especial
O Oriente Médio ou onde escondemos o que nos irrita nos outros
------------------------------------------
Por Evandro Vieira Ouriques, julho de 2006, para a Revista Consciência.Net
 

A ação pela paz mais eficiente é aquela feita na mente,
muito maior do que a racionalidade instrumental.
.
Apenas com uma mudança de percepção o Oriente Médio se transformará. É necessária uma nova educação em Israel e na Palestina, pois a situação está relacionada com o patriarcalismo das três religiões abrahâmicas envolvidas: Judaísmo, Islamismo e Cristianismo. É por isto que recomendo um complexo de ações educacionais e terapêuticas que, inclusive, revalorizem o aspecto feminino da divindade no imaginário do Oriente Médio.

A origem desta crise dela também tratei no livro Diálogo entre as Civilizações: a Experiência Brasileira, que organizei para a ONU como resposta ao 11/09 (www.unicrio.org.br; biblioteca) é o impulso ocidental para criar um self racional que se quer autônomo e que estabelece um estranhamento em relação ao que passa a ser percebido como “outro”, seja no plano psíquico, sexual, social, cultural, político e econômico.

É assim que o Oriente Médio, ainda hoje, é a emblemática tragédia de um padrão mental baseado na separação “irreconciliável” entre cultura e natureza, sujeito e objeto, princípio masculino e princípio feminino, homem e mulher, mente e matéria, eu e o “outro”, ricos e pobres, brancos e negros, “civilizados” e indígenas, israelenses e palestinos. É no sentido desta transformação que acaba de ser publicado em Washington meu artigo The Sustainable Theory of Communication: A New Epistemological Perspective for Solidarity and Sustainability in the Essentially Patriarchal and Emblematic Crisis of the Western Mindset. Solidarity & Sustainability, Washington, ano 02 no.07.

Para que essa transformação ocorra é vital a presença junto aos que negociam, de especialistas em resolução de conflitos (com formação terapêutica) para ajudar a dissolver o fluxo de ressentimentos, soberba e vingança, quando o mal é entendido como uma exterioridade absoluta: o “outro” é que é o culpado.
 

A ação pela paz mais eficiente é aquela feita na mente, muito maior do que a racionalidade instrumental. A retaliação precisa acabar. Mas como? Apenas através de conquistas tão difíceis quanto indispensáveis: auto-perdão e perdão, compaixão, compreensão, diálogo, discernimento, controle do processo de formação da vontade, etc.
A ação pela paz mais eficiente é aquela feita na mente, muito maior do que a racionalidade instrumental
.Hegel disse uma vez que uma civilização só pode reconhecer seu significado quando, madura, aproxima-se de sua morte. O conflito do Oriente Médio é a aproximação emblemática da morte do sistema de pensamento chamado Ocidente. Desta maneira, a crise é essencialmente patriarcal e quer perpetuar-se através do terrorismo fundamentalista de todas as cores, inclusive o do mercado, que reduz violentamente todas as relações à dimensão monetária.

Sua solução está sendo construída na grande emergência do feminino em nossa cultura, dos valores de solidariedade, amor, amizade, interdependência, responsabilidade, sustentabilidade, das inteligências emocional e espiritual.

Mas para isto é obrigatório entregar-se. E, sem dúvida, isto implica na experiência que tem o nome de dor. Pois precisamos rever nossas posições mais arraigadas, parar de estranhar nos outros os horrores que temos dentro de nós (e que, por ventura, muito trabalho e disciplina não atualizamos).

Enfim amadurecer e descobrir aonde escondemos os comportamentos que nos irritam no outro, acolhê-lo em sua dificuldade, ajudá-lo a lembrar como neutralizar a tendência destrutiva, a abrir-se também na generosidade e no amor (a base da biologia e do social, concordando com Humberto Maturana), para só então poder abraçá-lo. Incluí-lo.
 

------------------------------------------
Evandro Vieira Ouriques, D.Sc., é especialista em resolução de conflitos, cientista político, jornalista e terapeuta, professor da Escola de Comunicação da UFRJ - onde coordena o Núcleo de Estudos de Comunicação e Consciência (NETCCON); pesquisador do Programa de Pós-doutorado do PACC/FCC/UFRJ, membro do Global Lookout Panel do Projeto Millenium/Universidade das Nações Unidas e membro do Conselho Deliberativo do Núcleo de Estudos do Futuro/PUC/SP. Contato: evouriques@terra.com.br

Artigo publicado originalmente no jornal "O Tempo" de Belo Horizonte, em 30/4/2006


Filosofia | Atitude! | Mundo | Busca no site | Café da Manhã | Principal..Consciência.Net


Publicidade

.