Fidel diz que meta da Alba não é desestabilizar região

Da Tribuna da Imprensa, 30 de abril, 2005
 

HAVANA. O presidente Fidel Castro afirmou ser "ridículo" acusar Cuba e Venezuela de "desestabilizarem" a região com o projeto alternativo de integração regional, a Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba). Para ele, o acordo deixará uma "marca na história". Fidel liderou, junto com seu colega venezuelano Hugo Chávez, o ato de encerramento da primeira reunião para a aplicação da Alba, projeto que se opõe à Área de Livre Comércio das Américas (Alca).

"Nestes anos a Alca não fez nada ou fez o que devia fazer: desaparecer. O que fica são pedaços, retalhos, acordos bilaterais. O que a Alba fez em quatro meses já deixará uma marca na história para sempre", prognosticou Fidel.

"É ridículo dizer que estamos desestabilizando outros países da América Latina. Em que estamos desestabilizando? Fazer algo bom é desestabilizar? Os que estão desestabilizando são os que nos qualificam de desestabilizadores porque viram que não somos esse quintal dos fundos, que não somos uma etnia inferior", disse Fidel em seu discurso.

O governante respondeu às declarações do ex-secretário de Estado adjunto para a América Latina Otto Reich, de origem cubana, que propôs que os Estados Unidos "detenham" o "eixo" Havana-Caracas que "ameaça a estabilidade" da região.

América Latina | Mundo

Publicidade

.

------------------------------------------
Visite também:
>.Busca no site
>.Agência Consciência.Net
>.Café da Manhã
>.Cartas
>.Mapa da revista
>.Principal

------------------------------------------
Consciência.Net