Os R$ 400 mil do banqueiro
Da redação, 11 de setembro, 2004

Na época da campanha eleitoral de 2000, o banqueiro Ronaldo Cézar Coelho que chegou a concorrer à prefeitura no 1o turno pelo PSDB e atualmente está envolvido em uma investigação por parte do Ministério Público por conta das eleições de 2002 (ver abaixo) tirou do seu bolso R$ 400 mil e doou para o então candidato César Maia. Uma vez no poder, César retribuiu o gesto e, menos de um ano depois, nomeou Ronaldo nada mais nada menos do que Secretário Municipal de Saúde.

Quem denuncia é a candidata do PCdoB e deputada federal, Jandira Feghali, no RJ-TV desta quarta (8/9). A justificativa do prefeito foi a de que precisava de "alguém que fizesse os ajustes necessários para equilibrar as finanças", e para isso um banqueiro seria a figura ideal. Sobre as doações, ele confirma porém se defende:

"Se Ronaldo fez doação nesta campanha não sei, tomara que sim. Na campanha de 2000, na verdade, ele foi candidato a prefeito. Não podia ter doado no primeiro turno porque era meu concorrente. No segundo turno, segundo Jandira, e eu acredito nela, ele deu algum apoio à campanha, que mostra a dificuldade enorme que eu tenho de fazer captação. Não faço acordo com empresário algum. Não existe uma indústria atrás de mim. Não há um setor econômico atrás de mim. Se tenho amigos que me ajudam, é claro que sim. Se eu abrisse minha campanha vinculada a grupo econômico, não daria para governar. Então fico satisfeito com o apoio dele e espero que também tenha doado nesta campanha". (César Maia, 9/9/2004)


De fato, as finanças foram equilibradas e o sistema de saúde quebrado. O próprio prefeito admitiu no mês passado a situação caótica e adotou o seguinte discurso: "Me dêem mais quatro anos, pois eu farei na saúde o que fiz nas outras áreas". Esquecer, durante quatro anos, a saúde?

E tem mais em O Globo de 12/9/2004:

"Sozinho, ele foi o maior doador da campanha do prefeito Cesar Maia em 2000, contribuindo com R$400 mil, o mesmo valor repassado pela OAS, construtora da Linha Amarela. Este ano, já como secretário municipal de Saúde, Ronaldo Cezar Coelho doou mais R$100 mil à campanha de Cesar, na largada da disputa eleitoral."


Que calúnia?

César Maia não explicou, portanto, onde estava a suposta calúnia de Jandira, já que não negou o que sua adversária disse. Em vez disso, a ofendeu mais uma vez no espaço em que deveria se justificar. Declarou na quinta (9/9) pela manhã que, na quarta-feira, "suas netas assistiram ao programa eleitoral da candidata na TV, sem som, e ficaram aterrorizadas com a imagem de Jandira, perdendo a noite de sono".

Veja um trecho retirado do próprio site do prefeito:

"Para o prefeito, Jandira demonstrou nervosismo na televisão e pode estar assustada com o crescimento de Jorge Bittar nas últimas pesquisas de opinião: "Talvez isso explique por que ela estava extremamente nervosa e agressiva na entrevista. Jandira já devia estar sabendo que Bittar a ultrapassou e então procurou segurar os votos dela. Cheguei em casa ontem à noite e fui ver a fita. Logo em seguida, minhas netas começaram a fazer manha para dormir. Peguei o vídeo da Jandira, levei para o quarto delas, tirei o som e disse: 'Se não dormirem, essa moça vem pegar vocês à noite'. Elas dormiram rapidinho. Com aquele cabelo, aquela raiva... Quando eu botei então na função 'slow motion', aí que elas ficaram desesperadas chorando, pedindo: 'tira isso daqui vô, tira'. Eu falei: 'Agora durmam'. E elas dormiram direitinho", contou Cesar Maia". (original aqui)


Jandira respondeu dizendo que "quem deve estar com dificuldades para dormir não são as netas do prefeito, mas ele próprio, que não respondeu à minha interpelação. (...) Acho no mínimo falta de escrúpulo que alguém use os netos para ataques pessoais".

Secretário está envolvido em investigação de corrupção eleitoral

De acordo com o site Consultor Jurídico (31/8), o Ministério Público Federal quer apurar o possível envolvimento do deputado federal Ronaldo Cézar Coelho (PSDB-RJ) em crime eleitoral, nas eleições de 2002. O MPF pediu a instauração de Inquérito no Supremo Tribunal Federal.

No pedido, o MPF relata que, em dezembro daquele ano, Hélio Madureira, cabo eleitoral de Ronaldo Cézar Coelho, prestou depoimento na Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ele disse que foi contratado por Eduardo Vogt, coordenador da campanha, dois meses antes do primeiro turno das eleições, para elaborar estratégias de "angariação" de eleitores no município de Nova Friburgo (RJ).

Segundo o depoimento, Madureira comprava sacos de cimento em troca de votos, prometia empregos e outros favores. Disse ainda que, no comitê central da campanha naquele município, era feito um cadastro de pessoas que forneciam nome e número do título de eleitor.

Hélio Madureira afirmou, também, que lhe foi prometido o pagamento de R$ 3.500 pelo trabalho feito. Complementou que não recebeu o dinheiro. Segundo ele, Eduardo Vogt tinha ciência de tudo e chegou a reembolsar algumas de suas despesas no atendimento dos possíveis eleitores.

Transparência longínqua

A candidata Jandira Feghali anunciou no domingo (5) que disponibilizaria suas contas de campanha em seu site (www.jandira65.com.br). "Espero que os demais candidatos façam o mesmo. Afinal, quem não deve, não teme", disse, com ironia, pois afirmou não ter ilusões a respeito disso. "Dificilmente os adversários terão condições de dar transparência às doações que recebem", comentou.

A decisão foi elogiada até por adversários, como o deputado do PT Chico Alencar e o próprio prefeito César Maia, que prometeu fazer o mesmo "em breve". Só prometeu. Na quinta (9), Jandira cobrou novamente a divulgação das contas e a resposta. "Afinal, o banqueiro que ocupa a Secretaria de Saúde obteve o cargo por ter sido o maior financiador da última campanha de Cesar Maia"?
 

Gustavo Barreto é editor da revista Consciência.Net (www.consciencia.net), colaborador do Núcleo Piratininga de Comunicação (www.piratininga.org.br), estudante de Comunicação Social da UFRJ e bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Inciação Científica (PIBIC) pela ECO/UFRJ
Rio Serviços | Rio | Monitor eleitoral | Jornalismo Propositivo

Busca no site | Café da Manhã | Principal..Consciência.Net


Publicidade

.