cartas
Matéria da VEJA sobre produtos orgânicos
------------------------------------------
Por Marcelo, 24/11/2005, à Redação Consciência.Net


Olá. Vocês já devem ter visto ou ouvido falar sobre a matéria da Revista VEJA (edição 1932, nov/2005) desta semana abordando o assunto sobre produtos orgânicos. Faço aqui uma sugestão, que todos nós mandemos e-mails para a veja@abril.com.br em sinal de protesto. Mandei o seguinte e-mail, o texto está no www.planetaorganico.com.br

Venho por meio desta demonstrar meu repúdio a matéria veiculada em vossa revista desta semana e faço das palavras do Fabio Ramos as minhas, segue abaixo o texto por ele escrito.

“Resposta de Fabio Ramos a reportagem da Revista Veja, edição 1932, ano 38, número 47, de 23 de novembro de 2005. Na pagina 82, sob o título "A Mania dos Orgânicos, Os alimentos sem agrotóxicos viram moda ao vender idéia de que são mais saudáveis", da repórter Rosana Zakabi, foi veiculada uma série de desinformações contribuindo para o consumidor formar uma opinião equivocada. Primeiramente afirmar que "viram moda ao vender a idéia de que são mais saudáveis" é, no mínimo, uma afirmação não verdadeira, tal como a questão, na pagina 83, "Mas, afinal, os alimentos orgânicos são mais saudáveis do que os convencionais?" ser respondida com uma única fonte de informação que desconhece diversas pesquisas já realizadas e que apontam diferenças no valor nutricional e valor biológico entre alimentos orgânicos e alimentos convencionais.

A Academia através de vários pesquisadores, em diversos lugares no mundo, vem desenvolvendo pesquisas que comprovam a diferença. Para citar um exemplo próximo, na Revista "Mundo Orgânico", edição Internacional, número 13, revista bimestral editada em San Marcos Sierras em Córdoba na Argentina, foram publicadas algumas destas pesquisas que comprovam a diferença.

Outra omissão que a reportagem tem é a falta de esclarecimento sobre o que é um alimento orgânico. Não é apenas um alimento produzido sem agrotóxico, é um alimento que foi produzido dentro de uma série de conceitos que incluem a preservação do meio ambiente, a inclusão social e o resgate de culturas e tradições. Inclusive a Lei número 10.831, de dezembro de 2003, já em processo de regulamentação, é disponível a todos os cidadãos brasileiros que desejem saber o que é realimente o alimento orgânico (fonte fundamental para elaboração de reportagens como esta). O consumidor, ao comprar um produto orgânico, está contribuindo para além de sua saúde, contribui para um mundo melhor.

Logicamente que é redundância falarmos sobre os alimentos contaminados de agrotóxicos; falar que deveríamos comer kilos e kilos de alimentos até nos contaminar é um absurdo, sabe-se que diversas doenças atuais são causadas por contaminações de substâncias químicas acumuladas no organismo humano, sabe-se que os produtores rurais morrem de acumulo de agrotóxicos, enfim, falta de informação total demonstra a reportagem. O tomate vendido no Ceasa da cidade do Rio de Janeiro como no Ceagesp em São Paulo, apresenta, segundo diversas analises, teores de agrotóxicos acima do permitido pela legislação da Anvisa. Outros exemplos são clássicos e já divulgados em vários programas de televisão e rádio.

A reportagem é de uma infelicidade ao colocar o alimento orgânico como modismo; um modismo não movimenta uma cadeia produtiva como a do alimento orgânico que vem demonstrando no mundo inteiro. Alguns paises já possuem de 10 a 20% de alimento orgânico frente ao total de todo o alimento consumido, como é o caso de leite e derivados em paises da Europa. Isto não é modismo.

O quadro na pagina 83, "As características do Alimento Orgânico", afirma que "as hortaliças e frutas tem tamanho menor e aparência menos vistosa", é mentira, o padrão dos alimentos orgânicos em qualquer segmento de mercado vem atendendo as exigências do consumidor com padrão igual ou melhor (pois é normal) do que os alimentos convencionais. Para conhecimento geral, existem no Brasil diversas tecnologias e pesquisas que garantem o padrão e qualidade do alimento orgânico. A Embrapa possui atualmente inúmeras pesquisas, em 18 centros nacionais de pesquisa, além de universidades e instituições privadas, que estão mobilizadas em gerar tecnologias (UFRRJ, ESALQ, U. Federal de Viçosa, USP, UNESP, etc).

O alimento orgânico é muito mais do que demonstrado na reportagem, o Brasil tem uma verdadeira revolução acontecendo no campo com a implantação da agricultura orgânica, o exemplo é a agricultura familiar brasileira que é responsável por 60 a 70% de todo o alimento consumido no país, de acordo com a política do Ministério do Desenvolvimento Agrário, toda a agricultura familiar tem adotado práticas da agroecologia e agricultura orgânica, e certamente irá ter o alimento proveniente da agricultura familiar como orgânico.

Espero que a revista VEJA faça uma reportagem verdadeira sobre o que é o alimento orgânico e cumpra o dever de informar ao consumidor de forma correta sobre o assunto e que recorra a fontes fidedignas.

Fabio Ramos, consultor da Agrosuisse Serviços Técnicos e Agropecuários Ltda. (framos@agrosuisse.com.br / www.agrosuisse.com.br)”

Este texto está no site www.planetaorganico.com.br ; Sendo só para o momento.

Abraços,
 

------------------------------------------
Marcelo, 24/11/2005, à Redação Consciência.Net

Cartas | Mídia | Panorama da mídia | VEJA que mentira | Busca no site | Principal..Consciência.Net


Publicidade

.