Jandira: 1º turno é para voto ideológico
Rodrigo Otávio, Tribuna da Imprensa, 21 de setembro, 2004

A candidata Jandira Feghali (PC do B) pediu ontem pelo voto ideológico no 1º turno das eleições, dia 3 de outubro. Em palestra para cerca de 150 alunos na Sociedade Unificada de Ensino Superior e Cultura (Suesc), no Centro, ela disse que no 1º turno o eleitor deve votar em quem acredita. "Que conversa é essa de "eu vou votar no Cesar porque ele vai ganhar e eu não quero votar em quem não ganha?", indagou a candidata.

"Quero mexer com a cabeça dos eleitores, faltam duas semanas para a eleição e temos 1,5 milhão de eleitores indefinidos. Essa é a hora do debate político. Então o 1º turno é para se votar em quem se acredita, senão não se vai para o 2º turno", afirmou ela, criticando a falta dos outros candidatos ao debate promovido pela faculdade. "Quero discutir política. Queria que os 10 minutos diários de televisão no 2º turno fossem ao vivo, cara a cara", completou Jandira.

Durante sua palestra, a candidata demonstrou confiança em conseguir os votos dos eleitores indecisos para chegar ao 2º turno, principlamente após "um fim de semana de campanha forte tanto na Zona Sul quanto na Zona Norte". Depois, Jandira respondeu às perguntas dos alunos sobre seus planos, caso eleita, para os remédios, táxis, população de rua, preconceito e emprego. Em suas respostas ela não poupou críticas a atuação pontual da gestão Cesar Maia, que, segundo a candidata, divide o Rio e não permite a atuação democrática do cidadão nos rumos da cidade.

Subprefeituras

Para uma maior atuação democrática da população, ela diz ser fundamental uma reorganização das subprefeituras, "hoje transformadas em currais eleitorais". Para Jandira, "as subprefeituras têm que ser algo identificado com as comunidades, numa escolha mais democrática. E não só braços ouvidores da comunidade, mas braços de políticas públicas. Por exemplo, colocar núcleos da Procuradoria Pública em todas as subprefeituras, para dar acesso à Justiça. Fazer convênios. As subprefeituras têm que ser lugares onde a pessoa possa chegar e ser atendida por áreas de política pública".

TRE devia punir quem mente (20/9)

A candidata do PCdoB à Prefeitura do Rio, Jandira Feghali, reafirmou ontem que a gestão do prefeito e candidato à reeleição Cesar Maia (PFL) "é criminosa no campo da saúde" e desafiou qualquer candidato ou pessoa que lhe diga qual o item nesses últimos anos que melhorou. Jandira ressaltou que mentira de candidato deveria também ser punida pelo Tribunal Regional Eleitoral. 

"O emprego caiu, a saúde piorou, a violência piorou, o transporte piorou, a educação piorou. Mentira devia ter punição no TRE também. Estão mentindo muito nessa campanha", disse Jandira.

Durante caminhada que realizou ontem com cerca de 300 pessoas na Avenida Atlântica, em Copacabana, Zona Sul da cidade, quando estreou a boneca "Jandirão" de abre-alas dos militantes, Jandira Feghali ressaltou que o ato representava a "vitalidade", a força da sua campanha rumo ao segundo turno.

"Aqui não há nenhuma militância paga, o que é importante registrar. As pessoas vieram porque foram chamadas pela televisão. Vieram porque estão acreditando na campanha. Isso é a demonstração da vitalidade, do potencial da campanha ir para o segundo turno", disse a candidata do PC do B.

Indecisos

Jandira afirmou que não tem nenhuma dúvida de que vai para o segundo turno. "Nós temos aí um milhão e quinhentos mil eleitores indecisos, pela última pesquisa apresentada pelo Ibope. É nesse eleitor indeciso que nós estamos apostando, e ainda naqueles que se identificam numa pesquisa, mas obviamente não são votos seguros", destacou.

"Nós estamos apostando que o Rio vai querer alguém com uma história limpa, honesta, com uma mulher de coragem no segundo turno, para enfrentar a atual gestão, que não responde a nenhum questionamento da sociedade", acrescentou Jandira Feghali.
 

Visite o site da Tribuna da Imprensa

Rio | Monitor eleitoral


Busca no site | Café da Manhã | Principal..Consciência.Net


Publicidade

.