Jornal ‘O Globo’ e revista ‘Piauí’ impedem acesso do Sindicato dos Jornalistas às redações

Imagem: Kit da campanha salarial do Sindicato dos Jornalistas do Rio, com jornal, adesivo e uma pesquisa sobre condições de trabalho e assédio moral. Foto: SJPMRJ

Imagem: Kit da campanha salarial do Sindicato dos Jornalistas do Rio, com jornal, adesivo e uma pesquisa sobre condições de trabalho e assédio moral. Foto: SJPMRJ

Numa clara prática antissindical, o jornal ‘O Globo’ e a revista ‘Piauí’ impediram a entrada de diretores do Sindicato nas redações para levar aos jornalistas informações sobre a campanha salarial deste ano.

O livre acesso de dirigentes sindicais às empresas é um direito previsto na convenção coletiva em vigor e na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

A cláusula 44 da convenção afirma que “para desempenho de suas funções, assegura-se o acesso dos dirigentes sindicais às empresas, desde que não prejudique o bom andamento dos serviços e vedada a divulgação de material político-partidário ou ofensivo a quem quer que seja”.

O material levado pelo Sindicato continha informações relevantes sobre o andamento das negociações salariais dos jornalistas. A CLT também garante o mesmo direito.

No caso de ‘O Globo’, o gerente de serviços de Recursos Humanos, Fernando Gimenez, disse que a entrada só era permitida com o envio de um memorando com no mínimo dois dias de antecedência para “a avaliação da empresa”. Na ‘Piauí’, a proibição veio sem maiores explicações.

O Sindicato entrou tranquilamente nas demais redações da cidade, como as do Sistema Globo de Rádio, da Editora Globo e do jornal ‘O Dia’.

Da redação. Comente abaixo ou pelo Facebook.com/RevistaConscienciaNet. Contato: [email protected]


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *