Economia..Brasil, república dos banqueiros
.
privatização
Sindicatos irão à Justiça contra venda de mais uma subsidiária da Nossa Caixa

Federação e Sindicato dos Bancários de São Paulo preparam ação judicial para impedir privatização “Nossa Caixa Capitalização”, mais uma das subsidiárias do banco postas à venda pelo governo de São Paulo. Matéria de Rafael Sampaio na Agência Carta Maior, em 16/3/2006.

Ex-secretário de Alckmin é acionista de empresa que comprou subsidiária

O ex-secretário de Ciência e Tecnologia do governo tucano, Ruy Martins Altenfelder, é acionista e membro do Conselho de Administração da Mapfre Vera Cruz Seguradora, empresa espanhola que adquiriu a subsidiária Nossa Caixa Seguros e Previdência em um leilão, ocorrido em maio de 2005. Matéria de Rafael Sampaio na Agência Carta Maior, em 16/3/2006.

privatização
Bradesco compra controle do Banco do Estado do Ceará por R$ 700 milhões

O Bradesco arrematou o bloco de controle do Banco do Estado do Ceará (BEC) em leilão encerrado há pouco na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O lance vencedor foi de R$ 700 milhões, que representa ágio de 28,98% sobre o preço mínimo de R$ 542,7 milhões. Além do Bradesco, Itaú, Unibanco e Banco GE Capital estavam oficialmente na disputa pela compra do banco. Do Valor Online, 21/12/2005.

CPI encontra ligação entre Banco Santos e Valério

A CPI Mista dos Correios estabeleceu ontem o primeiro vínculo entre operações do Banco Santos, em processo de liquidação extrajudicial, e o esquema do mensalão montado pelo empresário Marcos Valério de Souza para convencer deputados a votar em favor do governo. O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) apresentou documentos que, segundo ele, provariam as ligações de ambos esquemas com empresas envolvidas em denúncias na CPI. Informações do Valor Online em 9/9/2005.

avanços
Venezuela quer elevar poder sobre banco privado

"A Venezuela está se preparando para assumir o controle político dos bancos privados do país, como parte de uma campanha para difundir o controle do governo "revolucionário" sobre a economia do quinto maior exportador mundial de petróleo. Trino Alcides Diaz, superintendente do setor bancário venezuelano, informou os presidentes de diversos bancos do país, em conversas privadas, de que o presidente Hugo Chávez planeja colocar dois representantes do governo no conselho de cada uma das instituições. (...) Os especialistas afirmam que os representantes do governo de Chávez nos conselhos das instituições funcionariam como "comissários políticos" que garantiriam que os fluxos de crédito fossem determinados por fatores políticos, e não financeiros". Leia a (tendenciosa) matéria do Financial Times, reproduzida na Folha de S. Paulo de 5/9/2005.

retrocesso
Lucro de bancos cresce 34%

O lucro dos bancos atingiu R$ 12,606 bilhões no primeiro semestre, alcançando um novo recorde. Em relação ao resultado do primeiro semestre do ano passado, houve um crescimento de 34,09%, segundo relatório divulgado ontem pelo Banco Central (BC). Os maiores ganhos ficaram concentrados no Bradesco, Itaú e Banco do Brasil (BB). Sozinhos, estes bancos abocanharam 57,07% de todo o resultado. O maior lucro, de R$ 2,621 bilhões, foi o do Bradesco (...) Da Tribuna da Imprensa, 3/9/2005.

andar de cima
Nenhum banco jamais lucrou tanto

O banco Itaú alcançou lucro líquido consolidado de R$ 2,475 bilhões entre janeiro e junho deste ano, o maior resultado para um primeiro semestre já registrado por um banco brasileiro, segundo avalia a Economática. O recorde anterior, que pertencia ao Banco do Brasil, era de R$ 2,395 bilhões, em 1987. Do Advillage, 2/8/2005..[+]

FHC +4
Privatização do Banco do Ceará será feito 15 de setembro

O leilão para privatização do Banco do Estado do Ceará (BEC) foi marcado hoje para o dia 15 de setembro pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Em 2002, o Banco Central chegou a publicar edital com essa finalidade, mas resolveu cancelá-lo. O diretor de Normas do BC, Sérgio Darcy, informou que o preço inicial para a venda do BEC será bem mais alto agora, "em vista do bom desempenho da economia do país e também da melhora operacional que aconteceu na instituição nos últimos três anos". Até dezembro poderão sair também, segundo informou o diretor, os editais para privatização do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc) e do Banco do Estado do Piauí (BEP), dentro das normas do Programa Nacional de Desestatização. Da Agência Brasil, 28/7/2005..[+]

BB afasta dois diretores

O Conselho de Administração da Brasil Veículos decidiu ontem afastar o diretor comercial, Antônio Batista Brito, até a conclusão do inquérito administrativo que investigará seu suposto envolvimento no saque de R$ 326,6 mil em dinheiro da conta da DNA Propaganda no Banco Rural, ocorrido em janeiro de 2004. Também foi afastado, pelo mesmo motivo, o gerente de núcleo do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Josenilton Andrade. Do Jornal do Brasil, 19/7..[+]

bancos na boa
Juro de banco sobe mais de 2 pontos em um mês e atinge 77,2%

O juro do crédito pessoal nos bancos subiu 2,2 pontos percentuais de abril para maio, indo de 75% para 77,2% ao ano, segundo o Banco Central. A taxa média cobrada sobre cheque especial também para pessoa física ficou estável, em 147,6% ao ano. Considerando todas as operações, a taxa média de juros para a pessoa física subiu 1,2 ponto percentual entre abril e maio e atingiu 65,7%. Em abril, os juros médios de todas as operações eram de 64,5%. Do Valor Online, 24/6..[+]

Bancos ganham nas duas pontas

A volta da temporada de juros altos fez bem aos balanços dos bancos no primeiro trimestre deste ano. Além de emprestar mais dinheiro - graças ao avanço do crédito para pessoa física -, as instituições financeiras também estão ganhando mais devido ao aumento da taxa básica. Do Jornal do Brasil, 29/5..[+]

Assalto legalizado

Uma pesquisa realizada pela Fundação Procon de São Paulo apurou que, neste mês de maio, a taxa média de juros cobrada no cheque especial está em 8,25% ao mês. Ou seja, se o cidadão ficar devendo R$ 100 durante um ano, terá de pagar ao banco mais de 100% de juros. Tempos atrás, quem cobrasse mais de 1% de juro era considerado agiota - um criminoso repudiado pela sociedade. Por.Hamilton Octavio de Souza, 19/5, no Brasil de Fato

Obra "palocciana"

Os balancetes do primeiro trimestre dos quatro maiores bancos privados em operação no Brasil indicam que eles tiveram, em 2005, em média, um aumento de lucro superior a 50% em relação ao ano passado. O modelo econômico defendido pelo ministro da Fazenda, Antonio Palocci, continua tirando dinheiro de quem trabalha e produz para concentrar com quem especula. É o que há de pior no próprio capitalismo. Por.Hamilton Octavio de Souza, 19/5, no Brasil de Fato

investigação
STF determina quebra de sigilo fiscal de presidente do Banco Central

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio de Mello determinou nesta quinta-feira abertura de processo de investigação contra o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, suspeito de crime contra o sistema financeiro e evasão de divisas. No despacho do ministro, é pedido a quebra do sigilo fiscal de Meirelles e das empresas por ele controladas. Da Folha Online, 12/5..[+] Do Jornal do Brasil, 13/5/2005..[+]

Lucro do Unibanco sobe 45,3% no 1º tri, para R$ 401 mi

SÃO PAULO. O terceiro maior banco privado do país, Unibanco, anunciou na quinta-feira um aumento de 45,3% no lucro líquido do primeiro trimestre na comparação com mesmo período de 2004, ajudado pelo crescimento do crédito ao consumidor. O Unibanco teve lucro líquido de R$ 401 milhões de janeiro a março, alta em relação aos R$ 276 milhões registrados no primeiro trimestre de 2004. O balanço também ficou acima dos R$ 375 milhões obtidos no último trimestre do ano passado. Da Reuters, 12/5..[+]

Lucro do Bradesco quase dobra no primeiro trimestre, para R$ 1,2 bilhão

SÃO PAULO. Empurrado pela alta dos juros e pelo aumento de receita com a venda de seguros e planos de previdência, o Bradesco quase dobrou seu lucro no primeiro trimestre deste ano. Em balanço publicado ontem, o maior banco privado do país informou ter ganho R$ 1,205 bilhão, 97,96% a mais do que de janeiro a março de 2004. Na comparação com dezembro, o lucro cresceu 13,9%. Do jornal O Globo, 10/5..[+].Do Jornal do Brasil, 10/5..[+]

Lucro das empresas de capital aberto cresce 55%

SÃO PAULO. O lucro das empresas de capital aberto cresceu em média 55% no primeiro trimestre deste ano comparado a igual período de 2004 - apesar dos sinais de desaceleração da economia brasileira. Levantamento feito pela consultoria Economática, com 80 companhias negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), indica que os ganhos saltaram de R$ 4,72 bilhões para R$ 7,32 bilhões nos primeiros três meses de 2005, já descontada a inflação do período. Da Tribuna da Imprensa, 12/5..[+]

'espetáculo do crescimento'
Setor bancário é o mais lucrativo, diz consultoria

SÃO PAULO. O lucro líquido do setor bancário, em 2004, cresceu R$ 1,39 bilhão frente a 2003, fechando o ano em R$ 13,959 bilhões. Esse resultado coloca o setor bancário pelo quarto ano consecutivo no topo do ranking de lucratividade elaborado pela consultoria Economática. No entanto, o setor bancário respondeu por 22,7% do volume total de lucro das empresas de capital aberto em 2004. Em 2003, a fatia era maior, de 29,8%. Do Valor Online, 5/4..[+]

bancos
Punição no caso Marka-Cindam

A Justiça Federal do Rio de Janeiro condenou o ex-presidente do Banco Central Francisco Lopes, a ex-diretora de Fiscalização do BC Tereza Grossi, o ex-controlador do Banco Marka, Salvatore Cacciola, e outras cinco pessoas pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público) no caso do Banco Marka/ FonteCindam. Do jornal O Globo, 5/4..[+].Do Jornal do Brasil, 5/4..[+]

Mantega investiga Banco Santos

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega, determinou ontem a constituição de uma comissão de sindicância para apurar a regularidade das operações da área de comércio exterior da instituição que envolvam, ''de qualquer forma e a qualquer tempo'', o Banco Santos. A partir de sua instalação, a comissão terá 60 dias para apresentar relatório com os resultados da investigação. Do Jornal do Brasil, 29/3..[+]

Blindagem faraônica

A escola de estelionato denominada Banco Santos operava com mais de 40 empresas de fachada em paraísos fiscais, por onde transferiram mais de um bilhão de reais do banco para o patrimônio particular do estelionatário-chefe, Edemar Cid Ferreira, que continua livre, leve e solto. E o Banco Central, que deveria ter descoberto os crimes há muito tempo, continua blindado pelo Palácio do Planalto. Por.Hamilton Octavio de Souza, 24/3, no Brasil de Fato

Telefonia e bancos no topo das reclamações

A telefonia teve liderança absoluta no ranking de reclamações do Procon-SP em 2004. O setor respondeu por 39% das queixas no ano passado. Desse percentual, 18% foram relativos a problemas com celulares. Na média, as empresas de telefonia móvel atendem a 50% das reclamações. Na telefonia fixa, esse percentual chega a 70%. Os bancos, responderam por 19% do total das queixas. A Telefônica aparece no topo, com 1.042 queixas, sendo que 966 delas foram atendidas. A Vivo apareceu em segundo lugar, com 661 reclamações. Logo abaixo, vem a Eletropaulo, com 456; o plano de saúde Classes Laboriosas, com 437; e a Embratel, em quinto lugar, com 318. Do jornal O Globo, 16/3..[+]

Justiça nega indenização a ex-donos do Nacional

O juiz da 17 Vara da Justiça Federal Eugênio Rosa de Araújo julgou improcedente o pedido do ex-controlador e ex-presidente do Banco Nacional Marcos Magalhães Pinto e de seus herdeiros para que o Banco Central (BC) os indenize em cerca de R$ 4 bilhões. O BC interveio no banco em 1995 e liquidou-o em 1996, em conseqüência de um rombo bilionário. Em seu último balanço, o BC tinha R$ 13,15 bilhões em créditos a receber do Nacional. Do Globo Online, 12/3..[+]

Contrato real

Em 2004, o Banco Itaú bateu recorde histórico de lucro. E o Unibanco cresceu 22%, obteve um lucro líquido de R$ 1,283 bilhão e também fechou o ano com um dos melhores desempenhos de sua história. No mesmo período, os bancários tiveram uma queda salarial média de 8%, o que explica, em parte, o grande sucesso dos bancos no Brasil. Por.Hamilton Octavio de Souza, 3/3, no Brasil de Fato

Assalto legal 1

Até o Fundo Monetário Internacional, em relatório recente, considerou escandalosas as altas taxas de juros cobradas pelos bancos brasileiros, além de indicarem a existência de “forças não competitivas funcionando” no setor. Ou seja, o próprio FMI suspeita de acordo entre os bancos para assalto coletivo aos clientes. Em outras palavras, é formação de quadrilha.

Assalto legal 2

Sem qualquer aviso prévio, ou pedido de autorização aos clientes, o Unibanco criou nova tarifa para o cheque especial com base no próprio limite de crédito que o banco estabelece. Na verdade, os bancos têm o péssimo costume de debitar nas contas de seus clientes, de forma unilateral, as mais variadas cobranças. Por isso mesmo é que batem – todos os anos – seus próprios recordes de lucros. Por.Hamilton Octavio de Souza, 24/2, no Brasil de Fato

Lucros recordes tornam bancos brasileiros uma mina de ouro

O sistema financeiro brasileiro vive uma bonança sem precedentes que transformou os bancos estabelecidos no país em minas de ouro, desempenho confirmado nesta sexta-feira pelo lucro do Banespa, pertencente ao grupo espanhol Santander. No exercício de 2004, os cinco maiores bancos do país por volume de ativos e de capital aberto (Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Unibanco e Banespa) obtiveram em conjunto um lucro líquido recorde de 12,893 bilhões de reais, segundo estudo da firma Economática. Da Agência EFE, 25/2..[+]

Itaú lucra R$ 3,7 bilhões em 2004

O Banco Itaú Holding Financeira liderou, mais uma vez, o ranking de resultados do setor bancário ao divulgar, ontem, um lucro líquido de R$ 3,776 bilhões em 2004, acima dos ganhos dos concorrentes Bradesco (R$ 3,06 bilhões), Banco do Brasil (R$ 3,02 bilhões) e Unibanco (R$ 1,28 bi). Trata-se do maior lucro da História dos bancos no Brasil. Do Jornal do Brasil, 23/2..[+].Do jornal O Globo, 23/2..[+]

Lucro recorde do Itaú confirma voracidade dos bancos

O grupo Itaú registrou lucro líquido de R$ 3,776 bilhões em 2004, o maior resultado da história do sistema bancário brasileiro, segundo dados deflacionados da consultoria Economática. De acordo com a Economática, até então o maior resultado era do Banespa, registrado em 1997, de R$ 3,407 bilhões, segundo dados ajustados pela Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, até 31 de dezembro de 2004. Nos últimos seis anos, somente em 2002 o Itaú não obteve o maior lucro entre os bancos brasileiros, considerando resultados não deflacionados. Do Diário Vermelho, 23/2..[+]

Lucro do Banco do Brasil sobe 27% e supera R$ 3 bilhões em 2004

O lucro líquido do Banco do Brasil cresceu 27% em 2004 em relação ao ano anterior, atingindo R$ 3,024 bilhões. Somente no quarto trimestre, o banco obteve lucro de R$ 771 milhões, resultado 21% maior do que os R$ 637 milhões registrados no mesmo período de 2003. Da Folha Online, 21/2..[+]

No Votorantim, resultado sobe 17,7%

O Banco Votorantim teve um lucro líquido de R$ 740,9 milhões em 2004, um resultado 17,75% superior ao registrado no ano anterior (R$ 629 milhões). A instituição, que pertence ao Grupo Votorantim, tem aumentado sua participação no mercado e fechou 2004 com um patrimônio líquido de R$ 3,086 bilhões, 40,85% a mais do que os R$ 2,191 bilhões de 2003. Do jornal O Globo, 22/2..[+]

Unibanco lucra R$ 1,3 bi em 2004

O Unibanco fechou o quarto trimestre de 2004 com lucro líquido de R$ 375 milhões, o que levou o resultado acumulado do ano a R$ 1,283 bilhão, 22% maior do que o obtido em 2003. Segundo levantamento da Economatica, em termos reais, trata-se do segundo melhor desempenho da história do banco. Do Jornal do Brasil, 18/2..[+].Do jornal O Globo, 18/2..[+]

Cartões de crédito faturam R$ 9 bilhões em janeiro

SÃO PAULO. O faturamento do mercado de cartões de crédito foi de R$ 9,1 bilhões em janeiro, o que representou aumento de 22,5% sobre o resultado verificado em janeiro de 2004. Os dados fazem parte do estudo Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento, divulgado ontem pela Credicard. De acordo com o levantamento, o faturamento correspondeu a 113 milhões de transações e a uma compra média de R$ 80. O total de cartões em circulação no País atingiu 53,1 milhões em janeiro de 2005.

Para o mês de fevereiro, a previsão é de que o setor fature R$ 8,4 bilhões, com crescimento de 19,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior. O estudo projeta que a compra média deverá ter valor de R$ 79 e que o número de cartões em circulação chegará a 53,5 milhões de plásticos. No acumulado do bimestre janeiro-fevereiro de 2005, a Credicard estima que o faturamento do mercado de cartões deverá atingir R$ 17,4 bilhões, com crescimento de 20,9% sobre igual período de 2004. Da Tribuna da Imprensa, 18/2

Banco é condenado por debitar parcelas indevidamente

Banco que desconta indevidamente várias prestações de um empréstimo, de uma só vez, e ocasiona devolução de cheques de cliente, é obrigado a indenizar por danos morais. O entendimento é da 5a Câmara Cível do Tribunal de Alçada de Minas Gerais em ação proposta contra o Bradesco. Ainda cabe recurso. O Tribunal mandou o Bradesco reparar o cliente João Martins de Assunção, de Uberlândia, Minas Gerais, em R$ 4,8 mil. Do Consultor Jurídico, 18/2..[+]

Outro golpe

O interventor do Banco Central no Banco Santos descobriu mais um golpe aplicado pelo banqueiro Edemar Cid Ferreira: a emissão e venda de certificados de produtos agrícolas sem nenhum lastro. Como se pode verificar, o crime de estelionato é perfeitamente legalizado no sistema financeiro nacional. É apenas mais um tipo de “operação” do banco. Por.Hamilton Octavio de Souza, 17/2, no Brasil de Fato

Relatório da PF incrimina banqueiro

O relatório da Divisão de Inteligência Policial da Polícia Federal sobre a Operação Chacal mostra que o banqueiro Daniel Dantas - dono do Grupo Opportunity - montou um ''órgão de inteligência'' paralelo para investigar desafetos. Do Jornal do Brasil, 13/2/2005..[+]

retrocesso
Economistas da PUC-RJ dominam Banco Central

Apontado como o principal responsável pela decisão do Banco Central de aumentar os juros nos últimos meses, o diretor de Política Econômica da instituição, Afonso Bevilaqua, é um dos representantes de um grupo que, identificado com a ortodoxia, tem tido voz ativa no BC há mais de dez anos: os economistas da PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Rio de Janeiro. Desde que Pedro Malan assumiu a presidência do BC, em 1993, nunca a escola deixou de ter voz ativa na definição da política econômica do país. Antes de Bevilaqua, já ocuparam espaço no BC vários outros egressos da escola, como Gustavo Franco e Sérgio Werlang. Da Folha de S. Paulo, 6/2..[+]

Procon ameaça multar bancos oficiais

Uma multa de mais de R$ 3 milhões pode ser imposta aos bancos oficiais que estão obrigando pequenos agricultores a adquirir seguros de vida, títulos de capitalização e até cartões de crédito internacionais em troca da liberação de empréstimos. Do Jornal do Brasil, 18/1..[+]

Banco pode ser multado por impor exigências

Multa atingirá instituições que obriguem pequenos agricultores a comprar seguros de vida, títulos ou cartões em troca da liberação de empréstimos do Pronaf. Da Agência Brasil, 17/1..[+]

Lavradores nas mãos dos bancos

Os bancos oficiais estão obrigando os pequenos agricultores a adquirir seguros de vida, títulos de capitalização e até cartões de crédito internacionais como condição para liberar empréstimos do Programa Especial de Fortalecimento da Reforma Agrária (Pronaf). Do Jornal do Brasil, 16/1..[+]

Tarifa de banco sobe até 100% em dois anos

O preço de algumas tarifas bancárias aumentou nos últimos dois anos numa proporção bem maior do que a inflação média acumulada no período. Existem casos de reajustes de até 100% dependendo do serviço e do banco, segundo levantamento feito pela Folha com base em dados das próprias instituições financeiras. De janeiro de 2003 a dezembro de 2004, o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) teve alta de 18,13%. Já as tarifas, por sua vez, subiram mais. No ABN-Real, por exemplo, o cartão magnético aumentou 100% -de R$ 4,50 para R$ 9,00. Foi a maior variação apurada entre os sete maiores bancos do país. A Folha pesquisou cinco tarifas: DOC, talão de cheque, cheque avulso, ficha cadastral e cartão magnético. Da Folha de S. Paulo, 11/1..[+]

Palocci afirma que BEC será privatizado

"Vamos continuar lutando contra a privatização do Banco do Estado do Ceará”, disse Erotildes Edgar Teixeira, presidente da Associação dos Funcionários do BEC pelo 6º mandato e diretor de assuntos jurídicos e individuais do Sindicato dos Bancários do Ceará. A frase vai de encontro a declaração do ministro da Fazenda, Antônio Palocci, hoje no jornal Valor Econômico. Na entrevista, Palocci afirma que “não há nenhuma dificuldade no governo de se discutir (a privatização)”. Tanto que foi privatizado “um pequeno banco (o Banco do Estado do Maranhão) e vamos continuar olhando a oportunidade de seguir privatizando”. E sem cerimônias diz que “não temos interesse em ficar com bancos estaduais, que foram resultado de negociações de dívidas. O próximo a ser vendido será o Banco do Estado do Ceará”. Da CUT Ceará, 4/1/2005..[+]
 
 


Economia | Análises | Dívida | Principal..Consciência.Net
Economia
Análises
Especial Agência Brasil


Arquivo 2004
Transnacionais
.
Ao observar quem foram e quem são os administradores do Brasil - com destaque para a área financeira - só podemos concluir que o real significado do nome do nosso País é:

Bravos
Rapazes
Americanos
Silenciosamente
Irão
Levando