram presos e mantidos na cadeia sem qualquer acusação formal. Outras duas pessoas foram acusadas de resistir à prisão, apesar de terem sido pegos pelas costas e jogados dentro de um carro da Polícia Rodoviária Federal. Por Tamara Menezes..[+]

BRASIL # 30/04/2007
¿Y La Reforma Agraria?

Lula y el PT ganaron proyección política y asumieron el gobierno federal comprometidos con la reforma agraria. La nación espera que ahora sean coherentes, que no cambien una bandera histórica por un plato de lentejas electorales. Por Frei Betto, Agencia Latinoamericana de Informacion..[+]

NOTA PÚBLICA # 24/11/2006
Desenvolvimento nacional é respeitar os direitos dos brasileiros

É com profunda indignação que reagimos às recentes declarações do presidente da República feitas em discursos para empresários, fazendeiros e governadores. Nesta semana, ele disse que as questões dos índios, quilombolas, ambientalistas e Ministério Público são entraves para o desenvolvimento do País. Também chamou de "penduricalhos" a legislação ambiental brasileira (...) Do Conselho Indigenista Missionário..[+]

QUESTÃO AGRÁRIA.#.14/11/2006
Área da Syngenta será desapropriada pelo governo do PR

A fazenda da multinacional Syngenta Seeds, em Santa Tereza do Oeste, no Oeste do Paraná, que ficou sete meses ocupada por integrantes do movimento Via Campesina, pode ser desapropriada pelo governo do estado (...) A decisão do governo, de tornar a área de utilidade pública – conforme previsto pela Constituição estadual – foi confirmada no mesmo dia em que a área voltou a ser ocupada por cerca de 300 integrantes da Via Campesina. Da Gazeta do Povo.

agrotóxicos
Deputado afirma defender os com-terra

O deputado federal Abelardo Lupion (PFL-PR) confirmou a doação dos recursos da empresa Nortox para sua campanha eleitoral em 2002, mas disse que tudo foi feito de forma legal, de acordo com os interesses que considera legítimos. “O que acontece é que defendo os com-terra e esses movimentos defendem os sem-terra, daí o conflito. Só que estou agindo de acordo com a lei e eles, não”, declarou o deputado. Ele disse que sempre defendeu e continuará defendendo o produtor rural. Trabalhadores sem-terra da Via Campesina estão acampados em frente à sua fazenda, em Santo Antonio da Platina (PR), e denunciam troca de favores entre ele e a Nortox, a fim de favorecer a utilização de agrotóxicos em lavouras. Outro grupo faz vigília em frente à empresa. Matéria da Agência Brasil em 25/9/2006.

cultura
4ª edição do CINEAMAZÔNIA debate “Terra e Gente”

O CINEAMAZÔNIA - Festival de Cinema e Vídeo Ambiental - tem como um de seus objetivos a discussão de temas relevantes e atuais, sempre ligados às questões que, de uma forma ou de outra, afetam o equilíbrio sócio-ambiental não só da região amazônica, bem como do país e de suas populações. Inscrições vão até dia 31 de agosto e evento vai de 15 a 18 de novembro. Da Agência Consciência.Net, em 30/7/2006.

irresponsabilidade 
Campos Novos: R$ 1 bilhão rio abaixo

Aproximadamente R$ 1 bilhão de reais foi rio abaixo, na última semana, com o esvaziamento do reservatório da usina hidrelétrica de Campos Novos, sem que tivesse gerado um megawatt de energia. Localizada entre os municípios de Celso Ramos (SC) e Pinhal da Serra (RS), esta é uma das maiores barragens do mundo com um muro de mais de 200 metros de altura. Da Agência Consciência.Net, em 27/6/2006.

propaganda enganosa
Campanha esconde agressões da Aracruz

DivulgaçãoQuilombolas, indígenas e camponeses do Espírito Santo escrevem nota de repúdio a Pelé, Gilberto Gil, Daiane dos Santos e outras personalidades por participarem do comercial da transnacional. Por Marcelo Netto Rodrigues, do jornal Brasil de Fato, 21/6/2006..[+]

alternativas
Energias Renováveis em Áreas Rurais é discutido na Holanda

A conferência europeia promovida pela rede Leader+ “Energias Renováveis em Áreas Rurais” será realizada nos dias 15 e 16 maio, em Egmond aan Zee, na Holanda. Durante o encontro, importantes projetos no campo da eficiencia energética, energia solar, biomassa etc. serão apresentados. A programação será publicada em breve no site www.leader-plus.org ; Mais informações através do e-mail jadranka@rencom.nl ; Informação da RITS..(Da redação, 8/5/2006)

artigo
Aracruz Celulose

Lideranças guarani e tupiniquim estão revoltadas com o despejo protocolado pela Aracruz Celulose e executado nas aldeias Olho d’Água e Córrego do Ouro, no Espírito Santo, pela Polícia Federal com armas, bombas, helicópteros e tratores da multinacional arrasando todas as casas e todas as plantações daqueles índios, os mais pobres entre os pobres. Quilombolas e agricultores em Minas e na Bahia e o rio São Francisco também são vítimas da empresa. Por Dom Tomás Balduíno, na Agência ADITAL, abril de 2006..[+]

artigo
Escândalo seletivo

(...) só o que diferencia a violência de uma invasão de terras da violência constante, rotineira, banalizada que a situação fundiária do país impõe aos sem-terras é o tempo. Uma é uma quebra de normalidade, a outra é a normalidade. As duas são reprováveis, mas a segunda é absolvida pela indiferença. Não tem o mesmo efeito espetacular, o mesmo horror concentrado. Por  Luis Fernando Verissimo, 20/4/2006..[+]

desenvolvimento sustentável
Encontro Nacional de Agroecologia, em Recife

Nos dias 2 a 6 de junho de 2006 será realizado em Recife (PE) o II Encontro Nacional de Agroecologia (ENA). O objetivo é ser um espaço de troca de saberes entre representantes de experiências de agroecologia, envolvendo produtores e produtoras rurais, movimentos sociais, organizações não governamentais, redes estaduais e regionais de agroecologia, entre outros. Será também um espaço importante de acúmulo de forças visando à proposição de políticas públicas que permitem a ampliação do alcance das experiências existentes. Informações em www.agroecologia.org.br..(Da redação, 15/4/2006)

manifestação
MST fecha BR 232 em Pernambuco

Cerca de 400 famílias integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra de Pernambuco fecharam nesta segunda (10/4), pela manhã, a BR 232, na altura do município de Gravatá, região Agreste do estado. Os trabalhadores e trabalhadoras rurais de 10 assentamentos e sete acampamentos do MST na região protestam contra a lentidão dos processos de vistoria de terras e contra falhas no repasse de verbas para assentamentos de Pernambuco. Os agricultores/as exigem a presença de representantes do Incra no local para negociar suas reivindicações..(Da redação, 11/4/2006)

relatório
McDonald's e a destruição da Amazônia

O Greenpeace expôs nesta quinta-feira (6/4/2006) o papel do McDonald's, maior cadeia de fast food do mundo, na destruição da Amazônia. O relatório Comendo a Amazônia, publicado pelo Greenpeace Internacional, revela como a demanda mundial por soja produzida na Amazônia alimenta a destruição da maior floresta tropical do mundo, incentivando o desmatamento, grilagem de terras e violência contra as comunidades. A investigação mostra como a soja amazônica vai parar nas prateleiras de supermercados e redes de fast-foods da Europa. Saiba mais.

amazônia
Soja impulsiona desmatamento e exploração da mão-de-obra escrava, diz relatório

De acordo com o texto, avanço da produção de soja também prejudica populações indígenas e comunidades tradicionais, forçadas a deixar as terras onde vivem para ceder espaço às plantações. Segundo a organização ambientalista, "as vilãs da indústria da soja brasileira" são três multinacionais norte-americanas do setor do agronegócio: a Cargill, a Bunge e a Archer Daniels Midland (ADM). Por Juliana Andrade e Ivan Richard, da Agência Brasil, 7/4/2006..[+]

terminator reprovado
“Hoje as sementes estão em festa”

Grupo de trabalho sobre tecnologias de restrição de uso genético, que debateu as sementes Terminator, decide encerrar as discussões sobre o tema na COP-8, em Curitiba, rejeitando todas as modificações no texto original que atualmente impede testes em campo e comercialização das sementes estéreis. Ativistas, indígenas e camponeses comemoram. Matéria de Verena Glass na Agência Carta Maior, em 24/3/2006.

direitos humanos
Família real sueca se desfaz de ações da Aracruz

O governo sueco quer limpar suas mãos dos crimes ambientais e sociais praticados pela Aracruz Celulose e vai se desfazer de suas ações na empresa. Adota a medida após vigorosos protestos naquele país. A decisão sueca deve ser exemplo para o governo brasileiro, que tem obrigação moral de vender as ações (do BNDES) que possui da empresa, diz liderança Tupinikim. A informação foi veiculada na imprensa mundial após violenta ação da Polícia Federal contra os índios, realizada no dia 20 de janeiro. Do Jornal Século Diário, 20/3/2006..[+]

desertos verdes
Banco Mundial “se livra” de responsabilidade sobre Aracruz

Pressionado por organizações da sociedade civil por ter concedido empréstimo de 50 milhões de dólares à Aracruz Celulose, Banco Mundial informa agora que empresa realizou o pagamento antecipado da dívida. Negociação foi questionada em razão dos impactos ambientais e dos conflitos com indígenas, quilombolas e pequenos agricultores causados pela companhia no país. Matéria de Fernanda Sucupira na Agência Carta Maior, em 16/3/2006.

dois mil e seis
Agenda de Alckmin prevê retomada da ALCA e privatizações

Candidato tucano já discute linhas gerais de seu programa de governo com um grupo apelidado de "República dos Bandeirantes". Entre as propostas estão a retomada das privatizações, o fim do Ministério de Desenvolvimento Agrário e defesa da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). Matéria de Marco Aurélio Weissheimer na Agência Carta Maior, em 15/3/2006.

reportagem especial
A Monocultura Midiática

Enquanto os hectares destinados à monocultura se expandem e, com apoio do Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, criam um deserto verde improdutivo, camponeses e indígenas são empurrados para as cidades na esperança de uma melhor condição de vida. A história é antiga — e continua sendo exaustivamente ignorada pela imprensa de grande circulação. Leia nesta reportagem especial da Revista Consciência.Net, 14/3/2006..[+]

entrevista
Sentido humano da reforma agrária foi reforçado, diz embaixador do Brasil na FAO

Na opinião do embaixador Flávio Perri, representante permanente e plenipotenciário do Brasil junto à FAO, houve um significativo alargamento conceitual do tema, com ênfase no sentido humano. Tais conquistas se traduziram, entre outras resoluções, no reforço da capacidade de deliberação do comitê de segurança alimentar da entidade. Leia a seguir, os principais trechos da entrevista concedida pelo embaixador com exclusividade para a Agência Carta Maior, por Maurício Hashizume em 13/3/2006.

soberania
Fórum paralelo articulou agricultores, pescadores e indígenas

Encerrou-se na tarde de quinta (9/3) o Fórum Terra, Território e Dignidade, evento organizado pelo Comitê Internacional de Planejamento de Organizações Sociais para a Soberania Alimentar (CIP) que ocorreu paralelamente à II Conferencia Internacional sobre Reforma Agrária e Desenvolvimento Rural (CIRADR) da FAO esta semana em Porto Alegre. O documento final do evento parte de uma premissa já aceita pela própria FAO e grande parte dos governos: até agora, os Estados e o sistema internacional foram incapazes de derrotar a pobreza e a fome no mundo. Por Verena Glass para Agência Carta Maior, 10/3/2006.

questão ambiental
Em ação nesta madrugada, mulheres destroem viveiro da Aracruz no RS

Cerca de 2 mil agricultoras ligadas à Via Campesina fizeram uma ação relâmpago em um viveiro de mudas de eucalipto da empresa Aracruz perto de Porto Alegre na madrugada desta quarta. O protesto visou marcar posição contra as monoculturas de eucalipto no estado, os chamados ‘desertos verdes’. Depois da ação, as manifestantes fizeram uma marcha e entregaram à Conferência da FAO um documento de reivindicações. Matéria de Verena Glass na Agência Carta Maior, em 8/3/2006.

conflitos no campo
Campanha contra violência tenta sensibilizar Judiciário

Junto com entidade internacional, Contag lança Campanha Internacional Contra a Violência no Campo no Brasil. Nos últimos 20 anos, cerca de 1,5 mil lideranças rurais foram mortas. Desse total, apenas 76 casos foram julgados e apenas em 16 deles houve condenação. Matéria de Maurício Hashizume na Agência Carta Maior, em 8/3/2006.

conferência da FAO
Seminário examina reforma agrária na região amazônica

Técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) relatam ações de governo para a Amazônia brasileira e ouvem opinião crítica de especialista e de representante do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Matéria de Wilson Sobrinho na Agência Carta Maior, em 8/3/2006.

reforma agrária
Poder Judiciário desrespeita princípio da função social da propriedade

Marco Legal da Reforma Agrária foi tema de debate na Conferência da FAO. Para Procurador da República, no Brasil, só há uma coisa mais sagrada do que a propriedade: sua proteção jurídica. Esse caráter sagrado, segundo Domingos Sávio da Silveira, aparece nas decisões do Judiciário que ignoram a função social da propriedade. Matéria de Marco Aurélio Weissheimer na Agência Carta Maior, em 8/3/2006.

questão agrária
Projetos excludentes

Hoje, 6 de março, organizações sociais que trabalham com a questão rural divulgaram o primeiro diagnóstico abrangente sobre os programas do Banco Mundial para o campo, a chamada reforma agrária de mercado. Para as entidades, esta política se contrapõe à reforma agrária baseada na função social da propriedade, como determina a Constituição brasileira, e promove a compra e venda "negociada" da terra. Matéria da Agência ADITAL, em 6/3/2006.

reforma agrária
Conferência criticada

A 2ª Conferência Internacional sobre Reforma Agrária foi realizada de forma precipitada e, por isso, não pode ter caráter conclusivo. Essa é a posição da Via Campesina Internacional, apresentada em entrevista coletiva na tarde deste domingo (5/3) em Porto Alegre. A organização considera positiva a discussão sobre Reforma Agrária promovida pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação), mas questiona a sua forma de organização, que foi feita às pressas - o que prejudicou a participação e, conseqüentemente, a qualidade do debate e das propostas que podem ser tiradas durante o encontro. Matéria da Agência ADITAL, em 6/3/2006.

santa catarina
Repressão a movimentos sociais repercute da ONU ao Congresso

Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) e Movimento Passe Livre (MPL) afirmam que polícia catarinense ampliou repressão contra seus militantes. Pelo menos 107 membros do MAB e 16 do MPL foram presos nos últimos anos. Depois da visita da relatora da ONU para a defesa dos Direitos Humanos, Hila Jilani, em dezembro, agora é a vez da deputada federal Luci Choinacki (PT-SC) apresentar um projeto de lei que anistia ativistas sociais processados no Estado. A matéria é de Rafael Sampaio na Agência Carta Maior, em 4/3/2006.

santa catarina
Líderes Kaingang são libertados

Presos desde o dia 27 de dezembro de 2005 no presídio regional de Chapecó, SC, o cacique Idalino Fernandes Siqueira, 41 anos, e a liderança Jair Cardoso, 45, ambos da terra indígena Toldo Chimbangue, foram soltos, por ordem da Justiça Federal, na última sexta-feira (24/2). No sábado, 25, os Kaingang organizaram uma grande festa para comemorar a liberdade dos líderes. O clima era de grande alegria e emoção. Idalino falou à comunidade pedindo para que todos se mantenham firmes na luta pela reconquista de suas terras, que não se deixem amedrontar pelo fato de algumas pessoas terem sido presas. Matéria do Cimi, 2/3/2006.

análise
O que começou errado tem de ser mudado

Os sem-terras desempregados, diante da injusta divisão de renda, se organizam em movimentos sociais ou populares, como as Ligas Camponesas. Estes Movimentos que existem até hoje consistem em ocupar, resistir e produzir em fazendas de boa terra que não estejam alimentando o povo. Reivindicam da República a reforma agrária no Brasil. (...) Por Rui Fernando Neto, estudante de jornalismo, março de 2006..[+]

intoxicação
Funasa recorre para não pagar agentes

Após ter ganho tutela antecipada na Justiça, agentes contaminados por DDT e Malation não receberam indenização porque a Funasa entrou com recurso. Intoxicados sofrem na pele as conseqüências do envenamento pelos pesticidas DDT e Malation. Matéria de Elias Luz em fevereiro de 2006..[+]

questão indígena
Antropólogos retiram-se do Conselho Indigenista da Funai

Cinco antropólogos membros do Conselho Indigenista da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) enviaram uma carta ao Ministro da Justiça, Márcio Thomáz Bastos, nesta segunda, 30 de janeiro, solicitando seu desligamento do Conselho. “Nossa atitude pretende questionar enfaticamente procedimentos da política indigenista constatada nas ações da FUNAI, que se fundamentam em concepções arcaicas sobre os povos indígenas, seja no campo da ação política, seja nas orientações teóricas dos métodos das Ciências Sociais e da Antropologia (...)”. Da redação, fevereiro de 2006..[+]

cana-de-açúcar
Ministério Público quer acabar com remuneração por produção

Depois da morte de 13 cortadores de cana, possivelmente por excesso de trabalho, órgão quer que usinas discutam nova forma de remuneração. Trabalhadores temem que medida resulte em redução de renda. Matéria de Fernanda Sucupira na Agência Carta Maior, em 26/2/2006.

desertificação
Seca e temperatura de 40 graus matam africanos

Halima Muhammad está enfrentando a pior seca que atingiu o leste da África em décadas. Mas quando um grande lago de água fresca apareceu diante dela no outro dia, no meio da terra seca, esta mulher sedenta com oito filhos com sede fez algo notável: ela não saiu do lugar. A água (...) não é suficiente para a comunidade de 6 mil pessoas de Halima. Os anciões a dividem, exigindo que almas sofredoras como a dela aguardem na fila até seus nomes serem chamados antes que possam se aproximar do lago e retirar o suficiente para encher um cântaro de 20 litros. A matéria, do dia 19/2/2006, pode ser acessada pelo portal AmbienteBrasil.

espírito santo
Inauguração de Cooperativa de Crédito Rural e Desenvolvimento Solidário em Colatina

A 2ª Cooperativa de Crédito Rural de Desenvolvimento Solidário do Estado do Espírito Santo (Credsol) será inaugurada em Colatina, no dia 15 de fevereiro de 2006 (quarta-feira). A Cooperativa, que também vai abranger os municípios de Marilândia, São Domingos do Norte e Governador Lindenberg, tem como objetivo fornecer serviços financeiros com qualidade e eficiência que resultem na melhoria da qualidade de vida e no aumento da produtividade rural. Da redação, 14/2/2006..[+]

ameaça global
Desertificação ameaça 2 bilhões de pessoas

A crescente transformação das áreas secas do planeta em desertos fez a ONU designar 2006 como Ano Internacional da Desertificação. De toda a superfície do planeta, 41% é formada por áreas secas, como o semi-árido do Nordeste brasileiro. Ano a ano, a ação do homem sobre o meio ambiente tem causado grandes perdas não só para a biodiversidade, mas para as 2 bilhões de pessoas que vivem nessas regiões. Para tentar reverter esse processo e debater mais amplamente o problema, a ONU designou 2006 como Ano Internacional dos Desertos e da Desertificação. De Nova York, no Prima Página em 13/2/2006.

direitos conquistados
Quilombolas tomam posse de terras no Mato Grosso

Os 14.622 mil hectares de terras localizados no quilombo Mata Cavalo pertencem às 418 famílias que há mais de 20 anos ocupam a área. O Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) do Mato Grosso (MT) reconheceu oficialmente no dia 7 de fevereiro a posse das terras aos remanescentes de quilombos. Da redação, 10/2/2006..[+]

terra & memória
Indígenas relembram Sepé Tiaraju em encontro continental

Líder guarani que lutou contra tropas luso-espanholas no século 18 serve de inspiração a índios reunidos com camponeses e quilombolas no Rio Grande do Sul. Matéria de Wilson Sobrinho na Agência Carta Maior, em 10/2/2006.

criminalização
Pesquisa aponta visão parcial da Justiça sobre conflitos agrários

Em pesquisa realizada nos estados do RS, SP, PA e PE, o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais mostra tratamento diferenciado nos processos contra agricultores, fazendeiros e policiais envolvidos em conflitos agrários, e a criminalização dos primeiros. Matéria de Verena Glass na Agência Carta Maior, em 9/2/2006.

agronegócio
Dinheiro do FAT para Aracruz Celulose tira do campo 88 mil empregos no ES e na BA

Os trabalhadores da área rural no Espírito Santo e na Bahia vão perder pelo menos 88 mil postos de trabalho e de geração de renda. Os empregos vão sumir por empréstimo de R$ 297.209.000,00 do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e do Fundo de Participação PIS/Pasep, para plantios de eucalipto pela Aracruz Celulose nos dois estados. No total, a área dos plantios com o financiamento será de 90.806 hectares. Por Ubervalter Coimbra, da Folha do Meio Ambiente, 7/2/2006..[+]

desertificação
Ecossistemas úmidos sob proteção

No dia 2 de fevereiro de 1971, a cidade de Ramsar, no Irã, foi palco da assinatura da convenção para conservação e uso racional de zonas úmidas. Desde então, o acordo internacional conhecido como Convenção de Ramsar fez nove reuniões das partes envolvidas. A mais recente novidade é o ingresso de 13 regiões na lista oficial de áreas sob proteção da convenção internacional. Agora, são 1.578 ecossistemas espalhados por 150 nações (...) Em termos de área, são 133,8 milhões de hectares protegidos, ao menos no papel. Matéria sobre o tema na Agência Fapesp em 6/2/2006.

pernambuco
Justiça 'criminaliza' MST; promotoria está dividida

MST vai à Justiça para tentar derrubar pedido de prisão contra cinco lideranças. Entidades de direitos humanos vêem processo de criminalização. Promotor em PE criticou ação e disse que “estão presos pois nasceram pobres e se organizaram”. Matéria de Carlos Gustavo Yoda na Agência Carta Maior, em 2/2/2006.

desertificação
Seca leva situação de emergência a 141 municípios do Ceará

A seca já levou à situação de emergência 141 dos 184 municípios do Ceará. 123 deles já tiveram a emergência reconhecida pelo governo federal (...) Por falta de verbas, toda a ajuda federal está suspensa. Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Integração Nacional, responsável pela liberação de recursos para atender situações como essa, não há dinheiro porque não há orçamento. Da Agência Folha em 1/2/2006.

rio grande do sul
MST acusa fazendeiro de jogar veneno sobre acampamento

Acampamento localizado às margens da RS 406, perto do município de Nonoai, acordou com barulho de avião de pulverização. Sem-terra também denunciam que cerca de cem tiros foram disparados contra acampamento. Matéria de Marco Aurélio Weissheimer na Agência Carta Maior, em 1/2/2006.

denúncia
Sem-Terra está desaparecido em Campos

Após sofrer violentas agressões no despejo surpresa ocorrido na manhã de terça-feira (24/1), no acampamento Oziel Alves, no conjunto de fazendas da extinta Usina Cambahyba, em Campos, o sem-terra Antônio Carlos desapareceu na manhã da quarta-feira (25/1). Da Agência Consciência.Net, em 26/1/2006.

lançamento
Agenda do MST 2006 já está disponível

A compositora e intérprete Beth Carvalho bem definiu: “Um país como o nosso, que tem samba e MST, não pode perder a esperança nunca”. E o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) explica o tema da Agenda da entidade para este ano: “Vivemos tempos de crise. Certamente teremos um ano difícil em 2006. Mas suas dificuldades não são intransponíveis. Precisamos reorganizar a convivência humana, valorizando a arte, a cultura, a solidariedade e a ética. Uma sociedade centrada nos princípios da igualdade e justiça social como alicerces da democracia. É exatamente por isso que escolhemos, para nossa agenda de 2006, a Esperança como tema principal”. Para adquirir a Agenda 2006 do MST, clique na imagem da agenda.

rio de janeiro
Encontro em Lídice (RJ) reúne três comunidades quilombolas do estado

Cerca de 100 quilombolas se reuniram nos dias 17 e 18 de dezembro em Lídice, distrito de Rio Claro, região sul do Estado do Rio de Janeiro. Os participantes eram das comunidades de Preto Forro (Cabo Frio), Ilha da Marambaia (Mangaratiba) e Alto da Serra (Rio Claro). O encontro foi uma das atividades do projeto Etnodesenvolvimento Quilombola, desenvolvido por meio de um convênio entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e o Programa Egbé – Territórios Negros, de Koinonia. O objetivo do projeto é consolidar e fortalecer as associações das três comunidades quilombolas e melhorar a qualidade de vida de seus moradores, por meio da capacitação de sua população para a auto-gestão e para o desenvolvimento social, ambiental e culturalmente sustentável. Por José Maurício Arruti e Rosa Peralta no Cidadania na internet, 2/1/2006.

kaiowá guarani
“Não Queremos Guerra, Queremos Nossas Terras”

Na região da fronteira do Brasil com o Paraguai o clima é de guerra contra os Kaiowá Guarani e nossos direitos. Nossas terras foram sendo tomadas pelos fazendeiros e lavoureiros e nosso povo confinados nos pequenos pedaços de terra que o SPI tinha demarcado há quase um século. Não agüentando mais tanta violência e desrespeito, começamos a retomar nossos tekoha, territórios tradicionais. (...) Queremos dizer ao Brasil e ao mundo que não queremos guerra. (...) Da Comissão de Direitos Kaiowá Guarani, dezembro de 2005..[+]

crimes ambientais
ONGs do Espírito Santo pedem ao MPF investigação sobre eucalipto, como no RS

O Ministério Público Federal (MPF) no Espírito Santo deve se mirar no procedimento adotado pelo órgão no Rio Grande do Sul e investigar os plantios de espécies exóticas, como o eucalipto e pinus. E ainda, deve investigar os impactos sociais e ambientais das extensas plantações de cana-de-açúcar. Os plantios destas espécies ocupam mais de 400 mil hectares de terras apropriadas para plantios de alimentos. A manifestação é da Associação Capixaba de Proteção ao Meio Ambiente (Acapema), a mais antiga ONG ambientalista do Estado, e do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). Por Ubervalter Coimbra, do Jornal Século Diário, 16/12/2005..[+]

lixo no prato
Resíduos tóxicos em micronutrientes: veneno na produção de alimentos

Responsável por mais de um terço das riquezas geradas no país, o agronegócio tem sido a menina-dos-olhos da economia brasileira. (...) só a soja consome 45% dos micronutrientes (substâncias destinadas a suprir deficiências do solo) comercializados no país (...) Há problemas graves relacionados à atividade agrícola que permanecem em total obscuridade, como o uso de resíduos industriais tóxicos na formulação de micronutrientes. O químico Élio Lopes identificou altos teores de metais pesados em medições feitas em chaminés de fábricas de adubos (...) o que explicava esses elevados índices de contaminação era a utilização de resíduos industriais altamente tóxicos para obter os níveis necessários de zinco e de outros elementos nos fertilizantes. Por Maurício Monteiro Filho, para a revista Problemas Brasileiros de outubro de 2005.

congresso
Ruralistas derrotam relatório da CPMI da Terra, que vai ser publicado

Por 13 votos a oito, os ruralistas derrubaram o relatório da CPMI da Terra apresentado pelo deputado João Alfredo. Votaram parlamentares que nunca compareceram a uma só reunião da Comissão, tal como o ruralista Xico Graziano (PSDB/SP), mesmo fazendo parte dela. “Quem não cumpre a função social tem que ser penalizado, e não premiado como quer o deputado Lupion. Ele santifica o latifúndio, sacraliza a propriedade como direito absoluto e remete ao século passado”, argumenta João. Da redação, 30/11/2005..[+]

pernambuco
Canavieiros: greve acabou, mas repressão continua

A greve dos canavieiros terminou na última quinta (27/10), mas a repressão continua. A Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Pernambuco (Fetaepe) acusa o governo do estado de ferir o direito constitucional de dois trabalhadores rurais do município de Camutanga, na Mata Norte do Pernambuco, ao mantê-los presos sem provas, nem processo legal de ampla defesa e, muito menos, sem condenação. Os dois agricultores são acusados de queima de canavial durante a paralisação. Porém, como negam essa versão, a Fetape adotará medidas judiciais junto ao Ministério Público, para cessar a violação dos direitos dessas pessoas e libertá-las, para que possam se defender em condições justas, como lhes assegura a Constituição. Informações da Agência Contag de Notícias, em 1/11/2005.

cultura
Três mil pessoas no Encontro Nacional de Violeiros em São Paulo

Nos dias 15 e 16 de outubro, a cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, abrigou, pela terceira vez, o Encontro Nacional de Violeiros. Cerca de 3 mil pessoas participaram da festa organizada pelo MST junto com a Associação Nacional de Violeiros do Brasil e a Arquidiocese de Ribeirão Preto. O arcebispo de Ribeirão, dom Arnaldo Ribeiro, anunciou, na ocasião, a renovação do contrato, por mais cinco anos, do Centro de Formação dom Helder Câmara com o MST, que utiliza o espaço para realizar, além da festa de violeiros, diversas atividades de formação Do NPC, 1/11/2005..[+]

rio de janeiro
MST e quilombolas ocupam fazenda

O MST ocupou no último sábado (22/10), em parceria com a comunidade quilombola Santana, a fazenda da Pedra, no município de Quatis, sul fluminense. A fazenda é do ciclo do café e é, segundo vistoria do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), improdutiva. A área tem 1.800 hectares, incluindo cerca de 300 de mata atlântica, além de um casarão. Os proprietários das terras foram aos jornais locais denunciar queimadas e outras ações que teriam partido do Movimento. Para o coordenador do MST na região, Guilherme, a imformação é preconceituosa e de má-fé. “O próprio regulamento interno feito pelos trabalhadores do acampamento Irmã Dorothy prevê a preservação incondicional de tudo. Não temos interesse de destruir o que queremos conquistar”, explica. Da redação, 27/10/2005.

pernambuco
Aumenta a repressão aos canavieiros

É grande o clima de tensão entre canavieiros e milícias particulares dos usineiros nos municípios de São Lourenço da Mata, Lagoa de Itaenga e Timbaúba, em Pernambuco. Os piquetes dos trabalhadores em greve se tornaram ainda mais intensos na manhã da quinta (27/10), quando houve bloqueio de caminhões nas rodovias de acesso aos engenhos. Canavieiros e usineiros reúnem-se no mesmo dia na Delegacia Regional de Trabalho (DRT). A Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Pernambuco (Fetape), que nessa semana entrou com ação contra o governo do estado e a Polícia Militar junto ao Ministério Público Estadual, fará denúncias de violação aos direitos individuais e coletivos dos trabalhadores, por parte dos usineiros ou seus representantes. Informações da Agência Contag de Notícias, em 27/10/2005.

venenos agrícolas
Agrotóxicos provocam morte de 15 trabalhadores no Piauí

Quinze trabalhadores rurais morreram na região dos Cerrados Piauienses em decorrência dos agrotóxicos usados no plantio de soja. A denúncia foi feita pela Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Piauí (Fetag –PI) à Delegacia Regional do Trabalho. As mortes foram registradas no período de um ano, outras pessoas 50 apresentaram sintomas de intoxicação. Da redação, 26/10/2005..[+]

rio de janeiro
Campos: Presidente do Incra inaugurará assentamento e ouvirá denúncias

Na inauguração de assentamento que recebe o nome de criança Sem Terra assassinada, MST denunciará presença de jagunços nas fazendas de Campos, entre outros. Da Agência Consciência.Net, em 20/10/2005.

avanços
Assentamento irá reunir produção agroecológica e respeito ao ambiente

A fazenda São Luiz, em Cajamar, a 50 km do centro de São Paulo, é reivindicada pelo MST há cerca de um ano. A área foi ocupada cinco vezes, após a publicação de laudo do Incra atestando viabilidade de Reforma Agrária na fazenda. Da Agência Consciência.Net, em 5/9/2005.

mobilização
MST cobra do Governo compromissos acertados durante a Marcha Nacional

Três meses e meio após ter assumido compromissos concretos durante a Marcha Nacional pela Reforma Agrária, em maio deste ano, o governo dá respostas em ritmo lento ao MST. Várias lideranças dos sem-terra estiveram quinta (1/9) de volta à Brasília para reuniões com o presidente do Incra, Rolf Hackbart, e com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto. Da Agência Consciência.Net, em 5/9/2005.

bahia
Assembléia legislativa faz sessão especial sobre terras Pataxó-Hã-Hã-Hãe

Uma sessão especial na Assembléia Legislativa do Estado da Bahia será realizada nesta segunda (5/9) para tratar da situação das terras Pataxó Hã-Hã-Hãe, que se encontram sob judice no Supremo Tribunal Federal há mais de 24 anos, quando a Funai iniciou uma Ação de Nulidade de Títulos Imobiliários, reivindicando a anulação dos títulos concedidos ilegalmente pelo Estado da Bahia a fazendeiros de gado e de cacau sobre o reserva indígena Caramuru-Catarina-Paraguaçu. O processo impede a homologação da terra dos Pataxó Hã-Hã-Hãe. Matéria do Cimi, 5/9.

bolívia
Campanha pede liberdade de dirigente camponês na Bolívia

Segundo o mandato do deputado estadual Frei Sérgio Görgen (PT-RS), o dirigente camponês colombiano Francisco Pacho Cortés está preso injustamente na Bolívia há cerca de 29 meses. Até mesmo a Organização das Nações Unidas, por meio do seu Grupo de Trabalho sobre Detenções Arbitrárias, afirmou em nota que a prisão de Pacho Cortés é arbitrária, e que fere a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos. "Por isso, os movimentos sociais e as entidades de direitos humanos da Bolívia estão, mais uma vez, conclamando a todos e todas que se manifestem às autoridades bolivianas", informa Frei Sérgio. Para visualizar o modelo de carta a ser enviado às autoridades e mais detalhes sobre o caso, clique aqui. (set/2005)

santa catarina
Campanha por demarcação de terra guarani

Está no ar o site www.terraguarani.org.br com informações sobre a campanha pela demarcação da terra indígena Morro dos Cavalos, localizada no município de Palhoça, em Santa Catarina. Na campanha, indígenas pedem aos(às) apoiadores(as) que enviem ao Ministério da Justiça mensagens por fax, e-mail ou carta, solicitando a publicação da Portaria Declaratória o mais rápido possível. A Portaria Declaratória é o texto que estabelece os limites de uma terra indígena e determina que seja iniciada sua demarcação física, para posterior homologação pelo presidente da República, o que conclui o processo de identificação da terra. O prazo para a assinatura e publicação expirou há 21 meses. A comunidade indígena de cerca de 50 pessoas ocupa atualmente menos de 5 hectares de terra. (Com IBASE, set/2005)

meio ambiente
Produtores de soja agridem secretário-geral do GTA

O secretário-geral da Rede Grupo de Trabalho Amazônico (GTA), Adilson Vieira, foi agredido fisicamente por produtores de soja e pelo secretário de Produção e Abastecimento da Prefeitura de Humaitá, cidade do sul do Amazonas. A agressão aconteceu durante um seminário sobre alternativas aos desmatamentos no sul do Amazonas realizado em Manaus no dia 11 de agosto. Após seu discurso, o secretário foi cercado por mais de uma dezena de produtores de soja, que o ofenderam com várias palavras de baixo calão. Foi então que o secretário municipal de produção de Humaitá, Sérgio Calares, agrediu-o com um pontapé. Em sua fala no seminário, o ecologista defendeu a preservação do Cerrado Amazônico e a proteção das terras de populações tradicionais contra a ação dos grileiros. Além disso, defendeu que a rodovia BR-319, ligando Manaus a Porto Velho, precisará ter uma discussão participativa como está sendo feita com a BR-163 (entre Cuiabá e Santarém). Com informações da Revista do Terceiro Setor, 2/9/2005.

violência
Entidades denunciam ameaças de morte a agricultores no PA

A Federação dos Trabalhadores da Agricultura (Fetagri) e Comissão Pastoral da Terra (CPT) divulgaram uma nota em que denunciam ameaças de morte aos líderes dos trabalhadores despejados de fazendas no Sul do Pará. De acordo com a nota, 4 mil famílias já foram expulsas pela tropa especial da Polícia Militar do Pará, que há três meses vem cumprindo liminares nas propriedades da região. Do Diário Vermelho, 4/9.

ceará
MST perde um grande militante

Edílson Monteiro de Sousa, 42 anos, militante do MST, faleceu em um acidente de carro em 29 de agosto de 2005. Ele voltava de uma reunião junto com outros quatro trabalhadores Sem Terra em que discutiu a situação dos acampamentos no estado. Edílson morreu na hora e os outros saíram com ferimentos leves. (...) O MST Ceará presta aqui essa homenagem, lembrando que "aqueles que lutam a vida inteira são imprescindíveis" e os lutadores e as lutadoras do povo sempre serão lembrados. A regional passará a se chamar Edílson Monteiro. Do Portal do MST, 2/9.

paraíba
Camponeses paraibanos marcham por justiça

Atingidos pela barragem de Acauã exigem desapropriação de terras para reassentamento. Da Agência Consciência.Net, em 31/8/2005.

minas gerais
Protesto na inauguração da barragem

Energia produzida poderia beneficiar 280 mil residências, mas é toda destinada para consumo das empresas geradoras. Da Agência Consciência.Net, em 31/8/2005.

minas gerais
"Tem muita gente angustiada e doente por causa da barragem", diz atingido por barragem

Bernardo Cruz Souza é maranhense, mas há 18 anos mora em Minas Gerais. Depois que foi atingido pela barragem de Candonga ficou desempregado e hoje mora de favor em uma casa no município de Rio Doce. Bernardo ajuda na organização do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) na sua região e conta que por esse motivo sofre ameaças. Da Agência Consciência.Net, em 31/8/2005.

amapá
Coordenador da CPT Amapá depõe na CPMI da Terra

Investigando a grilagem de terras praticada no país, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Terra (CPMI da Terra) convocou representante da Comissão Pastoral da Terra do Amapá para depor sobre esta prática no estado. Sandro Gallazzi, coordenador regional da Pastoral, prestou depoimento no dia 29 de agosto, no Senado Federal, em Brasília. Gallazzi abordou com detalhes a grilagem de terras públicas realizada no estado nos últimos anos e atualmente, que envolve um total de mais de 70 mil hectares de terras da União e cerca de 66 mil hectares do Estado do Amapá. Da redação, 29/8/2005..[+]

violência
Missionários do Cimi sofrem tentativa de linchamento

Na tarde do último domingo (28/8), fazendeiros da região de Santa Helena de Minas (MG) ameaçaram e agrediram os missionários do Conselho Indigenista Missionário - Cimi, Gilce Freire e Markus Breuss, acusando-os de serem os incitadores de uma retomada realizada pelos Maxakali, no dia 18 de agosto do corrente ano. Os missionários foram agredidos por aproximadamente 100 fazendeiros, liderados pelo Sr. Rubens, Roni e Antonio Camargo, que ao tentarem linchar os missionários, foram impedidos graças à intervenção da Polícia Militar. Matéria do Cimi, 28/8.

brasília
Deputado contesta "CPI do MST"

O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Terra, deputado João Alfredo (PT-CE), repudiou na sexta 19 a criação de uma nova comissão para investigar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A abertura da "CPI do MST" foi anunciada ontem pela Presidência da Câmara, juntamente com a criação das CPIs da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Registro Nacional de Veículos (Renavam). João Alfredo anunciou que vai enviar aos líderes partidários nota técnica explicativa sobre as atividades da CPMI da Terra e debaterá o caso com os integrantes da comissão mista. "A CPMI já tem os movimentos sociais ligados à reforma agrária como objeto e até ouviu representantes do MST e quebrou o sigilo de entidades ligadas ao movimento", afirmou à Agência Câmara. Para o deputado, a CPI do MST é uma tentativa de incriminar os movimentos sociais. (Da redação, 19/8)

comunidades tradicionais
Comissão de Desenvolvimento Sustentávelterá participação da sociedade

O 1º Encontro Nacional de Comunidades Tradicionais elegeu os representantes das comunidades que farão parte da Comissão Nacional de Desenvolvimento Sustentável das Comunidades Tradicionais. O encontro, realizado em Luziânia (GO), começou na quarta (17/8) e termina hoje (19/8). A Comissão foi criada em 2004 e até agora era formada apenas por membros do governo. Com a escolha de 15 integrantes da sociedade civil, a composição passa a ser paritária. Da Agência Brasil, 19/8..[+]

Em carta, comunidades pedem acesso a terra e recursos naturais

Representantes de comunidades tradicionais se encontram hoje (19/8) com os ministros do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, e do Meio Ambiente, Marina Silva, para apresentar o documento final com as principais reivindicações discutidas durante o 1º Encontro Nacional de Comunidades Tradicionais. A regularização fundiária, a garantia de acesso aos recursos naturais e a criação de políticas públicas específicas foram os principais pontos apresentados durante a reunião. De acordo com Marina Silva, o país tem avançado no processo de regularização de terras. Da Agência Brasil, 19/8..[+]

Questão fundiária centralizou discussões no Encontro

Durante três dias, caiçaras, babaçueiros, pescadores artesanais, extrativistas, ciganos, povos indígenas e quilombolas debateram políticas públicas que possam atender a essas comunidades, respeitando suas diferenças. Representante da Coordenação Nacional de Quilombos, Jô Brandão ressaltou que a posse da terra é uma revindicação antiga dos quilombolas e é importante para garantir a implementação de políticas públicas nos quilombos. "Os quilombolas estão na terra, mas elas não são regularizadas. Muitas outras políticas não conseguem ser implementadas em função disso". Da Agência Brasil, 19/8..[+]

MST e CPT em Santa Catarina

Ocorreu na última quarta (17/8) sessão solene na ALESC (Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina) que marca a passagem dos 20 anos das primeiras ocupações do MST em Santa Catarina e os 30 anos da CPT no Brasil e 28 anos no Estado. O evento foi promovido pela bancada estadual do PT e contou com a presença da deputada federal Luci Choinacki (PT/SC). O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra apresentou ao público na assembléia os produtos produzidos pela Cooperativa Terra Viva, mantida pela entidade em São Miguel do Oeste. Uma exposição e degustação dos alimentos como queijos, leite e nata precedeu a sessão solene.

encontro da juventude
Camponeses do Brasil participam de encontro mundial de jovens na Venezuela

A delegação da Via Campesina Brasil, composta por 25 representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), está presente no 16o. Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes, em Caracas, na Venezuela. Os militantes participam também de uma programação paralela. Da Agência Notícias do Planalto, 12/8..[+]

mulheres camponesas
Após 22 anos da morte de Margarida Alves, luta pelos direitos trabalhistas continua

Há 22 anos a sindicalista Margarida Alves foi assassinada na Paraíba. A data é lembrada como Dia de Luta Contra a Violência no Campo e por Reforma Agrária e manifestações acontecem em vários estados do país. Segundo o Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), as mobilizações de hoje reivindicam a garantia dos direitos previdenciários já conquistados, a humanização do atendimento no SUS e no INSS e a agilização dos processos para receber os benefícios previdenciários. Do Portal do MST, 12/8..[+]

vozes da terra
O povo brasileiro paga as dívidas do agronegócio, diz economista

No programa de rádio Vozes da Terra desta semana, o economista José Juliano, professor da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo, afirma que os "ruralistas têm uma dívida de bilhões com o governo, que já vem desde a época de Fernando Henrique Cardoso, conseguiram renegociá-la. E é o povo brasileiro que paga pelo Tesouro estas dívidas". Do Portal do MST, 12/8..[+]

acre
Incra cadastra quase 300 famílias para reforma agrária em área isolada

Quase trezentas famílias de uma das regiões mais isoladas do país, Foz do Tejo (AC), foram inscritas para serem contempladas pela reforma agrária. Segundo o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), ainda em 2005 essas famílias deverão receber os créditos de instalação de R$ 7,4 mil, sendo R$ 5 mil para construção da casa e R$ 2,4 mil para a compra de alimentos e implementos agrícolas. Os benefícios podem incluir ainda previdência social e programas de incentivo à agricultura familiar. Da Agência Brasil, 14/8..[+]

posicionamento
Reforma agrária caminha a passos de tartaruga, critica MST

“A reforma agrária caminha a passos de tartaruga”. A opinião é do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e consta da última edição de seu boletim distribuído pela internet, o “Letraviva”. O movimento aponta como um dos culpados a ilusão de que o agronegócio solucionaria a pobreza no meio rural, sendo que, na verdade, esse modelo agrícola beneficia apenas os exportadores e as transnacionais do setor. Da Agência Notícias do Planalto, 10/8..[+]

são paulo
Pistoleiros ameaçam famílias acampadas

A fazenda Santa  Rita,  no município de Mirante do Paranapanema (SP), foi ocupada na madrugada do último dia 6 de agosto por mais de mil famílias ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores rurais Sem Terra) de todo o estado. Foi a segunda ocupação na área. Da Agência Consciência.Net, 10/8..[+]

rio grande do sul
Incra inicia vistorias de terras para reforma agrária

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) começa nesta quarta (10/8) o trabalho de identificar propriedades que serão destinadas ao assentamento de agricultores sem-terra no Rio Grande do Sul. A primeira fazenda a ser visitada pelos técnicos será a Cabanha Dragão, em Eldorado do Sul, ocupada por cerca de 350 famílias desde o dia 27 de junho. A área pertence a um jordaniano preso por ligação com o tráfico internacional de drogas e foi seqüestrada pela Justiça por ser utilizada para lavagem de dinheiro. Da Agência Notícias do Planalto, 9/8..[+]

30 anos
Câmara homenageia Comissão Pastoral da Terra

Para homenagear o aniversário de 30 anos da CPT aconteceu na manhã desta segunda (8/8), uma sessão solene na Câmara dos Deputados. Da Agência Consciência.Net, 8/8..[+]

alternativa
MAB cultiva peixes em lagos de barragens como fonte de renda

A construção de barragens para a implantação de hidrelétricas expulsa comunidades ribeirinhas inteiras de suas terras, alagadas pela água. Como alternativa de renda para esses trabalhadores rurais, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), em convênio com o governo federal, está desenvolvendo um projeto para que sejam aproveitados os açudes e lagos formados por essas obras para a criação de peixes. O MAB espera garantir aos antigos proprietários da terra a inclusão social por meio da produção econômica. Da Agência Notícias do Planalto, 5/8..[+]

trabalho
Novas normas sobre leite prejudicam pequenos produtores

Os pequenos produtores de leite estão preocupados com as novas regras para o setor. A chamada Instrução Normativa 51, do Ministério da Agricultura, determina uma série de mudanças nos critérios de temperatura do momento da ordenha ao de entrega, controle de bactérias, transporte e pasteurização do leite. A norma já está em vigor desde julho deste ano, mas ainda precisa de lei que a regulamente. Para a Via Campesina – entidade que reúne dezenas de movimentos sociais do campo – a aplicação dessas regras deve ser adiada. Da Agência Notícias do Planalto, 5/8..[+]

desarmamento
Greenhalgh compara a violência dos latifundiários ao crime organizado

O assunto do programa Vozes da Terra é o referendo que decidirá sobre a proibição das armas. O entrevistado é o deputado federal e relator do Estatuto do Desarmamento Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP). Ele compara a violência do latifúndio ao crime organizado ao citar a repressão ao Movimento por meio da "contratação de pistoleiros, empresas de segurança privada e jagunços". Do Portal do MST, 5/8..[+]

crédito
Críticas ao Pronaf

Foi lançado nesta quarta (3/8) o Plano Safra da Agricultura Familiar 2005/2006, também conhecido como Pronaf e administrado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). No município de Garanhuns, em Pernambuco, o presidente Lula anunciou R$ 9 bilhões para financiamento de agricultores familiares e assentados da reforma agrária. Para Jaime Amorim, da Direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Pernambuco, o novo plano é um avanço porque disponibiliza o dobro dos recursos aplicados até 2002. Mas ele critica o privilégio de verbas aos produtores ligados ao agronegócio. Da Agência ADITAL, 5/8..[+]

movimentos sociais
Campo e cidade unidos contra o desemprego

Pensar na união dos movimentos urbanos e rurais e desconstruir o conceito de separação imposta pelo neoliberalismo. Essas idéias floresceram em um domingo (24/7), dez da manhã, no pátio do Instituto de Geociências da UFF. Num espaço inusitado, com bancos improvisados, os palestrantes Milton Viário, Virgínia Fontes, Gilmar Mauro e Ana Motta impuseram sua vozes a uma platéia de quase cinqüenta pessoas atentas para os problemas do campo presentes no cotidiano urbano, sendo, portanto problemas da sociedade civil. O tema do debate era "Cidade e Campo: dois mundos, uma mesma luta?", encerramento do curso de extensão Realidade Brasileira. Do Fazendo Media, 27/7..[+]

incentivo
Caixas de cultura

Feitas por presidiários de Pernambuco, 268 arcas de madeiras contendo 61.640 livros serão distribuídas, terça-feira, para 26.264 famílias de agricultores, quilombolas e assentamentos do MST. A ação da Secretaria de Reforma Agrária também irá formar 536 agentes para desenvolver ações de incentivo à leitura e empréstimos de livros. Por.Boechat, 23/7, no Jornal do Brasil

pará
Incra e Exército vão levantar situação fundiária

O presidente do Incra, Rolf Hackbart, afirmou que a parceira vai permitir a identificação das terras públicas e depois o destino correto dessas áreas para projetos de desenvolvimento sustentável. Da Agência Brasil, 18/7..[+]

violência
Sem Terra é assassinado no Rio

Manuel dos Santos, trabalhador Sem Terra, pai de quatro filhos, morador do acampamento Oziel Alves, do MST, no município de Campos, norte do estado do Rio, foi assassinado nesta segunda (4/7) por volta do meio dia com um tiro a queima-roupa na cabeça, na estrada da fazenda Flora, no mesmo município. A polícia investiga a razão do crime. O Incra lançou nota oficial sobre o assunto afirmando seu interesse em desapropriar as terras. Da assessoria do MST no estado, 5/7/2005..[+]

reportagem especial
A Agricultura no século 20

O ano é 1824. O país, Alemanha. A cidade, Giessen. O famoso cientista Justus von Liebig, aquele que inspiraria todo estudante de química das décadas seqüentes, é nomeado professor da Universidade de Giessen. Durante 28 anos Liebig ministrou aulas a alunos encantados com as possibilidades da química. Seu fim: o suicídio. Um fato não lembrado pelos livros de história foi sua lápide, onde estava escrito: "Pequei contra a sabedoria do Criador e com razão fui castigado. Queria melhorar o seu trabalho". Reportagem especial de Clarissa Y. Hashimoto Taguchi, junho de 2005..[+]

paraná
Trabalhadores Sem Terra permanecem presos sem provas

Os trabalhadores rurais Sem Terra Ivaldino Simões Rodrigues, Marciano Zanrroso e Ademir Veiga estão há um ano presos em Guarapuava (PR) após conflitos na fazenda Caracu, na região de Candói. A fazenda já foi parcialmente transformada em assentamento da Reforma Agrária e as famílias acampadas hoje no local reivindicam a desapropriação do restante da área. DoPortal do MST, 30/6..[+]
 
 
 

Consciência.Net
Relacionadas
Agricultura
Agrotóxicos
Atingidos por Barragens
Cenário internacional
Crédito e orçamento
Educação no campo
Metas da reforma
Questão indígena
Quilombolas
Transgênicos
Violência no campo
Opiniões
Frases
Links, Dados e Documentos

Arquivo
2000-2005

.
A nossa tragédia
As 18 maiores propriedades do Brasil somam 18 milhões de hectares e tem um território equivalente a Portugal, Suíça e Holanda juntos. 18 senhores cercaram para si o espaço equivalente a 3 países europeus
Especial
Fórum Mundial sobre a Reforma Agrária (2004)

Caso Dorothy Stang (2005)

Frei Sérgio
.O Deputado Frei Sérgio acompanha de perto o andamento da reforma no RS, local onde há muitos conflitos.

Limite da Propriedade
Campanha pelo Limite da Propriedade da Terra no Brasil

Diolinda A. de Souza
Poema em 8/3/1996, inspirada pela determinação, força e coragem de uma mulher: Diolinda A. de Souza, esposa de José Rainha. Com a música 'Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores', autoria e interpretação de Geraldo Vandré


A reforma agrária do governo Lula, no ritmo com que vem sendo realizada (gastos equivalentes a 1,8 bilhões de reais por ano), levará exatos 61 anos para atingir a totalidade das famílias atualmente sem terras em todo o país. E isso que o governo Lula é muito mais exitoso que os governos anteriores em termos de reforma agrária.
Marcio Pochmann, economista, ago/05

Publicidade