Jandira e Nilo condenam terrorismo de Maia
Rodrigo Otávio, Tribuna da Imprensa, 29 de setembro, 2004

Os candidatos Jandira Feghali (PC do B) e Nilo Batista (PDT) se reuniram ontem no comitê eleitoral de Jandira, no Centro, para condenar a "terrorização" da campanha por parte do prefeito e candidato à reeleição Cesar Maia (PFL). Segundo eles, Cesar usa métodos fascistas e órgãos oficiais para divulgar a mensagem de que a cidade estará entregue a "forças do mal" caso não o reeleja.

Nilo e Jandira acusam Cesar de tentar inviabilizar as candidaturas de esquerda e de querer transformar as de Marcelo Crivella (PL) e Luiz Paulo Conde (PMDB) em candidaturas dominadas pelo fanatismo religioso, devido à ligação de Crivella com a Igreja Universal do Reino de Deus, e de Garotinho, que apóia Conde, com a Igreja Assembléia de Deus.

Um dos pontos que eles enxergam como "terrorização" é a constante pregação pelo voto útil para impedir um 2º turno. "Tentam impedir que haja um 2º turno, a pluralidade democrática. E para isso estão usando métodos fascistas, internet, divulgações mentirosas e manipulação de todo tipo. Isso é uma coisa fascista e mentirosa, porque existe viabilidade para um 2º turno, e que não está apenas em torno de Conde e Crivella", disse Jandira.

Para Nilo, "é curioso uma ética que adote a bandeira do voto de conveniência, ao invés do voto de consciência, num modelo que prevê dois turnos, onde é evidente que no 1º turno a democracia só tem a lucrar com as propostas políticas apresentadas e que num 2º turno é o momento das afinidades eleitorais". Os candidatos declararam que estão abertos a um apoio mútuo no caso de um dos dois chegar ao 2º turno.

PT-PFL

Jandira e Nilo voltaram a criticar o ato suprapartidário realizado na segunda-feira nas escadarias da Assembléia Legislativa (Alerj), quando diversos partidos condenaram as declarações do secretário de Segurança licenciado Anthony Gratotinho de que o Estado, governado por sua mulher, Rosinha, poderia boicotar prefeituras que estivessem fora da aliança política deles.

Para eles, o ato faz parte do "acordão" que une PT e PFL. "Na realidade se formou um novo "centrão" no Rio de Janeiro. Em nome de viabilizar para o PT as eleições em Nova Iguaçu e Niterói, o próprio partido jogou a toalha no Rio (candidatura Bittar), e favorece Cesar Maia, o PFL", disse Jandira, que vê o prefeito como o grande vitorioso no protesto de segunda-feira contra Garotinho.

Jandira e Nilo: PT está em bloco conservador
O Globo, 29 de setembro, 2004

Os candidatos Nilo Batista (PDT) e Jandira Feghali (PCdoB) se reuniram ontem para criticar a participação do PT no ato multipartidário realizado anteontem nas escadarias da Assembléia Legislativa. O ato foi contra as ameaças do casal Garotinho de o governo do estado não repassar verbas para municípios que elegeram adversários da governadora Rosinha Matheus. Para Nilo e Jandira, o protesto mostra a formação de um bloco conservador no Rio.

Tanto eu como Nilo repudiamos a falta de ética do secretário Garotinho e da governadora Rosinha. Mas organizar um ato pela ética com o filho de Cesar Maia e ao lado de Marcello Alencar é brincadeira disse Jandira, para quem o PT, interessado no apoio do PFL em Nova Iguaçu e Niterói, aceita que Cesar continue na prefeitura.
 

Visite a Tribuna da Imprensa
Visite o O Globo

Rio Serviços | Rio | Monitor eleitoral


Busca no site | Café da Manhã | Principal..Consciência.Net


Publicidade

.